Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Ser professor e professora

O que leva um rapaz ou moça a escolher a carreira de professor?  Certamente a ambição de ser rico, de ter uma vida de luxo, de abastança não é. Não!, não é isto que move o desejo de ser professor ou professora.

Ser professor ou professora é acreditar na humanidade,  é gostar das pessoas, é querer vê-las crescendo, amadurecendo, evoluindo, convivendo para o pleno exercício da vida social, da cidadania.

Ser professora ou professor é a alegria de compartilhar o conhecimento, de discutir com seus alunos os valores da existência, do preparo para a vida,  de ver brotar sentimentos de justiça, de solidariedade, de fraternidade, de companheirismo, de amizade.

Ser professor ou professora é, muitas vezes, completar os laços da família, é ser paizão ou mãezona dos alunos, quando alguns se desencorajam, fraquejam com as lutas da vida e as dificuldades de se buscar um espaço digno de trabalho na sociedade, ou mesmo ser disciplinador em momentos de manifesta imaturidade.

Ser professora ou professor é estar na frente de luta pela consciência da realidade social, no esforço de ajudar as pessoas a se formar, a se construir, e que,  coletivamente,  contribuam para uma sociedade melhor.

Kássio Vinícius Castro Gomes, em pleno exercício de seu ministério social—mochila nas costas, um montão de provas recém aplicadas,  a conferir o seu próprio trabalho—é atingido pela faceta mais sombria que oprime o ser humano e sua humanidade: o ódio, a intolerância, o menosprezo da convivência pacífica, o desrespeito à vida, ceifando de nosso convivio, um soldado da cidadania.

Perdemos nosso querido colega, mas este ato violento não nos ceifará a consciência da dignidade, da cidadania engajada, da nossa crença nos valores mais sublimes da humanidade.  Continuamos no nosso mister, de uma comunidade que aprende a aprender, que crê na inclusão de todas as pessoas no processo de vida comunitária em que prevaleçam a justiça, a solidariedade e a fraternidade.

É nisto que cremos e por isso continuamos nossa luta...

Belo Horizonte, 08.12.10
Davi Ferreira Barros                             Márcio de Moraes
Reitor                                                       Diretor Geral


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Educação Metodista apresenta plano de recuperação

A Educação Metodista protocolou, nesta sexta-feira, 09/07, seu plano de recuperação na Vara de Direito Empresarial, Recuperação de Empresas e Falências de Porto Alegre. O plano prevê a venda de imóveis não utilizados em atividades educacionais para o pagamento das dívidas e garante que aproximadamente 90% dos credores trabalhistas receberão seus créditos integralmente.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães