Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 18/04/2012

Grupo Carta de Belém lança documento

Mais de 30 organizações e movimentos sociais do Brasil, reunidas no Grupo Carta de Belém, lançaram no dia 19/03 o documento “Quem ganha e quem perde com o REDD e Pagamento por Serviços Ambientais?”. Como o título indica, a publicação aborda os mecanismos que estão sendo regulamentados no país que podem gerar a mercantilização generalizada da natureza e tornar os agricultores familiares, povos indígenas e de comunidades tradicionais meros “fornecedores ou prestadores de serviços ambientais” para as grandes empresas poluidoras e agentes do desmatamento, como o agronegócio. A iniciativa é resultado do seminário “REDD+ e Pagamento por Serviços Ambientais x Bens Comuns”, realizado em novembro de 2011.

Segundo o estudo, há um processo de reformas legais e políticas que tramita em ritmo acelerado com a intenção de adequar ou legalizar o avanço do capital sobre terras e recursos. Exemplo prático desse movimento, de acordo com a publicação, é o novo Código Florestal e a Política Nacional sobre Mudança Climática. “Aquele que compra o “título verde” não só fica autorizado a continuar produzindo degradação e poluição, como lucra com a especulação destes novos ativos florestais no mercado financeiro”, afirma um trecho do documento.

O documento também elenca alternativas ao modelo vigente de exploração da natureza, entre elas a efetivação de políticas públicas para Reforma Agrária Sustentável, vinculada à política agrícola; apoio efetivo à produção e comercialização da produção dos territórios, com incremento de ações como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), ainda aplicadas de forma limitada; como também a concretização de políticas que considerem os territórios como sistemas integrados, que garantam acesso aos serviços essenciais e reconheçam a posse definitiva das comunidades e povos sobre seus territórios.

Sobre o Grupo Carta de Belém

O Grupo Carta de Belém se constitui em 2009, a partir do seminário “Clima e Floresta – REDDe mecanismos de mercado como solução para a Amazônia?”, realizado em Belém (PA). Como resultado do evento, os participantes lançaram uma carta se manifestando contrários aos mecanismos de REDD (Redução por Emissões por Desmatamento e Degradação) como solução à crise climática.

Fazem parte da articulação a Terra de Direitos, Amigos da Terra Brasil, CUT, Fase, Fetraf, FAOR, Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social, Inesc, Jubileu Sul Brasil, Rede Brasil sobre Instituições Financeiras Multilaterais, e Via Campesina.

Fonte Unisinos


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Faleceu na tarde desse domingo, 24, Fábia Matos, filha do pastor Djalma e Dete Lima - Conselheiros Nacionais dos Juvenis

"Preciosa é a vista do Senhor a morte dos seus santos" (Sl 116.15).  Com pesar comunicamos o falecimento de Fábia Matos, 27 anos, filha do pastor Djalma e Dete Lima - Conselheiros Nacionais dos Juvenis.   A jovem infartou a caminho do hospital nesse domingo, 24, após ter passado mau. Ela estava sendo levada para atendimento médico pelo pastor Helio de Oliveira que prestou os primeiros socorros, mas não resistiu chegando na unidade de atendimento sem vida. O Colégio Episcopal se solidariza a todos os familiares e amigos/as nesse tempo de luto, dor e separação; na certeza de que o consolo e amparo divino está com toda a família.   Ainda não temos informações sobre local e horário para o sepultamento. Informaremos assim que possível.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães