Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 06/03/2012

Candidata a reitoria da UNIR participa de culto metodista após greve da instituição

Após quase três meses de greve da UNIR - Universidade Federal de Rondônia, a professora da instituição, Berenice Tourinho, participou de culto na Igreja Metodista Central em Porto Velho no dia 4 de março. Ela é a pessoa indicada numa lista tríplice pelos segmentos da universidade para assumir a Reitoria, no entanto a nomeação está na mesa da Presidente Dilma Roussef para ser assinada.

O pastor Luiz Rodrigues relata o testemunho de Berenice e o desfecho da greve nas linhas abaixo. Confira!

"A professora Berenice Tourinho, eleita democraticamente dia primerio de março, pelo voto direto para reitora da Universidade Federal de Rondônia, participou ativamente do nosso Culto de Ceia do Senhor, no dia 4, na Igreja Central em Porto Velho. Agradeceu a Deus pelas orações, pelo ombreamento nas horas difíceis dos quase tres meses que a Universidade ficou em greve. Disse que a presença da Igreja engajada no caminhar de cidadania, foi um sinal de ternura e certeza de que a esperança venceria o medo e os desafios que a comunidade acadêmica enfrentou arduamente. Ela manifestou desejo de vir à Igreja e a professora Elizabete Martines demonstrou alegria lhe informando os nossos horários de cultos e ela definiu que viria no domingo a noite.

A nova reitora foi orientada por mim, a se ajoelhar no Altar da Casa de Deus, e abençoada com a oração de uma gestão ética, frutífera e transformadora dos valores de morte para os valores e princípios de vida. Enquanto estava ajoelhada seis professores da instituição e sete alunos e uma funcionária, todos metodistas, fizeram um cerco em volta da nova reitora e em uníssono intercedemos clamorosamente em defesa da nova gestão.

Nos dias mais tensos da paralisação grevista, compareci às escadarias da Reitoria e com a Igreja fiz a leitura do Pronunciamento do Colégio Episcopal contra a corrupção no Brasil. Estivemos unidos e solidários a todo instante com o caminhar da comunidade em greve, orando e clamando para que prevalecesse a justiça de Deus. O próprio Colégio na pessoa de seu secretário-executivo, bispo Stanley Moraes, enviou mensagem de ânimo e destemor à nossa irmã Elizabete Martines, uma das lideranças mais firme no movimento contra a corrupção.

Na quinta-feira foi a eleição e ela fez aparições públicas na televisão no dia seguinte e no sábado quando havia saído o resultado parcial das urnas eletrônicas, constatou-se que ,Berenice Tourinho obteve 50%dos votos de alunos, técnicos e professores da instituição que assina oficialmente as nomeações para as reitorias das universidades. No dia 15 seu nome deverá ser referendado pelo Colégio Eleitoral formado pelo Conselho Superior da Universidade, quando se formalizará a lista tríplice para ser encaminhada ao MEC para posterior homologação pela presidente Dilma Rousseff, que assina oficialmente as nomeações para as reitorias das universidades.

A reitora eleita estava em nosso Culto de Ceia com seu marido, médico Eudes Tourinho, meu amigo de infância. Dissemos a ela diante da Igreja que a sua gestão será cuidada espiritualmente por nós, através da intercessão, das orações e das súplicas ao Deus da vida. Ela será convidada a participar de um grupo de oração, tornando-se alvo do cuidado da Igreja Metodista para que durante o seu tempo de reitoria a Universidade seja lugar de vida, democracia, conhecimento e frutos de justiça para o Estado de Rondônia e toda a Amazônia brasileira".

Missionário Luiz Rodrigues Barbosa Neto, pastor
Igreja Metodista/Região Missionária da Amazônia


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Avaliação Nacional da Igreja Metodista 2020

  Já começou o processo de Avaliação Nacional da Igreja Metodista. Avaliação Nacional é uma ferramenta que visa contextualizar o Colégio Episcopal e a organização do Concílio Geral sobre a caminhada da Igreja em terras brasileiras, especialmente para a elaboração do anteprojeto do Plano Nacional Missionário.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães