Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

ENCONTRO DOS MISSIONARIOS EM FLORIPA

Encontro de Missionários Aposentados da Igreja Metodista no Brasil

Por Maria Newnum

Felicidade pelo reencontro, saudades dos que  partiram, desafios missionários para hoje. Esse foi  tom do encontro de missionários e missionárias aposentados do Brasil da Igreja Metodista que  aconteceu  de 1 à 5 de novembro  de 2006 no Sesc da praia do Cacupé em Florianópolis.

 Devocionais matinais e noturnas seguidas de músicas e reflexões para a atualidade e histórias vividas por cada pessoa nos anos de ministério no Brasil,fizeram parte da programação dos 5 dias.

 

A língua nativa muitas vezes cedeu lugar ao português, que surgia sem que as pessoas se dessem  conta que haviam mudado de idioma. O que mostra a  profunda aculturação desses homens e mulheres que  mesmo, após findado o tempo de serviço, decidiram  permanecer no país, que também consideram sua  pátria.

 

 

  Um dia foi destinado exclusivamente à avaliação da  atual situação da IM no Brasil, tendo  como foco de discussão o 18 CG e a  decisão ligada a questão ecumênica. Os/as missionários/as ouviram o Rev. Clori Trindade, que mostrou uma visão panorâmica da 1ª e 2ª fase do  concílio. Questões como motivação política  de grupos  e a necessidade  de ampliar o ensino no campo da Unidade Cristã e das  raízes metodistas e wesleyanas foram debatidas e apontadas como desafio das lideranças  da Igreja Metodista.

 

 

 

Missionários da ativa lembraram do papel importante  que os/as missionários aposentados/as têm nesse  momento novo da igreja, em especial, pelo  compromisso cristão de cada um/a; pela experiência de vida na Igreja Metodista Brasileira e pela liberdade de ação advinda do reconhecimento pelo  trabalho prestado no Brasil.

 

 Entre as reflexões sobre a atualidade, o grupo  debateu sobre a questão ecológica que no entender do grupo necessita de uma atuação mais consistente das  Igreja. A Missionária Wilma Roberts destacou a necessidade de um olhar mais atento sobre as  empresas que vendem água engarrafada, alertando que  os Fóruns Mundiais já denunciam empresas que  exploram e devastam nascentes de água em todo mundo, bem como despejam bilhões de toneladas de garrafas  plásticas na natureza. Foi discutida a posição do  presidente  George W. Busch que insiste em não  assinar os tratados de redução de resíduos poluentes. Nesse ponto ampliou-se as discussões sobre política e economia mundial.

 

 O centro Vivencial para pessoas idosas acolheu o grupo para um delicioso almoço. Na ocasião a diretora do centro agradeceu os/as missionários aposentados/as, afirmando que a  Igreja Metodista e em especial o Centro Vivencial  deve profundo respeito e agradecimento por tudo que realizaram durante seus ministérios.

  Apesar da idade,  esse grupo demonstra que estão com  o cérebro tinindo.  Contudo, alguns salientaram a  condição de exclusão ou pouca valorização que  recebem na Igreja Brasileira, em função de suas condições de "aposentados". Certamente, todos/as têm muito a contribuir...

 

 

 

 

 

 

 

 


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães