Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

josira juvenis

   Josira Arruda Machado e a saudável convivência da mocidade

Josira Machado é daquelas pessoas que conhece todo mundo; tem amigos e amigas em igrejas metodistas espalhadas por todo canto. Não é por acaso: essa rede de amizades é fruto de muito acampamento e muito pingue-pongue jogado nos sábados à tarde no salão social. Ela conta que passava os sábados e domingos em atividades da Igreja, com uma agenda repleta: coral, teatro, encontros, acampamentos com barraca alugada do exército e luz de lampião... O pingue-pongue era para os finais de semana em que não havia programação agendada. "A gente não saía da Igreja e era muito gostoso! Foi um período muito marcante na minha vida", conta.

Josira lamenta que, hoje, ela não vê, entre os juvenis e jovens, a mesma disposição e envolvimento. E muitas vezes é a própria Igreja que não colabora: "O zelador não pode ficar com a Igreja aberta além do horário. E aí, a convivência fica restrita aos horários de culto". Outras opções de lazer - cinema, shopping, clube... - acabam monopolizando a agenda e dificultando o entrosamento da mocidade metodista, avalia Josira. "Por falta deste convívio, a maioria dos juvenis e jovens está criando relacionamentos fora da comunidade metodista. Pode-se contar nos dedos aqueles(as) que namoram pessoas da própria igreja", preocupa-se.


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães