Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 10/06/2011

Pastor metodista participa de Assembleia da Organização dos Estados Americanos

San Salvador 4 de junho de 2011. O escritório regional da Visão Mundial para América Latina e Caribe participa da 41ª Assembléia Geral da Organização dos Estados Americanos ( OEA) que se realiza em El Salvador de 5 a 7 de junho. Com o propósito de aportar nos temas de saúde e proteção, a partir da perspectiva da campanha global de saúde da Visão Mundial “Saúde para as crianças Primeiro”.

A campanha da Visão Mundial busca contribuir com os governos, Organizações da Sociedade Civil e sociedade em geral para a redução da mortalidade infantil e materna na região até 2015, em acordo com as metas 4 e 5 dos objetivos do milênio (ODM) através do desenvolvimento de ações que permitam assegurar aos Estados que crianças e suas famílias mais pobres contem com serviços de promoção, prevenção e assistência em saúde materno infantil de qualidade. Visão Mundial no mundo está assumindo um compromisso financeiro na área de saúde de (US) $ 1.5 bilhões nos próximos 5 anos em seus programas.

Tomando como base a Convenção sobre os Direitos da Criança e numa concepção integral é de grande importância que as análises dos temas sobre Segurança Cidadã devem levar a cabo desde uma concepção da criança, como sujeito de direito a quem se deve consultar e envolver nas tomadas de decisões nos momentos de formular, implementar e avaliar as distintas políticas, programas e ações que se devem desenvolver nos temas concernentes a segurança.

Os temas vinculados a saúde e a participação de crianças e adolescentes, eixos centrais da campanha, são aspectos relevantes a serem tratados em distintas instâncias de análises e trabalhos que levem a cabo sobre segurança cidadã durante a presente Assembléia Geral da OEA.

Mais de 190 líderes mundiais se comprometeram a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) da ONU até 2015. A Campanha: “Saúde para as Crianças Primeiro”, da Visão Mundial faz um chamado para a comunidade internacional para que voltem a dedicar a estas metas e para que mandatários das nações coloquem a saúde materno infantil em primeiro lugar em suas agendas, esta prioridade deve ser uma responsabilidade de todos e todas.

A mortalidade infantil e materna no Brasil vem apresentando uma tendência geral de declínio. O coeficiente de Mortalidade Infantil (CMI) nacional reduziu 59.7 % no período de 1990 – 2007. Em 2007 o CMI chegou a 19.3%/ 1.000 nascidos vivos,  havendo previsão de que o pais alcançará até 2012 um coeficiente de 14.4% atingindo assim a meta do milênio.

Mesmo atingindo a meta antes do tempo ainda estaremos longe de nossos vizinhos bem menos importantes que o Brasil em termos de força econômica: Argentina 11.4%, Uruguai 11.3% e Chile 7.7%, Podemos ainda perceber vários brasis em termos de índices de MI, no Rio Grande do Sul temos 13.1%, ou seja, o Brasil RS já atingiu a meta 4 da ONU, contudo o Brasil Alagoas tem 48.2% e não sabemos quantos anos precisará para atingir a meta 4, temos portanto, um quadro de verdadeira iniqüidade e desigualdade onde o estado brasileiro trata de maneira profundamente desigual e iníqua uma criança que nasce no sul ou no nordeste do mesmo Brasil. Nossa campanha pretende denunciar esta dura realidade de morte.


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Em oração | 01.04.2022

Com o objetivo de mobilizar pessoas a orarem semanalmente e diariamente pelos propósitos selecionados pela área nacional da Igreja Metodista, te convidamos a participar da campanha EM ORAÇÃO. O versículo que conduz a campanha lembra a importância da oração para fazer qualquer coisa: ...porque sem mim nada podeis fazer. (João 15:5b).

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães