Publicado por José Geraldo Magalhães em Expositor Cristão, Discipulado, Geral | 30/04/2014 às 14:05:59

Artigo da Câmara Nacional de Discipulado: Servindo de Modelo

Pr. Emanuel Adriano Siqueira 
 
 
Em 1 Pedro 5.1-3, Pedro roga aos pastores e pastoras que apascentem o rebanho de Deus, não como dominadores ou dominadoras, mas servindo de modelo ao rebanho. Numa igreja que tem o discipulado como estilo de vida e método de pastoreio, é necessário que pastores e pastoras sejam modelos para o rebanho.
 
Os instrumentos tradicionais de pastoreio continuam presentes, ainda utilizamos a pregação, visitação, aconselhamento e o estudo, mas, numa igreja de discipulado, como Jesus, chamamos as pessoas a estarem conosco, a virem e verem. No relacionamento, as pessoas têm um referencial prático, um modelo, de tudo que ouviram na pregação, aconselhamento e ensino.
 
Numa igreja de discipulado, não dá para se ensinar o que não se vive, sem falar como o apóstolo Paulo que não julgava ter alcançado o que ensinava, por isso, disse que prosseguia em direção ao alvo. Não somos modelos ao rebanho porque somos perfeitos ou melhores, somos modelos porque aceitamos ser enviados por Jesus e o rebanho precisa de modelos referencias que o ajudem a correr a carreira que Deus lhes propôs. Porém, vivemos essa crise, de servirmos de modelos sem sermos perfeitos.
 
Por isso, também precisamos ser discipulados e discipuladas, acompanhados/as em nossa crise para que não venhamos a desfalecer em nosso desafio de servir de modelo.
Centenas de pessoas em vários lugares têm aceitado esse desafio, de fazer discípulos e discípulas do Senhor servindo de modelo. Igrejas têm crescido de maneira saudável em vários lugares por isso. Homens e mulheres que têm em seus/as pastores e pastoras referenciais práticos de cristianismo têm assumido esse desafio de também serem modelos a outros.
 
Dizem que, entre 404 e 323 a.C., viveu um filósofo grego conhecido como Diógenes, o cínico. Ganhou esse apelido porque diziam que andava pelas ruas da cidade com uma lanterna na mão, de dia, e dizia que estava à procura de uma pessoa honesta. O discipulado nos propõe sermos honestos e honestas em nossa vivência do Evangelho, servindo de modelo. Esperamos que, se Diógenes vivesse hoje, pudesse encontrar os homens e mulheres honestos que buscava. Honestos/as para servirem de modelo ao rebanho, prosseguindo em direção ao alvo. Que Deus nos abençoe neste desafio!
 
 
Leia na íntegra em PDF

Tags: sem tags no momento!