Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 15/05/2012

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Exame para ingresso na Ordem Presbiteral 2012

O Colégio Episcopal convoca os/as candidatos/as à Ordem Presbiteral para realização de Exame para Ingresso na Ordem Presbiteral, para o dia 30 de outubro de 2012, das 13h às 17h, e Auto-avaliação das 17h às 18h, no local estabelecido pela Comissão Ministerial Regional. Esta exigência contempla os artigos canônicos 27, item V, 119, item XIII e 92 § 3º, o Regulamento da Ordem Presbiteral e o regulado pelas Normas do Exame da Ordem Presbiteral.
Fica estabelecido para o exame da Ordem Presbiteral, o que segue:
 
I.    OBJETIVOS GERAIS

a)    Verificar a capacidade interpretativa e cognitiva do/a candidato/a, bem como a sua sensibilidade de contextualização à luz da realidade, a partir do seu conhecimento bíblico, teológico, pastoral e canônico, conforme a tradição wesleyana;
b)    Estimular o/a candidato/a ao Exame da Ordem a vivenciar uma experiência de aprender a aprender, no contexto de uma sociedade que sofre profundas transformações;
c)    Pontuar que o Exame da Ordem é uma oportunidade de refletir e encarnar o modelo de vida pastoral à semelhança de Jesus Cristo, o Bom Pastor, sendo mais do que um Exame para ser aprovado no período probatório à Ordem Presbiteral.
d)    Averiguar através do exame que as marcas essenciais do ministério presbiteral estão presentes em seu conhecimento e experiência.  O discurso de Paulo aos presbíteros de Éfeso (Atos 20.18-35) oferece-nos os elementos essenciais do ministério apostólico. Eles tinham sido constituídos “epíscopos”, à frente de uma igreja, recebendo a tarefa de pastorear o conjunto do rebanho a eles confiados (cf. 20.28);
e)    Constatar se o/a candidato/a expressa uma espiritualidade presbiteral (pessoal e comunitária), reconhecendo que, como Paulo,  recebeu do Senhor “poder” e “autoridade” para edificar o Corpo de Cristo e não para destruir (2 Co 13,10; 10.8 e 1 Co 4.20). 
f)    Diagnosticar se oa candidatoa está habilitado ou não a fazer parte da construção do carisma da Ordem Presbiteral.

II.    METODOLOGIA DE APLICAÇÃO, CORREÇÃO E AVALIAÇÃO

a)    Metodologia de aplicação do Exame da Ordem:
i.    A Comissão Ministerial Regional divulgará o local em que o exame será realizado;
ii.    A Comissão Ministerial aplicará o exame encaminhado pelo Colégio Episcopal;
iii.    O/a candidato/a poderá consultar a bibliografia indicada que estiver em sua posse no horário da prova.
iv.    O tempo de duração da prova é de 4 horas.
v.    Terminado o exame, a Comissão Ministerial lacrará o envelope com todos os exames e o encaminhará ao Colégio Episcopal, aos cuidados do Secretário Executivo do Colégio Episcopal;
vi.    O Secretário Executivo do Colégio Episcopal entregará o envelope lacrado para a Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral no dia de sua reunião de avaliação.
vii.    Terminada a prova (que pode durar até 4 horas), o/a candidato receberá o instrumento para fazer sua auto-avaliação (além das 4 horas da prova).
viii.    Terminado a auto-avaliação, a Comissão Ministerial lacrará o envelope com todas as auto-avaliações e o encaminhará ao Colégio Episcopal, aos cuidados do Secretário Executivo do Colégio Episcopal.


b)    Metodologia de Correção e Avaliação do Exame da Ordem:

i.    A Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral é composta por 8 (oito) Presbíteros/as designados/as pelo Colégio Episcopal.
ii.    A Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral se reunirá em data a ser convocada pelo Colégio Episcopal;
iii.    A Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral, que procederá à correção das provas, concederá a cada candidato/a uma nota de 0 (zero) a 10 (dez).
iv.    Terminado o seu trabalho, a Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral expede um documento com as notas de cada candidato/a.
v.    O documento da Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral, com as notas dos/as candidatos, é encaminhado ao Colégio Episcopal através do seu Secretário Executivo.
vi.    O/A Secretário Executivo arquiva o documento original e encaminha cópia para o/a Bispo/a da Região.


c)    Notas do Exame da Ordem Presbiteral

A nota do Exame da Ordem Presbiteral da Igreja Metodista será dada conforme  segue:

Primeira nota (N1): Nota do Exame para Ingresso na Ordem Presbiteral (escrito), conforme Edital.

Segunda nota (N2): Nota dada pela Comissão Ministerial Regional, considerando todos os eixos de sua rotina de acompanhamento do/a candidato/a, conforme Regimento da Comissão Ministerial Regional.

Cada uma das duas notas será de 0 (zero) a 10 (dez).


d)    Critério para aprovação no Exame da Ordem Presbiteral

Para auferir a nota final de um/uma candidato/a a Comissão de Avaliação do Exame da Ordem fará o seguinte cálculo:



Ou seja:
A Primeira nota vezes 7 + a  Segunda nota vezes 3  = O/A candidato/a que alcançar 60 pontos ou mais será declarado “habilitado” (aprovado) no Exame para Ingresso na Ordem Presbiteral, exceto se o/a candidato tirar 0 (zero) em uma das duas notas, situação na qual será declarado “não habilitado”. O/A candidato/a que não alcançar 60 pontos será declarado “não habilitado” (não aprovado).

e)    Das despesas da Comissão de Avaliação do Exame da Ordem
i.    A despesa de viagem do membro da Comissão será paga pela Região Eclesiástica ou Região Missionária. As despesas de  hospedagem e alimentação correm por conta da Área  Nacional.


III – METODOLOGIA E CONTEÚDO PARA O EXAME

O Exame será constituído de quatro  eixos:
               
1.    EIXO - HISTORIA DO METODISMO
 
Objetivo: Demonstrar o conhecimento do contexto do nascimento e desenvolvimento  do movimento metodista na Inglaterra, Estados Unidos, no  Brasil  até  sua autonomia .

BIBLIOGRAFIA PARA O EIXO 1

Heitzenrater, R. Wesley e o Povo  Chamado Metodista. São Bernardo do Campo – São Paulo: Editeo – Cedro, 2006.

Mattos, P. A. – Mais de Um Século de Educação Metodista. Piracicaba: UNIMEP - Cogeime, 2000.

Reily,   D. A. -  Metodismo Brasileiro e Wesleyano. São Paulo: Imprensa Metodista, 1981.
•    Capitulo 5 – O “Background” Americano do Protetantismo Brasileiro.
•    Capitulo “As Origens da Autonomia do Metodismo Brasileiro”.

Reily, D .A.  e outros – História, Metodismo e Libertações (Editeo, 1990):
•    Capitulo “Os Metodistas no Brasil (1889-1930)”,
•    Capitulo “O Movimento da Autonomia: Perspectivas Nacionais”.

Reily, D. A.  -  John Wesley e as Crianças: p. 11 – 29. Caminhando, n. 12.2003.

Processo de Avaliação. O/a candidato/a responderá cinco questões relacionadas aos três ambientes históricos: Inglaterra; Estados Unidos e Brasil (quatro de múltipla escola e um dissertativa.


2.    EIXO - TEOLOGIA DO METODISMO

Objetivo: expressar seu conhecimento e interpretação das principais doutrinas metodistas à luz da realidade da caminhada da Igreja.

BIBLIOGRAFIA PARA O EIXO 2:

Sermões de Wesley  Volumes 1 e 2 - 
•    Sermão 1 – A Salvação pela fé.
•    Sermão 16 – Os Meios de graça.
•    Sermão 50 – O uso do dinheiro.

Burtner e Chiles. Coletânea da Teologia de João Wesley. Rio de Janeiro: Bennett, 2ª Edição, 1995.

Igreja Metodista. Cânones da Igreja Metodista.  São Paulo. 2012.
Destaques:
•    Proclamação da Autonomia da Igreja Metodista;
•    Constituição da Igreja Metodista;
•    Dos Elementos Básicos da Igreja Metodista; 
•    Das Doutrinas; Dos Costumes;
•    Do Credo Social;
•    Plano Diretor Missionário; 
•    Do Plano de Vida e Missão da Igreja;
•    Herança Metodista;
•    Diretrizes para a Educação na Igreja Metodista.

Igreja Metodista – Ritual da Igreja Metodista. Edição Revista e Ampliada - Colégio Episcopal. São Paulo:  Ed.  Cedro, 2ª Edição, 2005.

Igreja Metodista - Pastorais do Colégio Episcopal publicadas na Coleção Vida e Missão:
•    As Marcas Básicas da Identidade Metodista;
•    Carta Pastoral sobre os sacramentos do Batismo e Ceia do Senhor;
•    O Culto da Igreja em Missão.
•    Discípulas e Discípulos nos caminhos da missão cumprem o mandato missionário de Jesus.

Igreja Metodista. Serviço, Santidade, Sabedoria e Solidariedade.  São Paulo: Sede Nacional, 2006. Comentado pelo  Bispo Adriel de Souza Maia –

Processo de Avaliação. O/A candidato/a deverá responder cinco  questões sendo quatro múltiplas e uma dissertativa.


3 – EIXO – GOVERNO DA IGREJA
 
Objetivos: Demonstrar compreensão sobre a questão do Governo da Igreja, bem com sua autoridade e poder, para que possa construir uma vivência presbiteral marcada pelos valores de uma ética santificadora, onde relacione o exercício da autoridade pastoral no contexto de uma igreja em dons e ministérios.

BIBLIOGRAFIA PARA EIXO 3:


Igreja Metodista. Plano Nacional Missionário – 2012 - 2016.

Igreja Metodista. Manual de Disciplina. São Paulo:  Imprensa Metodista,  1998.

Igreja Metodista. Código de Ética. São Paulo:  Ed.  Cedro, São Paulo, 2001.

Igreja Metodista. Servos, Servas, Sábios, Sábias, Santos, Santas, Solidários, Solidárias.  Colégio Episcopal. São Paulo: Ed. Cedro,  2ª Edição, 2005.

Igreja Metodista. Manual  de Discipulado 4 – Aspectos bíblicos e conceituação do discipulado. São Paulo:  Ed.  Cedro, 2004.

Igreja Metodista. Carta Pastoral sobre Dons e Ministérios. São Paulo: Cedro,  (2ª edição em 2001).

Igreja Metodista. Cânones da Igreja Metodista. São Paulo: 2012.
Destaque:
•    Proclamação da Autonomia da Igreja Metodista;
•    Constituição da Igreja Metodista;
•    Dos Elementos Básicos da Igreja Metodista;
•    Das Normas do Ritual; Lei Ordinária:  Capitulo III – Seção II.

Processo de Avaliação. O/A candidato/a deverá responder cinco  questões sendo quatro múltiplas e uma dissertativa.


4.    Eixo  -   Missionário -  Pastoral  -  Gestão  Administrativa

Objetivo: Demonstrar suas habilidade com relação a  consciência missionária, relacionando com o exercício múltiplo do ministério pastoral e desenvolvendo praticas  saudáveis da gestão administrativa.

BIBLIOGRAFIA PARA EIXO 4

Igreja Metodista. Cânones do da Igreja Metodista. São Paulo: 2012.
Destaque:
•    Plano Diretor Missionário; 
•    Pessoa Jurídica e do Registro Civil;
•    Da administração básica;
•    Das Normas de administração financeiro;
•    Das Normas de administração Patrimoniais.
•    Das Normas de contratação de prestação de serviços;
•    Disposições diversas.

Fisher, D. O Pastor do Século XXI. São Paulo: Vida, 2008.

Carvalho,  A. V. Planejando e Administrando as Atividades da Igreja. São Paulo Hagnos, 2004, p. 37 – 47.

Murad, A. Gestão e Espiritualidade. São Paulo: Paulinas, 2007, p. 71 – 92.

Oliveira, A.  e Valdo Romão.  Manual do Terceiro Setor em Instituições religiosas trabalhista  contábil e fiscal. São Paulo:  Atlas, 2008.

Silva, G.J. “Gestão e serviço: Gestão como administração nas organizações religiosas e sem fins lucrativos”. Caminhando, n. 15, 2010.

Lazier, J. L. O  Carisma do Ministério Pastoral. São Bernardo do Campo:  EDITEO, 2003.

Processo de Avaliação. O/A candidato/a deverá responder cinco questões sendo quatro múltiplas e uma dissertativa.


São Paulo, 14 de maio de 2012


Bispo Adonias Pereira do Lago 
 Presidente do Colégio Episcopal

Bispa Marisa de Freitas Ferreira
 Secretário do Colégio Episcopal

 

Acesse também:

Convocação em PDF

Normas para Ingresso

Bibliografia

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Exame para ingresso na Ordem Presbiteral - 2011

 

 

O Colégio Episcopal convoca os/as candidatos/as à Ordem Presbiteral para realização de Exame para Ingresso na Ordem Presbiteral, para o dia 30 de outubro de 2012, das 13h às 17h, e Auto-avaliação das 17h às 18h, no local estabelecido pela Comissão Ministerial Regional. Esta exigência contempla os artigos canônicos 27, item V, 119, item XIII e 92 § 3º, o Regulamento da Ordem Presbiteral e o regulado pelas Normas do Exame da Ordem Presbiteral.

Fica estabelecido para o exame da Ordem Presbiteral, o que segue:

 

I.                   OBJETIVOS GERAIS

 

a)          Verificar a capacidade interpretativa e cognitiva do/a candidato/a, bem como a sua sensibilidade de contextualização à luz da realidade, a partir do seu conhecimento bíblico, teológico, pastoral e canônico, conforme a tradição wesleyana;

b)         Estimular o/a candidato/a ao Exame da Ordem a vivenciar uma experiência de aprender a aprender, no contexto de uma sociedade que sofre profundas transformações;

c)          Pontuar que o Exame da Ordem é uma oportunidade de refletir e encarnar o modelo de vida pastoral à semelhança de Jesus Cristo, o Bom Pastor, sendo mais do que um Exame para ser aprovado no período probatório à Ordem Presbiteral.

d)         Averiguar através do exame que as marcas essenciais do ministério presbiteral estão presentes em seu conhecimento e experiência.  O discurso de Paulo aos presbíteros de Éfeso (Atos 20.18-35) oferece-nos os elementos essenciais do ministério apostólico. Eles tinham sido constituídos “epíscopos”, à frente de uma igreja, recebendo a tarefa de pastorear o conjunto do rebanho a eles confiados (cf. 20.28);

e)          Constatar se o/a candidato/a expressa uma espiritualidade presbiteral (pessoal e comunitária), reconhecendo que, como Paulo,  recebeu do Senhor “poder” e “autoridade” para edificar o Corpo de Cristo e não para destruir (2 Co 13,10; 10.8 e 1 Co 4.20).  

f)          Diagnosticar se oa candidatoa está habilitado ou não a fazer parte da construção do carisma da Ordem Presbiteral.

 

II.                METODOLOGIA DE APLICAÇÃO, CORREÇÃO E AVALIAÇÃO.

 

a)          Metodologia de aplicação do Exame da Ordem:

                                                              i.      A Comissão Ministerial Regional divulgará o local em que o exame será realizado;

                                                            ii.      A Comissão Ministerial aplicará o exame encaminhado pelo Colégio Episcopal;

                                                          iii.      O/a candidato/a poderá consultar a bibliografia indicada que estiver em sua posse no horário da prova.

                                                          iv.      O tempo de duração da prova é de 4 horas.

                                                            v.      Terminado o exame, a Comissão Ministerial lacrará o envelope com todos os exames e o encaminhará ao Colégio Episcopal, aos cuidados do Secretário Executivo do Colégio Episcopal;

                                                          vi.      O Secretário Executivo do Colégio Episcopal entregará o envelope lacrado para a Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral no dia de sua reunião de avaliação.

                                                        vii.      Terminada a prova (que pode durar até 4 horas), o/a candidato receberá o instrumento para fazer sua auto-avaliação (além das 4 horas da prova).

                                                      viii.      Terminado a auto-avaliação, a Comissão Ministerial lacrará o envelope com todas as auto-avaliações e o encaminhará ao Colégio Episcopal, aos cuidados do Secretário Executivo do Colégio Episcopal.

 

 

b)         Metodologia de Correção e Avaliação do Exame da Ordem:

 

                                                              i.      A Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral é composta por 8 (oito) Presbíteros/as designados/as pelo Colégio Episcopal.

                                                            ii.      A Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral se reunirá em data a ser convocada pelo Colégio Episcopal;

                                                          iii.      A Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral, que procederá à correção das provas, concederá a cada candidato/a uma nota de 0 (zero) a 10 (dez).

                                                          iv.      Terminado o seu trabalho, a Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral expede um documento com as notas de cada candidato/a.

                                                            v.      O documento da Comissão Nacional de Avaliação do Exame da Ordem Presbiteral, com as notas dos/as candidatos, é encaminhado ao Colégio Episcopal através do seu Secretário Executivo.

                                                          vi.      O/A Secretário Executivo arquiva o documento original e encaminha cópia para o/a Bispo/a da Região.

 

 

c)          Notas do Exame da Ordem Presbiteral

 

A nota do Exame da Ordem Presbiteral da Igreja Metodista será dada conforme  segue:

 

Primeira nota (N1): Nota do Exame para Ingresso na Ordem Presbiteral (escrito), conforme Edital.

 

Segunda nota (N2): Nota dada pela Comissão Ministerial Regional, considerando todos os eixos de sua rotina de acompanhamento do/a candidato/a, conforme Regimento da Comissão Ministerial Regional.

 

 

Cada uma das duas notas será de 0 (zero) a 10 (dez).

 

 

d)         Critério para aprovação no Exame da Ordem Presbiteral

 

Para auferir a nota final de um/uma candidato/a a Comissão de Avaliação do Exame da Ordem fará o seguinte cálculo:



 

(N1 x 7) + (N2 x 3)  = NF (Nota Final)

 

NF >= 60 – Habilitado

NF <= 59,9 – Não Habilitado

N1 ou N2 > 0

 

 

 

 

 

 

 

 

&nb


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Em oração | 22.05.2020

Com o objetivo de mobilizar pessoas a orarem semanlmente e diariamente pelos propósitos selecionados pela área nacional da Igreja Metodista, te convidamos a participar da campanha EM ORAÇÃO. O versículo que conduz a campanha, lembra a importância da oração para fazer qualquer coisa: ...porque sem mim nada podeis fazer. (João 15:5b).

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães