Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 19/05/2011

Pastora metodista em New Jersey fala sobre chamado missionário

 

“Tive convicção do meu chamado missionário aos 15 anos de idade. Hoje, vejo a mão de Deus direcionando meu ministério nos Estados Unidos”

 

 

A vida da pastora metodista Lourdes Teixeira Magalhães, 47, nunca mais foi a mesma depois de sentir o chamado pessoal de Deus para missões. Tudo começou na adolescência, aos 15 anos de idade. Aos poucos o desejo de levar as boas novas da salvação entre as nações foi ganhando proporções maiores. Lourdes teve uma experiência marcante na Inglaterra. Permaneceu em Londres por cinco anos e fez um curso de missões transculturais.

Era cada vez mais forte a convicção de que Deus tinha um ministério preparado fora do Brasil. Depois de concluir o curso de Teologia, na Faculdade Metodista, Lourdes recebeu uma nomeação para a Igreja Metodista de São Miguel em São Paulo, onde ficou por três anos. Logo depois, em 2008, a pastora recebeu a confirmação dos sonhos que Deus havia plantado anos atrás – foi nomeada para assumir a Igreja Metodista em Harisson, New Jersey, nos Estados Unidos.

“Foi a realização de um sonho. Tive a convicção de que era parte dos planos de Deus para mim na área missionária”, conta a pastora. A Igreja Metodista de Harisson tem hoje cerca de 60 membros. Muitos são brasileiros, mas pessoas com origem hispânica também freqüentam os cultos. “Este é um desafio, porque temos que falar até três idiomas durante nossas reuniões. Mesmo sendo uma igreja direcionada para brasileiros, a tendência é que o culto seja trilíngue”, explica Lourdes.

A pastora agradece o apoio que recebeu da Igreja Metodista no Brasil durante estes três anos de trabalho nos Estados Unidos. Conta que não foi fácil deixar os familiares, morar sozinha no exterior e ser responsável por uma igreja com outra cultura. “Já pensei em voltar, mas em todos estes momentos senti a voz de Deus falando comigo: filha eu te chamei para esta obra e Eu vou cuidar de você”, lembra.

Para Lourdes, a certeza do chamado é o que fala mais alto nos momentos de crise. Por isto, ela ainda sonha em voltar a pastorear uma igreja no Brasil para encorajar jovens metodistas a se envolverem com missões. “Nós, como metodistas, precisamos despertar para a necessidade da evangelização do mundo. Este é o propósito de nossas igrejas”, conclui.

Lourdes vai permanecer pelo menos mais três anos em New Jersey. Os trabalhos na Igreja Metodista em Harrison começaram há dez anos. Os pastores Jorge Cruz e Marcos Gomes Torres, ambos do Rio de Janeiro, já foram responsáveis pela igreja.

Visite a página na internet da Igreja Metodista em New Jersey.

 


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães