Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Rede Educação

 

Instituições já começam a se preparar para novo formato; processo deve estar concluído em 2010

 

Otimizar recursos, criar maior sinergia e sintonia, crescer e aumentar a visibilidade dos serviços educacionais prestados. Essas são as principais motivações para a Rede Metodista de Educação. Ela vai congregar todas as instituições metodistas de ensino (IMEs) espalhadas pelo Brasil, tanto as ligadas à educação básica (ensino fundamental e médio) quanto à educação superior.

A Rede Metodista está ganhando corpo em 2009, mas as discussões em torno de sua constituição já vêm de algum tempo. Uma série de encontros promovidos pelo COGEIME - Instituto Metodista de Serviços Educacionais - tratou dessa possibilidade e das formas de concretizá-la, o que acabou resultando na aprovação de sua criação durante o último Concílio Geral realizado em 2006.

O novo modelo vai obedecer a um calendário de implantação, com previsão para estar concluído no início de 2010. Em um primeiro momento, a intenção é tratar dos aspectos administrativos para, em seguida, contemplar também a dimensão acadêmico-pedagógica. "Este é um momento histórico para a nossa Igreja Metodista", ressaltou o professor Marcio de Moraes, escolhido para ser o diretor-superintendente da Rede. Ele apontou as possibilidades e oportunidades que esse novo formato pode trazer. "Em primeiro lugar, não podemos perder de vista que o cenário de concorrência no segmento educacional nos leva à necessidade de uma gestão cada vez mais profissionalizada, que gere sinergias e possa nos manter competitivos, e a Rede pode nos permitir isso. Além do mais, identificar as melhores práticas que cada uma das instituições metodistas realiza e tornar possível que sejam compartilhadas em todo o conjunto trará certamente melhores resultados. O mais importante de tudo, porém, é que juntos somos mais fortes", sinalizou.

Para o professor Wilson Zuccherato, presidente do CONSAD - órgão de administração da Rede que centralizou em uma única instância os conselhos diretores das IMEs e que tem entre suas atribuições a de estabelecer diretrizes e zelar pelo cumprimento delas -, a motivação para esse salto de qualidade está relacionada à vocação educativa metodista. "Desde os tempos de John Wesley", analisa, "a Igreja Metodista naquela época fundada tinha como preocupação oferecer uma educação que pudesse resultar na transformação das pessoas e da sociedade, e hoje não podemos negligenciar esse legado essencial". Zuccherato acredita, entretanto, que o momento vai exigir de todas as instituições metodistas uma transformação no modo de pensar e agir, sem deixar de lado a missão, os valores e a visão que elas têm. Segundo ele, qualquer mudança sempre traz desconfortos, expectativas e inseguranças. "Isso é natural que aconteça, mas precisamos olhar a criação da Rede como uma oportunidade de aperfeiçoar a nossa gestão e também crescer", analisa. "Não podemos deixar que a confessionalidade prejudique a nossa competitividade", acrescentou.

 

Período de transição em curso

 

Para dar consistência à criação da Rede Metodista de Educação, órgãos dirigentes da Igreja Metodista, como o Colégio Episcopal, a COGEAM (Coordenação Geral de Ação Missionária), CONSAD e COESU (ambos ligados ao COGEIME), tiveram o suporte de uma consultoria para elaborar um diagnóstico das sete mantenedoras (IMS, IEP, IMED, IPA, Bennett, Granbery e Izabela Hendrix) e propor um modelo de gestão mais apropriado para atender aos anseios e necessidades da Igreja Metodista. Com o resultado em mãos, o modelo proposto e aprovado pela direção da Igreja foi o de uma Central de Serviços Compartilhados (CSC), que deve se tornar prestadora de serviço para as IMEs a partir de diretrizes preestabelecidas. Neste momento de transição para o novo modelo, a decisão foi a de concentrar as ações da CSC no Instituto Metodista de Ensino Superior, até que o local definitivo seja escolhido.

O presidente do CONSAD chama atenção para a importância da comunicação nesse momento de novidade para a Igreja Metodista. "Nosso compromisso é o de manter todos informados sobre os avanços da implantação da Rede tanto na igreja quanto em cada instituição de ensino. Buscaremos, de todas as formas, cuidar da melhoria dos processos, de todas as pessoas que trabalham conosco e de comunicar de forma rápida e simples todos os envolvidos", informa Zuccherato.

 

Rede Metodista de Educação

Assessoria de Imprensa


Posts relacionados

Geral, no Cenáculo, por Comunicação

85 anos de no Cenáculo no Brasil

  Em comemoração aos 85 anos do no Cenáuclo no Brasil, foi celebrado na Igreja Metodista em Vila Formosa (distrito leste - 3RE) pastoreada pelo reverendo Edvaldo de Oliveira, o culto de aniversário.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

CDS