Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 25/06/2012

Pastor metodista lança livro sobre o panorama da população de rua em São Paulo

O lançamento do livro “População em Situação de Rua: Um olhar sobre a exclusão” ocorreu na sexta-feira (22) no Salão Nobre da Câmara Municipal. Fruto da pesquisa de mestrado do Rev. Alcides Alexandre de Lima Barros (ao centro) em Ciências Sociais e Religião, o trabalho traça as características dos moradores de rua na cidade de São Paulo e o histórico das políticas públicas de assistência social.

Apesar de ter sido concluído em 1998, o trabalho de Barros foi atualizado com pesquisas de 2010. Segundo ele, a população de rua paulistana saltou de 6 mil para 12 mil nesse período. Entretanto, as causas que levam ao problema continuam as mesmas: “emprego e moradia são os principais motivos”, explicou o pesquisador.

“Em São Paulo são 1,6 milhões de desempregados. Se contarmos suas famílias, são cerca de cinco milhões de paulistanos atingidos”, apontou. Já sobre a moradia, ele disse que a falta de uma “política de tratamento digno” é um problema histórico no Brasil.

O autor do livro afirmou ainda que há uma porcentagem considerável de moradores de rua que são vítimas de problemas psíquicos e de saúde e que chegaram a essa situação por falta de atendimento médico adequado. Ele destacou o alcoolismo e a contaminação pelo vírus da AIDS como problemas frequentes entre essa parcela da população. Já o vício em drogas, segundo ele, não aparece de maneira expressiva nas pesquisas. “Como se trata de uma situação limite, geralmente eles não conseguem comprar drogas com frequência”, explicou.

A pesquisa de Alcides também descreve o papel de igrejas e organizações na assistência social, propondo um trabalho integrado das instituições com os órgãos públicos como maneira de tornar mais eficiente o auxílio aos moradores de rua.

Fonte: Câmara Municipal de São Paulo


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Um dia histórico nas conquistas das pessoas com deficiência no Brasil

Advogado da União Claudio de Castro Panoeiro, é nomeado para exercer o cargo de secretário Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O Dr. Cláudio Panoeiro é deficiente visual e doutor em direito pela Universidade de Salamanca, na Espanha e foi a primeira pessoa cega a fazer uma sustentação oral em um tribunal superior, em 2010 no Superior Tribunal de Justiça.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães