Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

notícias de moçambique 2ª edição

 

Olá queridos irmãos. A graça e a paz do nosso Senhor Jesus Cristo. No dia 6 de maio completamos um ano aqui em Moçambique! Olhando para este primeiro ano podemos dizer que choramos muito, aprendemos muito e ? mudamos. Agradecemos a Deus por cada momento porque nós verdadeiramente acreditamos que:

"todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito (Rm 8:28)

• Notícias da Cláudia

Em janeiro deste ano nós tivemos a oportunidade de ir à Libéria e visitar um hospital metodista (Ghanta hospital) Eu trabalhei com a equipe de saúde comunitária e fui às comunidades para ver os projetos que eles desenvolvem lá. Aprendi muito sobre a organização das comunidades, estratégias de aproximação e tive uma idéia básica de como iniciar um projeto. Agradeço a Junta de Ministérios Globais e UMCOR por esta oportunidade.
No ano passado trabalhei duro para escrever dois projetos sobre HIV/AIDS e biossegurança que beneficiariam tanto o Hospital Rural de Chicuque quanto o Centro de Esperança. Submetemos os projetos ao órgão do governo financiador de projetos de combate ao HIV/AIDS contudo, eles não foram aprovados devido à mudanças nas políticas de avaliação e aprovação dos projetos. Mas escrevemos outro projeto de saúde comunitária e temos esperança de que receberemos os fundos desta vez. Na verdade ele já está praticamente aprovado! Por favor orem pela implementação deste projeto nas comunidades.
Estou rescrevendo o projeto para o estabelecimento de um laboratório de microbiologia para o hospital e continuo com o trabalho de educação e prevenção para a saúde que abrange vários temas como HIV/SIDA, malária, DST?s, cólera e etc. Eu dou palestras nas escolas sobre estes assuntos, vamos aos mercados e praças, apresentamos teatros e ensinamos a população. Também distribuo redes mosquiteiras tratadas com inseticida na maternidade do hospital e trabalho em casa escrevendo projetos e fazendo pesquisas sobre assuntos relevantes. Há muitos projetos na minha mente e muitas são as necessidades. Vi que posso ser útil em muitas áreas, o que é muito bom, mas é necessário que eu estabeleça prioridades e focalize o meu trabalho. Peço a oração dos irmãos para que Deus me conceda sabedoria e perseverança.

O trabalho com a Igreja

Com o coral no culto de Páscoa
Todos os domingos eu me encontro com os jovens da Igreja Metodista de Chicuque para a Escola Dominical. Já há alguns domingos que comecei a dar aulas e, pouco a pouco, o interesse e a frequência vão aumentando.

 

 A igreja ficou sem Escola Dominical durante muito tempo e ainda não é umas prioridades, mas através de conversas, conselhos e perseverança o cenário vai se alterando. Estou descobrindo que gosto mesmo de ensinar !

Ouvi o chamado de Deus para fazer dois discípulos este ano: Felicidade (uma jovem de 19 anos) e Damasceno (um garoto de 9 anos). Vou ensiná-los a bíblia e compartilhar com eles o amor e a graça de Jesus.

Por favor orem para que eles tenham um relacionamento pessoal e profundo com Jesus e para que suas vidas sejam transformadas pelo evangelho.

Dicionário!
Eu finalmente consegui emprestado um dicionário de Xithswa/Português! Espero agora melhorar e acelerar o meu aprendizado deste dialeto. Orem para que eu tenha memória e compreensão!

Instituto Teológico de Cambine
Este ano eu fui novamente convidada para dar palestras no seminário de Cambine sobre sexualidade, HIV/AIDS e assuntos relacionados aos estudantes de todas as classes. No ano passado tive uma experiência muito boa com o grupo. Houve participação e interesse e pude esclarecer muitas dúvidas. Espero que este ano também seja assim!!

• Notícias do Eduardo

Após um difícil fim de ano, o Hospital Rural de Chicuque tem se reerguido. Não tem sido fácil. Ainda há falta de muitos materiais médico-hospitalares, medicamentos e pessoal. Infelizmente, no mês de março, um dos técnicos de cirurgia sofreu um acidente motociclístico. Como no mesmo período o outro técnico encontrava-se de férias, minha jornada de trabalho foi dobrada. Desde então, estou encarregado da clínica cirúrgica integralmente. Muito trabalho, muitas cirurgias. Só em março, mais de 130 procedimentos foram realizados. Dentre eles, hérnias, hidroceles, queimaduras, cesarianas, histerectomias e cirurgias de trauma. Além disso, tento renovar a estrutura funcional da enfermaria de cirurgia e do atendimento de emergência. Não é fácil modificar certas práticas. A barreira cultural não pode ser subjugada. Dessa forma as mudanças são realizadas aos poucos.

Desde janeiro, o novo bloco de consultas foi inaugurado. Ele possui múltiplas salas de atendimento a pacientes, uma sala de ultrassonografia e uma sala que em breve começará a ser usada para quimioterapia para o sarcoma de Kaposi (câncer comum na África, muitas vezes associado à infecção pelo HIV).

 
Recepção do ultrassom pelo corpo clínico

No mês de abril recebemos uma visita de parceiros da Alemanha. Eles pertencem a rede hospitalar "Martha-Maria". Eles puderam visitar as novas instalações hospitalares e verificar tanto as melhorias quantos as dificuldades do hospital. Como da primeira vez que estiveram aqui em 2004, eles trouxeram alguns donativos. Dentre eles, um novo aparelho de ultrassonografia. Este novo "brinquedo" é um dos meus objetivos para os próximos meses, ou seja, aprimorar minhas técnicasultrassonográficas para que mais pacientes possam ser ajudados.

Projeto de Fístulas
E
m janeiro, patrocinado pela UMCOR, fui ao Hospital Metodista da Libéria para um treinamento em cirurgias de fístulas vésico-vaginais. Em Moçambique, assim como em quase toda África, a assistência prénatal e durante o trabalho de parto é muito ruim. Por duas razões principais: 1) não há suficientes centros de saúde e profissionais capacitados para atender toda população; 2) muitas gestantes não aderem às consultas pré-natais e procuram primeiramente asparteiras não-treinadas no momento do parto. Então qual é o resultado? A mortalidade materno-infantil é muito alta. Muitas mulheres só vão ao hospital quando já têm alguma complicação. Uma delas é o trabalho de parto obstruído. Este tem três principais complicações: 1) perda do bebê; 2) ruptura uterina; 3) fistula vésico-vaginal. Essa última é a que traz mais transtornos para a qualidade de vida da mulher, porque neste caso a urina sai sem que ela sinta ou se aperceba. Desta forma , encontra-se sempre molhada e co um cheirodesagradável. Consequentemente é discriminada por todos. No sul de Moçambique, apenas na capital Maputo, operava-se esses casos. Portanto, é com alegria queinformo que nas últimas semanas pude realizar os três primeiros casos da nossa província. Alguns outros já estão agendados. Espero com isso ajudar muitas outras mulheres a retomar suas vidassociais em breve.

VOCÊ QUER CONTRIBUIR?

Acesse: www.givetomission.org
Advance: doe através dos números:
# 3019573 > Eduardo
# 3019574 > Cláudia
# 09734A > Hospital de Chicuque
# 15031A > Center of Hope

Obrigado e Deus abençoe!

Contato:
Cláudia: cacaupc@gmail.com
Eduardo: eduardoreismaia@gmail.com
Endereço: Av. Bispo Almeida Penicela, Caixa Postal 41 - Maxixe - Inhambane - Mozambique


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Recomendações da Junta Geral de Ministérios Globais e da Saúde Global

O conhecimento relacionado com a epidemia de coronavírus (COVID-19) evolui diariamente. Para controlar a propagação do surto de COVID-19, a Junta Geral de Ministérios Globais recomenda a observação de ações preventivas simples do dia-a-dia, da OMS e das medidas de prevenção e controle de infeções do CDC (Centers for Disease Control and Prevention), dos EUA, que ajudam a prevenir a propagação de vírus respiratórios. 

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

SUB

Geral, por José Geraldo Magalhães