Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Carlos Walter Gratidão

Homenagem ao Pr. Carlos Walter Vieira

 

 Parafraseando o poeta Carlos Walter: "Calou-se o companheiro...", mas eu diria mais: Calou-se o Poeta apaixonado pela língua pátria, calou-se o Pastor, o grande pastor de fala calma mas profunda de devaneios e grandes verdades; calou-se o Professor de frases de efeito e dicas importantes, de piadas bem contadas, calou-se o torcedor do Corinthians, calou-se o Jurista, civil e eclesiástico, a maior autoridade canônica em nossa Igreja Metodista, calou-se o Pai amoroso e dedicado, calou-se o Sogro ciumento mas simpático, calou-se o Avô de Raphael Victor e João Vitor e da princesinha Giullia, calou-se o Pai emprestado orgulhoso da "filha postiça" conforme ele mesmo dizia, calou-se o Marido, o companheiro, o cúmplice, o meu grande amor.....

 No dia 28 de setembro calaram-se para sempre as piadas, os jornais nos concílios, pegadinhas, anedotas, a risada, o sorriso maroto, o bico compenetrado, calou-se Carlos Walter.

Mas não calaram e nem vão calar seus sonhos, suas idéias e seus ideais. Carlos Walter sonhava com um mundo colorido onde as crianças tivessem vez e voz, onde não houvesse desempregados, onde todos teriam dignidade e a violência seria coisa do passado. No mundo sonhado por Carlos Walter, a Igreja Metodista seria a IGREJA METODISTA MESMO com suas doutrinas e seus costumes respeitados, seu jeito pensado e sonhado pelos fundadores. Uma igreja com equilíbrio, sem preconceito, onde a frase: "pensar e deixar pensar" não seria só uma frase de efeito, seria realidade, onde os Cânones não seria apenas um livro de leis que ninguém lê, onde as tendências teológicas não seriam superiores à palavra de Deus e às verdades do Reino. Estes sonhos e ideais são também os nossos e vamos continuar sonhando junto com o nosso poeta.

Agradecemos a Deus pela força e consolo que tem dado a toda família neste momento difícil de separação. Agradecemos aos amigos, familiares, a Igreja Metodista, na pessoa do Presidente do Colégio Episcopal Revmo. Bispo João Carlos Lopes, à Terceira Região Eclesiástica, pastores, pastoras e igrejas, na pessoa do Revmo. Bispo Adriel de Souza Maia; a Catedral Evangélica de São Paulo e demais Igrejas Presbiterianas, na pessoa do Revdo. Abval, ao Coral Misto da Catedral Evangélica de São Paulo, ao Curso Meta, seus funcionários, diretores, alunos e professores, e demais autoridades presentes. Somente Deus poderá pagar-lhes pelo carinho, abraço, conforto e atenção a nós dispensados.

Calou-se Carlos Walter, mas seus sonhos e ideais não se calarão jamais. Conclamo a todos que continuemos a sonhar, e sonhar os sonhos de um mundo melhor, uma Igreja Metodista melhor como sonhou nosso poeta.

Calou-se meu marido, mas meu amor não se calará jamais. Carlos Walter, saudades.

Revda. Gladys Barbosa Gama


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

EC de março | Petrópolis: missão e solidariedade com a população

Solidariedade tem como pano fundo o tema da Igreja Metodista para este ano – “Discípulas e Discípulos nos caminhos da missão anunciam a solidariedade e esperança do evangelho de Cristo”. É comum nós, metodistas, nos mobilizarmos sendo solidários/as pelas causas sociais. Este ano, a Igreja já se envolveu na campanha SOS Bahia, para o estado da região Nordeste do país, a fim de ajudar as pessoas que sofreram com os desastres em decorrência do excesso de chuvas.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães