Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Palavra Episcopal janeiro 2009

Uma comunidade comprometida com a Educação

 

Stantey da Silva Moraes, Bispo Honorário da Igreja Metodista

 

"Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte, e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos:e ele passou a ensiná-los..."

Mateus 5.1,2a

Nós, metodistas, nascemos como um movimento que recuperou o encantamento do evangelho, valorizando a palavra como luz para uma vida prática já neste mundo. Num tempo em que a espiritualidade era cultivada no contexto das práticas religiosas relacionadas ao templo, com suas expressões de piedade, o metodismo redescobre a misericórdia como face da verdadeira espiritualidade. Por isso, João Wesley vai afirmar que o cristianismo é uma religião essencialmente social.

Ao olharmos para vida e ministério de Jesus esta verdade fica muito fortemente evidenciada. Ele inicia seu ministério chamando discípulos, aos quais ele ensina. Os evangelhos registraram o ensino de Jesus que foi iluminando cada aspecto da vida das pessoas e da vida do mundo. Aqueles que O buscavam se maravilhavam da sua doutrina, porque Ele os ensinava com autoridade. Cada parábola que Jesus conta fala de um aspecto da vida, cada cura que ele realiza ilumina outra realidade da vida, cada encontro que Ele tem desvenda outros mistérios. A vida de Jesus educa para uma vida bem-aventurada.

O metodismo chega ao Brasil anunciando o evangelho na língua do povo, e ensinando um evangelho que ilumina a vida em seu dia a dia. Esta foi uma prática espiritual revolucionária. Culto, Escola Dominical, Grupos Societários e Colégios são espaços onde se serve a Deus, servindo também a comunidade. É uma comunidade comprometida com a educação. A partir deste fundamento, cria escolas seculares e confessionais, onde a cultura é ensinada em diálogo com a luz do evangelho.

 

Em sua ação, os(as) metodistas afirmam que é impossível servir a Jesus sem conhecer o seu ensino; é impossível servir a Jesus sem conhecer a missão que Jesus confia aos seus discípulos.

O metodismo crê num cristianismo prático, que o diferencia de outras denominações. Esta é uma contribuição do metodismo contemporâneo ao próprio cristianismo.

Quando nascem outras igrejas,constroem um grande templo e junto a ele pequenos espaços. Quando nasce uma Igreja Metodista se constrói um edifício educacional, onde o povo é ensinado e em seu salão se celebra o culto. As pessoas que se tornam parte desta comunidade aprendem a discernir o tempo em que estão vivendo e qual a sua missão nele. Com este discernimento a igreja organiza seus ministérios. Em ato contínuo a comunidade constrói seu templo. Para os(as) metodistas a educação é parte da essência da vida cristã e da vida humana.

A questão que está diante de nós neste momento é: como estamos tratando a educação em nossas comunidades locais, e na vida de nossa Igreja como um todo? João Wesley reuniu o primeiro Concílio dos metodistas para responder duas perguntas: O que estamos ensinando? Como estamos ensinando? Estas perguntas se colocam diante de nós hoje no Brasil.

Constatamos que a Escola Dominical está enfraquecida em muitas de nossas igrejas. Hoje temos menos alunos na Escola Dominical do que no Culto. Temos mais templos novos do que edifícios educacionais. Há muitas salas de Escola Dominical inadequadas para o ensino. E, com a falta de ensino e diálogo entre os(as) metodistas e seus líderes, a falta de unidade entre os(as) membros da Igreja cresce e os(as) crentes são levados por todo vento de doutrina. Muitos(as) metodistas não sabem o que os(as) diferenciam de outras denominações.

Nossos Cânones declaram que a Igreja entende a Educação Secular que ela promove como "o processo que oferece formação melhor qualificada nas suas diversas fases, possibilitando às pessoas o desenvolvimento de uma consciência crítica e seu compromisso com a transformação da sociedade segundo a Missão de Jesus Cristo". (PVMI - Cânones 2007 - p.100) É por isso que a Igreja mantém escolas. A escola é um espaço de missão da Igreja. Para manter escolas a Igreja precisa ter uma visão clara de sua missão na Área de Educação e uma gestão qualificada que viabilize sua existência no Brasil atual.

Os Colégios existentes no país no final do século XIX e inicio do século XX estão voltados para a cultura clássica, e não estão preocupados com a realidade social em que se encontram inseridos. Os colégios metodistas nascem preservando a cultura clássica, mas acrescentando o ensino prático, que ilumina a vida diária das pessoas. Por isso:

• Eles são mistos, para ensinar sobre os princípios que devem orientar o relacionamento entre homem e mulher;

• Existindo no meio urbano, introduzem a educação física, como algo fundamental para o desenvolvimento de uma vida sadia;

• Se estabelecem em diálogo com a sociedade ao seu redor, influenciando em suas práticas e ajudando a transformação da cidade.

Constatamos a fragilidades de nossas instituições hoje. Temos investido pouco na capacitação de homens e mulheres para serem educadores/as metodistas trabalhando em nossas instituições. Temos investido pouco na preparação de homens e mulheres para fazerem a gestão de nossas instituições.

Entendo que neste novo ano temos diante de nós o desafio de assumir um compromisso novo com a educação, para que assim, como discípulos(as) de Jesus, possamos reavivar em nós o dom da educação, com o qual nossa Escola Dominical, nossos grupos societários, nossos grupos de discipulados, nossas instituições educacionais e sociais experimentarão a sua revitalização, e nossa unidade será restaurada.

Orando para que o Senhor nos fortaleça na restauração de nosso compromisso educacional, Fraternalmente, em Cristo,

Stanley da Silva Moraes


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães