Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

DINO ARI FERNANDES

 

 Meu caríssimo mano Jesué

São indignações como a que o irmão manifestou que faz a diferença.

Quem está no ministério pastoral de base (igreja local) sabe o prêço que foi pago pelas decisões do passado, a que eramos compelidos à obediência.

O irmão pagou o prêço, e não o fez sozinho. Eu também o paguei, como muitos de nós, que pastoreamos onde a Igreja está: na BASE, e não na ficção geral ou regional.

Creio que o bispo João Carlos, quando estiver à frente do Colégio Episcopal - pois foi designado presidente, mas, por enquanto sabe que estamos num momento de "aparência acéfala" - chamada de "transição" - agirá com pulso firme, mas com postura justa e equilibrada - pois, acima de tudo, trata-se de um PASTOR com coração de PASTOR.

Certamente ele saberá ouvir o nosso clamor - pois também já ouviu muito o clamor de nosso povo em sua região, e sabe bem como e qual é o clamor dos que estão na base - longe das benesses institucionais - e tomará medidas plausíveis, sempre contando com nosso apoio.

Porque digo isso ?

Porque não sou advogado dele, mas conheço-o como Homem de Deus - que também erra, mas não tem medo de tomar decisões, ainda que as tais venham a desagradar a muitos.

Sua manifestação, meu prezado amigo, irmão e colega Jesué, chega ao conhecimento dele em bom momento. Certamente ele dirá: NÃO SOU AINDA O PRESIDENTE DO COLÉGIO - mas com toda a certeza SURDO ELE NÃO É, muito menos faccioso e indolente, ou de coração dividido.

Vejo nele também muita esperança.

Talvez ele responda a este e-mail dizendo: "DINO.... VÁ DEVAGAR !!!"

Mas.... antes "ir devagar" do que "IR DIVAGAR" - cujo sentido é completamente diferente.

João Carlos Lopes não irá também "DIVAGAR" - pois sua palavra é firme e resoluta !!!

MEDO ? - Ao que tudo indica, trata-se de ferramenta que não faz parte de seu arsenal...

Bem... certamente ele contará com nossas orações, nosso apoio e carinho, pois como pastores e pastoras que lutaram e lutam por uma reforma e um reavivamento de nossa Igreja Metodista, ansiamos por uma postura firme, sábia, crente e no Poder do Espírito Santo.

Inquietações como a sua, meu caríssimo Jesué - que também são minhas, encontrarão eco.

Dino Arí Fernandes 


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Cartão de Natal 2022

Neste tempo de espera, que não é espera vã, esperamos em confiança e, por isso, nos deixamos transformar pela mensagem do Natal, pela presença do Cristo ressurreto que nos convida: “como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor” (João 15.9). Acesse agora.