Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

eleições 2006 diálogo pastoral

Texto publicado pelo jornal Diálogo Pastoral, 4ª RE

"A Igreja Metodista reconhece que é sua tarefa docente capacitar os membros de suas congregações para o exercício de uma cidadania plena". (CREDO SOCIAL, seção IV, item 1)

"O propósito primordial dessa missão é servir ao Brasil através da participação ativa do povo metodista na formação de uma sociedade consciente de suas responsabilidades". (CREDO SOCIAL, seção IV, item 1)

As Eleições de 2006 se constituem num importante momento para uma reflexão e sincera auto-avaliação sobre a atual conjuntura política do país.

No dia 1º de outubro os eleitores brasileiros tomarão parte ativa na vida comum de nossa nação, por meio do exercício da cidadania, votando em candidatos a Presidente da República, governador/a, senador/a, deputados/as federal e estadual.

 Este é um dever que cabe a todos nós, como cidadãos/ãs, cristãos/ãs Metodistas, no sentido de fortalecer o processo democrático com grande responsabilidade diante da sociedade.

 A Missão da Igreja de Jesus Cristo é evangelizadora, mas de nenhum modo pode se omitir a respeito dos problemas sócio-políticos do país, na medida em que esses problemas sempre apresentam uma relevante dimensão ética. Por isso, ela sente as alegrias e as tristezas, os benefícios e sacrifícios, as realidades e esperanças da sociedade.

 Assim, esse processo democrático de participação dos processos eleitorais deve ocupar a agenda da Igreja, como orienta a Carta Pastoral sobre as eleições de 1998, do Colégio Episcopal da Igreja Metodista que, embora já se passassem 8 anos em que ela foi escrita, ainda está muito pertinente com o quadro nacional atual, como retrata as páginas 11e 12, do referido documento: "Estamos diante de um quadro nacional em que campeiam problemas, como":

• a crise econômica e social que resulta do egoísmo e da ganância das elites;
• a violência dos grupos econômicos poderosos e do crime organizado (principalmente a indústria dos seqüestros e a do narcotráfico aliada à contravenção dos jogos de azar);
• a corrupção do estado (inclusive do Judiciário e das forças de segurança);
• a exploração pornográfica do sexo (especialmente de crianças e adolescentes);
• a manipulação religiosa supersticiosa e exploradora da fé popular;
• a impunidade daqueles que, sistematicamente, têm espoliado o povo brasileiro.

A Missão da Igreja também é educadora, no sentido de conscientizar seus/suas filhos/as em todas as suas atividades, também políticas, que reafirmamos:

• A Igreja Metodista não favorece e não tem compromisso com nenhum partido político, está comprometida com a consolidação da democracia e fidelidade só a Jesus Cristo;
• A Igreja Metodista não têm ambições nem pretensões político-partidárias;
• A Igreja Metodista não é intérprete de aspirações partidárias, nem mediadora de facções políticas. Isto não significa que ela seja apolítica.

Por isso orientamos as comunidades:

• As Igrejas locais deverão aproveitar, especialmente, a semana da pátria para estudo de documentos do Colégio Episcopal sobre as Eleições;
• Dedicar um período de oração em favor das Eleições em 2006;
• A Revista da Escola Dominical, do 2º semestre de 2006, oferece uma Unidade Especial sobre as eleições com 04 lições específicas para esse momento. Sugerimos que o mês de setembro seja reservado para estudo dessas lições;
• As dependências das Igrejas locais e de nossas Instituições Educacionais e sociais poderão servir como espaço a informação, reflexão e debate dos/as candidatos/as. Este uso do espaço de nossas Igrejas e Instituições deve visar à conscientização do povo das comunidades onde estão localizados os diversos trabalhos metodistas. A utilização dos espaços deverá estar em consonância com o Art. 136, item 21 dos Cânones/2002, ou de acordo com o Regimento das Instituições;
• Deve ser evitado todo pronunciamento dos/as candidatos/as no momento do culto público ou de reuniões específicas da Igreja, como Escola Dominical;
• Exortamos os metodistas a participar das eleições. Insistimos com todos/as os/as eleitores/as no direito e dever de votar. O momento brasileiro demanda o exercício pleno e consciente de nossa cidadania. COMPAREÇA E VOTE! NÃO ANULE O SEU VOTO! VOTE CONSCIENTEMENTE! SEJA RESPONSÁVEL! EXERÇA A SUA CIDADANIA!

Desta forma, esperamos que cada cristão/ã metodista desperte sua consciência política a fim de acompanhar tudo de "olhos abertos", que com inabalável esperança cristã, mesmo nessa conjuntura de "mensalão", "máfia dos correios", "sanguessugas", dê sua parcela de colaboração para que o futuro de nosso país seja melhor do que hoje. Porque, se você acordar essa consciência apenas às vésperas das eleições, provavelmente você não saberá em quem votar e será levado/a pela primeira "onda" que vier.

Não seja desconfiado/a em excesso. Há também muitas pessoas que vão à política com capacidade e honestidade, movidas por verdadeiro ideal de servir ao bem comum.

"Há políticos (evangélicos ou não) que merecem crédito. Por outro lado, o fato de um político apresentar-se como evangélico não o credencia por si só. "Pelos frutos os conhecereis"...".

Peçamos por Cristo ao Pai que Ele envie seu Espírito Santo para nos iluminar a consciência e consolidar nossas escolhas.
  


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Assalto na Igreja Metodista em Barra da Jangada

A Congregação localizada no estado de Pernanbuco pede ajuda da comunidade Metodista

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães