Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Asbury

 Convite

Belo Horizonte, 05 de maio de 2010

 

Irmãos e irmãs

 

Graça e Paz!

 

Há alguns anos, a Igreja Metodista Central em Belo Horizonte incluiu em seu projeto, a criação de uma Secretaria de Missões, com o intuito de reafirmar que a Igreja local é a "base da missão metodista[1]".

Esta secretaria, por intermédio de seu coordenador, o teólogo e linguista Eduardo Paulo Gomes, traduziu a obra literária do Dr. Darius L. Salter, intitulada: "A vida de Francis Asbury, o Bispo da América". O presente volume preenche uma grande lacuna. Tínhamos um débito histórico em relação àqueles e àquelas que vivem a fé cristã em sua expressão wesleyana, pelo desconhecimento da contribuição do Bispo Francis Asbury ao movimento de avivamento e santidade no mundo, sendo que ele foi um marco para a história do protestantismo nos Estados Unidos da América. Sabemos, muito bem, que o metodismo brasileiro é fruto da missão norte-americana recheada da visão, testemunho e empenho deste grande homem de Deus.

A exemplo de John Wesley, Francis Asbury foi um pregador itinerante incansável. "(...) Ultrapassou o próprio João Wesley, viajando, em quarenta e cinco anos, somente a cavalo ou andando, mais de quatrocentos e setenta mil quilômetros, a maior parte por caminhos desertos. (...) Pelo seu diário deduziu-se que pregou mais de dezesseis mil sermões. Quando Asbury desembarcou na América, em 1771, havia somente seis pregadores metodistas em todas as treze colônias e somente seiscentos membros. Quando de sua morte, havia setecentos pregadores e mais de duzentos mil membros no rol[2]".

            Segundo o autor avivalista Wesley Duewel: "Em 1951, a Comissão Nacional de Publicações Históricas do Governo dos Estados Unidos da América escolheu 66 grandes americanos, cujos escritos deveriam ser preservados. Entre eles, estavam George Washington, John Adams, Thomas Jefferson, Abraham Lincoln e Francis Asbury. Em 1924, o presidente Calvin Coolidge inaugurou uma magnífica estátua de bronze de Asbury montado em um cavalo visivelmente cansado. Ela repousa sobre um pedestal de granito de 55 toneladas, em um cruzamento de Washington, DC[3]".

            Arnold J. Toynbee, um dos maiores historiadores do século XX afirmou: "O mundo moderno de língua inglesa foi salvo nos séculos XVIII e XIX pelos metodistas. Isso é verdade. Dentre os maiores e mais santos, destaca-se Francis Asbury[4]".

            Você caro pastor/a é convidado, juntamente com sua Igreja Local, para estar conosco no dia 26 de junho de 2010, as 19h na Igreja Metodista Central em Belo Horizonte. A história deste homem de Deus impactará profundamente o seu coração.

 

Em Cristo

 

Wesley Soares do Nascimento

Pastor Titular da IMC-BH

 


 

[1] IGREJA METODISTA NO BRASIL, Cânones da Igreja Metodista 2007. São Paulo, Editora Cedro, 2007, p.280.

[2] LUCCOK, Halford E. Linha de Esplendor sem Fim. Junta Geral de Educação Cristã, Imprensa Metodista, 1965, p.39.

[3] DUEWEL, Wesley, Heróis da Vida Cristã. São Paulo, Editora Vida, 2004, p.21-22.

[4] DUEWEL, Wesley, Heróis da Vida Cristã. op cit. p.22.


Posts relacionados

Geral, Em oração, por Redação Metodista

Em oração | 13.08.2022

Com o objetivo de mobilizar pessoas a orarem semanalmente e diariamente pelos propósitos selecionados pela área nacional da Igreja Metodista, te convidamos a participar da campanha EM ORAÇÃO. O versículo que conduz a campanha lembra a importância da oração para fazer qualquer coisa: ...porque sem mim nada podeis fazer. (João 15:5b).

Geral, por Sara de Paula

Liturgia para o Dia de Ação de Graças 2020

Celebre o Dia de AÇão de Graças. Esta é uma sugestão de liturgia para o culto presencial. O Departamento Nacional de Escola Dominical inseriu algumas observações a fim de que a celebração possa ser adaptada para o culto virtual. 

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães