Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 31/07/2012

Conselho Mundial de Igrejas lamenta morte de teóloga metodista

A especialista de renome em textos bíblicos e assessora do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) para os Povos Indígenas, Maria Chavez Quispe morreu em 24 de julho em Liestal (Suiça). Ela era da Igreja Metodista na Bolívia e foi uma defensora empenhada de comunidades inclusivas. Chaves morreu após uma longa batalha contra o câncer.

O secretário geral do CMI, Samuel Kobia expressou sua profunda tristeza com a morte da Sra. Chavez. Na homenagem prestada ele expressou sua admiração pela contribuição feita pelo CMI e o movimento ecumênico.

"Maria nasceu em La Paz (Bolívia), e fez honra a esse nome. Ela veio para trabalhar conosco no CMI em paz; trabalhou para a paz. Ela deixou uma profunda compreensão do que significa a paz ", disse o Rev. Tveit.

Ele acrescentou: "Seu trabalho leal e dedicado de reflexão teológica e da comunidade de defesa e, em particular, os povos indígenas comportamento justo e inclusivo, amigável e amizade, ajudou a fortalecer e enriquecer o CMI".

Antes de ingressar no CMI, ela lecionou em várias instituições teológicas. Sempre esteve profundamente envolvida nas atividades da comunidade com raízes na defesa dos direitos dos povos indígenas. Além disso, ela fazia parte de movimentos sociais e grupos de mulheres organizadas nas igrejas locais.

Ela deixa o marido Hansueli Meier e sua filha Zoe.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Sede Nacional com informações ALC


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães