Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Palavra Episcopal outubro 2008

Intercessão para o Reino de Deus

 

Bispo Adolfo Evaristo de Souza, Bispo da Região Missionária da Amazônia - REMA 

"Viu que não havia ajudador e maravilhou-se de que não houvesse um intercessor; pelo que o seu próprio braço lhe trouxe a salvação e a sua própria justiça o susteve. Vestiu-se de justiça, como uma couraça e pôs o capacete da salvação na cabeça; pôs sobre si a vestidura da vingança e se cobriu de zelo, como um manto".

Isaias 59:16,17.

Nos últimos dias 09 a 10 de setembro a mídia passou para o mundo informações do maior experimento científico até hoje construído por cientistas de 50 países, inclusive alguns brasileiros, com o objetivo de reproduzir o efeito do Big Bang no intuito de provar que o universo é fruto de uma grande explosão. Tal acelerador de partículas ocupa parte dos territórios da França e da Suíça; tem 27 quilômetros de diâmetro, está a uns 100 metros abaixo da superfície e custará ao final 8 bilhões de dólares.

A "coisa" é tão grandiosa que a repórter se expressou dizendo que "só eles (cientistas) entendem".

ENTENDER, um verbo bastante provocador. Portanto, convido o nosso leitor e leitora a ENTENDER o texto acima, que faz parte do capitulo 59 do Livro de Isaias lendo-o várias vezes.

Se o grande experimento cientifico está tentando provar o surgimento do universo, por meio das ciências exatas, o texto acima se refere à busca da vida, em meio ao ser humano que é terrivelmente controverso; imprevisível; frágil; incoerente na busca da superação da morte tendo a virtuosidade como fator de conquistas.

No texto acima, que é parte do contexto dos capítulos 56, "A vocação dos gentios e os guias cegos de Israel"; 57, "Condenada a idolatria de Israel e mensagem de paz para os arrependidos"; 58, "Observância do jejum, que Deus aceita" e 59, "Confissão da maldade nacional", ou seja, o povo de Deus que fora gerado para ser testemunha da justiça e da paz não conseguiu grandes ou pequenos progressos diante de Deus todo poderoso, pois entre eles não havia um só ajudador que estivesse sintonizado como o Trono do Deus vivo e pudesse atuar como intercessor na terra.

Pense bem, amado irmão e irmã, outubro é o mês em que comemoramos o dia da criança, e a reforma protestante, da qual , dois séculos depois, surgiu o movimento de Santidade (estar na vontade do Santo, do Verdadeiro).

Nós, metodistas, somos tidos como "testemunhas" que conhecem ao Senhor, mas será que conhecemos de verdade, ou o Pai na sua soberania terá que tomar o "seu braço" para nos trazer a salvação? Não! Somos testemunhas para dizer ao mundo que o braço da salvação já veio e se tornou o nosso intercessor, porque por sua própria justiça se susteve, vencendo a sepultura e estando hoje à direita do Pai.

No verso 17 podemos inferir que, ao ter colocado o "capacete da salvação na cabeça", o Senhor vive em batalha constante, em meio da Sua Igreja para prover VIDA ETERNA a tantos quantos forem conquistados, por meio da vingança, já antecipada na cruz e com zelo na força do Espírito Santo e na essência do seu grande amor que procura nos envolver para si.

No experimento científico, oculto e agora manifesto, nós, homens e mulheres = humanidade, nos preocupamos com o passado a fim de nos libertar da morte. No entanto, a luta do cristão é a descortinação da vida eterna que nos é proposta e pela qual devemos lutar.

O Apóstolo Paulo, na sua procura, por entender tal batalha, escreveu aos cristãos da cidade de Éfeso dizendo:

"Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus para poderdes ficar firmes contra as cidades do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne e sim, contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestes. Portanto, tomai toda armadura de Deus para que possais resistir no dia mau e depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis.

Estais, pois firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.

Paulo continua a expor sobre tal batalha quando coloca a oração como fator preponderante para conhecer e fazer conhecer o MISTÉRIO DO EVANGELHO. Mistério somente desvendado se estivermos NELE, o Intercessor, e aparecendo no dia a dia como testemunha da justiça, que provem do Trono.

Nos últimos anos Deus tem chamado os metodistas para serem testemunhas. VOCÊ ENTENDE!!!

2002/03 - Testemunhar a Vitalidade do Evangelho;

2004/05 - Testemunhar o Ardor da Missão;

2006/07 - Testemunhar a Alegria e Esperança do Serviço;

2008/09 - Testemunhar a Graça, Fazendo Discípulos e Discípulas;

2010/11 - Testemunhar a Graça na Unidade do Corpo de Cristo.

ENTENDA que os passos propostos pelo Espírito nos conduzem à Unidade do Corpo de Cristo, daquele que "pelo seu próprio braço lhe trouxe a salvação, e a sua própria justiça o susteve".

Eis o mistério.

Nosso testemunho de vida neste mundo somente tem valor para o Reino de Deus se o for por meio de Cristo, o ressuscitado. Este é o caminho para se fazer diferença, e é um chamado pessoal que se expressa por "acontecimento" sobre aqueles e aquelas que vivem pela fé": "o vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem e nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito".

Deus! Ajuda-nos a seguir Teu Filho.

Ele é o Senhor!

Bispo Adolfo Evaristo de Souza

Região Missionária da Amazônia - REMA


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Nota do CE sobre a suspensão de atividades dos Colégios Metodistas em Ribeirão Preto e São Bernardo do Campo

Nós, bispos e bispa do Colégio Episcopal da Igreja Metodista, informamos aos irmãos e irmãs metodistas que estamos acompanhando os desdobramentos da recuperação judicial das Instituições Metodistas de Ensino, e participando das decisões que entendemos serem melhores para o futuro da Igreja e da Educação Metodista.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães