Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

VIII Congresso Nacional de Mulheres Guarapari / ES

Bem-vindas mulheres de Deus!
Foi desta maneira que todas as congressistas foram saudadas logo no início da abertura do VIII Congresso Nacional das Sociedades Metodistas de Mulheres, que aconteceu no SESC em Guarapari/ES, entre os dias 18 e 21 de novembro último.

Mulheres vindas de todas as regiões, com suas expectativas e anseios!
Mulheres que deixaram sua família, sua cidade, sua igreja e que não mediram esforços para estarem reunidas no propósito de se “banharem” do amor de Deus.
Mulheres que já se reencontraram pelo caminho, entre um aeroporto e outro, entre um avião e outro, nos ônibus.
Amizades preciosas de outros congressos.
Congresso também é isso: local de encontros e reencontros!
Encontro com pessoas queridas, encontro da família da fé e principalmente, encontro com Deus.
Com alegria cada região, com suas presidentes e congressistas, saudou as irmãs de outra região. Estariam juntas durante todo o congresso, ouvindo, aprendendo e compartilhando. A presidente da Confederação Metodista de Mulheres, Sonia do Nascimento, e todas as outras irmãs da mesa diretora, juntamente com todas as congressistas e convidados, se uniram a uma só voz, com amor e respeito, para cantar o Hino Nacional Brasileiro. Pátria Amada, Brasil! 
“Paz a todas as filhas e filhos de Deus. Este é o dia que o Senhor fez! Alegremo-nos intensamente. O Deus vivo, o Espírito de Deus, que vive e se move em nós e entre nós e nos dá esperança, nos tem convocado para o testemunho, para o serviço, para a busca da justiça e da paz e para a celebração”.
 
  Com estas palavras de acolhida, a presidente Sonia, iniciou o Culto de Abertura e com certeza, a emoção já dava sinais de que seria um momento muito especial...
E foi!
O congresso todo foi muito especial! Com cânticos dirigidos pela Vilma Gomes e pelo Gelson da Igreja de Edson Passos e com participação de Ilza Pugliasse, com oração, com corações abertos para receber tudo que o Senhor tinha para cada uma das presentes.
Muito importante a participação da Régia Teixeira como mestre de cerimônia abrilhantando o nosso congresso com sua simpatia.
O presidente do Colégio Episcopal, Rev. Bispo João Carlos Lopes, saudou a todas e até fez uma palinha cantando para as congressistas. “Deus cuidará de ti...”
E apresentou cada um dos bispos e bispa presentes, todos convocados por ele, para não estar sozinho em meio às quase mil mulheres presentes (eram 960)... Bispo Roberto Alves de Souza, Bispo Luiz Virgilio Batista da Rosa, Bispo Adonias Pereira do Lago, Bispo Paulo Lockmann, Bispo Rosalino Domingos e Bispo Adolfo Evaristo.
E, claro, a Assistente Episcopal da Confederação Metodista de Mulheres, Bispa Marisa Ferreira.
E quem já teve o privilégio de ver um coral somente com os bispos e bispa?
Pois é, num momento único e nunca antes visto, as congressistas foram presenteadas com o hino “Como o Rei Davi”, entoado em coro pelos bispos e bispa. 
 
  Eles cantaram lindamente “Como o Rei Davi, quero te louva. Minha alma canta a ti Senhor em adoração...”
Se você quiser relembrar este momento ou se você não viu, acesse o Youtube, e procure “Bispos Metodistas Louvando”.
Alguém postou o vídeo e ficou muito legal.
Vale à pena!
A mensagem foi ministrada pelo Bispo Roberto e falou sobre a Mulher Virtuosa, descrita no livro de Provérbios 31.10-31.
Em suas palavras o Bispo Roberto destacou os valores da mulher cristã metodista, a mulher como discípula e a mulher que busca os valores do reino de Deus.
 
E todas que desejaram, ao serem chamadas pela Bispa Marisa, num momento de dedicação, tiveram a oportunidade de receberem uma oração especial por suas vidas, dirigida pelo Bispo Roberto, para serem renovadas no Senhor.
“Eis me aqui a minha vida. Usa-me, Senhor, usa-me. Sonda-me, quebranta-me. Transforma-me, enche-me. E usa-me, Senhor.”
Esta primeira noite, oi só um pedaçinho de tudo o que Deus tinha preparado para o encontro!
Haveria muito mais...
As 22h10, a presidente Sonia, bateu o martelo e declarou: “Está aberto o VIII Congresso Nacional de Mulheres Metodistas!”
IUHHHHHHHUUUUU!!!! Houve aplausos e muita, muita alegria!!! Alegria contagiante, alegria de emoção, alegria pela presença de Deus.
 
  Com o tema “Discípulas unindo valores, fortalecendo a cidadania”, e com o versículo bíblico base “Ah! Se tivesse dado ouvidos aos meus mandamentos! Então seria a tua paz como um rio, e a tua justiça como as ondas do mar” (Isaías 48.18), os dias do congresso foram repletos de aprendizado, de esclarecimentos, de informações, de testemunhos, de decisões.
Quanta riqueza de conteúdo. Difícil anotar tudo e difícil deixar de anotar!
Ainda bem que tinha bloquinho e canetas na linda bolsa lilás que todas ganharam!
O segundo dia do congresso (19/11) trouxe logo de manhã canções de louvor e devocional com o Bispo Paulo Lockmann. A leitura do texto em Mateus 13.44-46 foi uma palavra de esperança.
O tesouro que vem dos céus é a palavra que vem dos céus. Deus trás a luz coisas novas, para que haja mudanças, para que todas e todos sejam discípulas e discípulos de Jesus. “Quem crê em Jesus tem futuro, pois a sua vida está nas mãos de Deus”.
Os painéis foram apresentados em seguida: Discipulado e Grupo de Crescimento, com o Bispo João Carlos; Discipulado e Caráter Cristão, com Bispo Luiz Virgílio; Discipulado no Conceito Metodista e Igreja Local, com Bispo Adonias; Discipulando Mulheres, com a Bispa Marisa.
“Discipulado é deixar as pessoas verem você crescer e se deixar ser imitado”, disse o Bispo João Carlos.
 
  “Discipulado é um modo de vida e uma forma de espiritualidade e caminho da santidade”, reafirmou o Bispo Luiz Virgílio.
“Não podemos nos prender em medos. O discipulado já existia nos tempos de Jesus”, completou o Bispo Adonias.
E a Bispa Marisa salientou “Qualquer ato que fizermos, que não tenha como objetivo trazer as boas de salvação, é perdido. A luz que há em nós tem que ser compatível com a luz de Deus.”
Momento de ouvir, de aprender e refletir para questionar e perguntar, tirar dúvidas!
Afinal, a presidente disse para não sair com dúvidas!
Mas a Bispa Marisa apresentou seu painel apenas depois do momento do abraço!
O que foi o momento do abraço?
Foi momento de distribuir carinho, de cumprimentar. Primeiro em duplas, depois grupos de cinco, de dez, de vinte! Haja abraços!
O auditório foi que só abraços! E risos e alegria...
Quem está lendo e esteve lá, responda: Foi tão bom, não foi?
E como disse a Revda Joana D’arc Meirelles, Secretária Executiva para Vida e Missão da Igreja, que esteve presente em todo o congresso, o painel foi “maneiro”!
Mas o congresso continuou...
Os relatórios da diretoria foram apresentados e aprovados... Difícil foi não se “emocionar com a emoção” da presidente Sonia...
Enquanto o congresso avançava, as comissões de Diplomacia, de Recomendações e Pareceres e de Indicação, se reunia, conversavam e trabalhavam. Tinha muita coisa pra fazer e apresentar.
Algumas saudações foram feitas: pelo presidente da Federação Metodista de Homens, Abidenêgo Eugênio, que passou informações sobre o próximo Congresso Nacional de Homens.
A Revda Margarida levou informações sobre o Centro Otília Chaves e seus projetos.
E com alegria, apresentou o livro “Mulheres Metodistas Brasileiras”. Uma coletânea da vida de mulheres que foram à fonte da vida e partilharam dessa alegria. Mulheres que colocaram seus dons a serviço do Reino de Deus, fora das paredes da igreja. Um lindo trabalho, realizado em conjunto pela Confederação Metodista, Centro Otília Chaves, Fateo e Voz Missionária.
E as congressistas não têm desculpas para não ler, afinal, todas foram presenteadas com um exemplar!

Hora Celeste é sempre o bálsamo para o descanso...
E não podia ser diferente. Jesus quer estabelecer um relacionamento com as pessoas, quer curar as feridas e o sofrimento, disse o Bispo João Carlos, após ler o texto no livro de Lucas 8.40-56. Temos que crer que um toque de Jesus, pode curar para sempre.
E a Hora Celeste foi um tempo de oração. Mulheres intercessoras em suas igrejas foram convocadas para orarem pelas vidas daquelas que desejavam uma cura, um alívio... Momento de muitas lágrimas ao sentir-se a presença de Deus, naquele lugar, através das mãos daquelas irmãs...
“Quero beber do teu rio Senhor, sacia minha sede, lava minha alma...”.
Quantos momentos especiais. Só quem esteve lá pode saber. E quem não esteve, pode apenas imaginar...
Imagine, então, que ainda nesta noite, um grupo se reuniu no hall do SESC, formando um coral e pôs-se a cantar hinos para embalar o início do descanso...
Parecia que ninguém estava cansado...
E ali, muitas pessoas ficaram ouvindo... embalando... E até alguns dos bispos participaram do coro.
Até que terminou. Afinal, no dia seguinte, teria mais...
Comentaram depois, que houve também serenata, na sexta ou no sábado...
Sábado chegou! Dia 20, com programação para o dia todo.
Cânticos de louvores e em seguida, devocional com a representante da Confederação Metodista de Mulheres da América Latina e Caribe, irmã Ivone Pereira, de Santiago do Chile.
Em sua mensagem a irmã Ivone, mencionou os acontecimentos tristes ocorridos no Chile (terremoto, acidente com os mineiros) e a irmã fortaleceu a importância da obediência dos mandamentos de Deus. O versículo tema do congresso é um chamado de Deus, ela disse. Chamado para a missão, para humildemente obedecer aos seus mandamentos, pois quando seguimos com Ele, a vida é muito melhor.
“Perto quero estar, junto aos teus pés. Pois prazer maior não há, que me render e te adorar. Tudo que há em mim, quero te ofertar”.
 A irmã Ivone também agradeceu as ofertas que foram enviadas para ajudar as vítimas do terremoto e ofertou presentes para as presidentes das Federações, mesa diretora da Confederação e bispos.
Algumas congressistas também ganharam presentes, num momento muito descontraído dirigido pela irmã Régia (1ª região).
Foi neste momento que se descobriu que a sócia mais jovem presente no congresso, era Hadassa Guiomar de Oliveira, com apenas 12 anos de idade, da 2ª região (Londrina). Ela depois foi apresentada e deu seu testemunho. A mãe, Miriam, disse que foi o momento do congresso mais emocionante para ela.
É um exemplo, para provar que ao contrário do que muitas pensam, a sociedade de mulheres acolhe mulheres de todas as idades, que afirmem seu compromisso com o “viver para servir”.
Sábado foi também Dia da Consciência Negra, e a Revda Joana D’arc, mencionou a Carta Pastoral sobre o Racismo que será enviada para todas as igrejas.
E bloquinho na mão e caneta, para as anotações do segundo momento de painéis, bem como para as perguntas e dúvidas.
Nesta manhã os painéis ministrados foram: Violência (crianças e adolescentes) com o Rev. Pedro Magalhães, Família com Revda Giselma de S Almeida Matos e Igreja com a Bispa Marisa.
E foi muito triste constatar que a violência ocorre em todos os lugares. Imagens da realidade chocaram a todas e todos.
Atenção com o que os filhos e filhas vêem na internet!
Cada tema do painel foi um complemento do outro.
A família vai bem? Perguntou a Revda Giselma. Ela vai bem quando cada pessoa está bem, quando as pessoas recebem atenção. Deus quer uma vida nova para cada uma.
E a Bispa Marisa ressaltou os vários tipos de violência (psicológica, moral, patrimonial) que acontecem em todos os lugares, inclusive na igreja. E a Bispa salientou que é necessário trabalhar com a realidade.
Quanta informação foi passada. Quanta coisa que sequer era imaginada e que infelizmente, acontece.
Com certeza, todas que assistiram aos painéis, ficaram ainda com muitas das palavras esclarecedoras ressoando no ouvido e com as imagens doendo no coração...
Chegou a parte da tarde do sábado, e a Comissão de Diplomacia fez a leitura da carta de comprimento enviada pelo Pastor Marco Antônio da Igreja do Catete no Rio, Igreja que doou 1000 canetas para o nosso Congresso. Uma carta de saudação foi enviada também pelo Bispo Stanley, a qual havia sido lida no dia anterior. A presidente Sonia do Nascimento faz um agradecimento ao Prof. Márcio Moraes, Reitor da UMESP que também doou 1000 canetas  e ajudou na aquisição das bolsas para as congressistas.
E todas as aniversariantes do período do congresso foram saudadas, em dois momentos, com muita alegria!
Baleia ou Sereia? Tá tudo em cima?
Essas expressões não serão mais esquecidas por quem assistiu à palestra da Profª. Elaine de Oliveira com o tema “Auto-Imagem, Auto-Estima e Auto Aceitação”.
Foi muito jóia!
A Profª. Elaine passou muitas mensagens importantes tais como: “nosso corpo deve ser incluído na nossa vida”, “sou do jeito que sou, mas, o que posso fazer para melhorar?”, “cuidado com os mitos”, “compare-se com você mesma (antes e agora)”, “não olhe o corpo como objeto, mas como imagem e semelhança de Deus”, “corpo é forma, olhe para a essência”.
E ao final passou várias dicas para viver feliz com o que cada uma é... E aplicou uma dinâmica das flores.
Cada mulher tem suas qualidades e é especial!
Todas as mulheres agradecem, Elaine! A palestra foi realmente uma delícia...
E congresso tem seus momentos de decisões importantes!
Após a conferência das delegadas enviadas por cada região, o momento seguinte foi para a eleição da nova diretoria da Confederação das Sociedades Metodistas de Mulheres.
E tudo ocorreu de forma tranqüila e ao final, apenas houve alteração no cargo de tesoureira.
Assim ficou composta a mesa diretora: Presidente: Sonia do Nascimento (1ª região), Vice-presidente: Leila de Jesus Barbosa (1ª região), Secretária de Atas: Anita Araújo de Q Souza (4ª região), Secretária Correspondente: Miriam Magalhães (Rema) e tesoureira: Lorena Mendes das Neves (2ª região).
Ah, enquanto se apuravam os votos, houve vários testemunhos, inclusive da Hadassa, a sócia mais jovem!
Encerrada essa parte, a expectativa ficou por conta da noite cultural, que aconteceria logo mais a noite...
Correria com os preparativos, os ensaios, a euforia.
Roupas, maquiagem, e os últimos retoques.
Cada região no burburinho de suas providências...
Auditório cheio, câmeras fotográficas a postos!
E foi tudo um showwwwwwww...
A Remne levou um forró arretado de bom, passando uma bonita mensagem para todos.
Uma declaração de amor foi feita pela 3ª região que apresentou uma versão da letra de O Mágico de Oz, Além do arco-íris, na voz da Vilma Gomes acompanhada de uma linda coreografia.
A 2ª região cantou “Príncipe da Paz” em harmonia com uma linda coreografia.
Uma coreografia também foi apresentada pela Rema, com letra de uma música que dizia “Tua presença é o meu prazer.”
“Coração Aquecido” e “Testemunhar a Graça” foram canções apresentadas pela 6ª região. Composições da irmã Ilza Pugliese.
E teve teatro!
Isso mesmo. A 5ª região apresentou a dramatização de um momento da vida de Raabe, e foi muito bonita.
Também foi lida uma poesia e a hermana Kátia fez uma oração.
E quem viu o Pastor Pedro Magalhães dançando o Happy da 1ª região?
Todas as congressistas da 1ª região tomaram o palco, a frente do palco e todos os espaços possíveis para sua apresentação.
 Foi muita alegria e entusiasmo no FMM JESUS, uma composição feita pelas SDs.
Os sons e o ritmo vieram do coração de Deus! Assim foi dito pela região.
Mas a noite cultural foi além das apresentações. Foi que é só alegria contagiante. Foi momento de cantar, de rir, de brincar, de refletir... E ninguém queria ir dormir!
E teve outras músicas e teve o “Tchu Tchu Au, Tchu Tchu Au... É uma dança tropical”.
E até montanha russa, uma brincadeira divertida que envolveu todas as congressistas.
Coisas do Pastor Pedro Magalhães.
Já era sábado, quase domingo... Último dia do congresso.
Muitas falaram: amanhã já é o último dia! Como passou rápido...
E é assim mesmo quando o congresso está reunido. É muita coisa boa, é muita vivência, convivência, experiência, crescimento. É Deus presente em todos os momentos: nas orações, nas decisões, nas palestras, nas refeições, nos abraços e nos sorrisos.
Tudo isso torna o momento da despedida num misto de tristeza com alegria, de saudades com regozijo...
Mas domingo estava chegando e ainda não tinha terminado!
Sobrou papel em branco no bloquinho de anotações?
Porque ainda tinha muita coisa para acontecer!
O domingo, dia 21, teve início, ainda, com respostas de perguntas dos painéis. Que bom que tinham muitas perguntas, pois assim todas puderam realmente participar e ficarem esclarecidas.
A verdade é que Deus, disse a Bispa Marisa, está nos “incomodando”, no sentido de “cutucando”, nos alertando sobre a violência que ocorre com nossas crianças e está usando este congresso e a voz para fazer um clamor por elas. Se ouvirmos a voz do Senhor, faremos grandes obras no nome de Jesus.
Todas as congressistas se levantaram a uma só voz, cada uma no seu lugar, e, uniram-se em clamor pela vida das crianças.
“... eu creio no poder da oração, vou levar meus problemas a Deus, entregar meus problemas a Deus...”.
Um cântico foi entoado pela irmã Ilse, composto num momento de choque ao observar a realidade que assola nossas crianças, nossos juvenis.
Presente no congresso estava a presidente da Confederação Metodista de Mulheres da América Latina e Caribe, Jane Eyre. E se todas já estavam sentindo saudades do congresso que terminava, neste momento receberam informações sobre dois outros encontros que acontecerão em 2011!
Congresso da América Latina e Caribe, no período de 05 a 10 de abril, em Brasília e Assembléia Mundial com o tema “Bambelela, Cristo é nossa esperança.”, que vai ser realizada em Joanesburgo (África do Sul), no período de 10 a 15 de agosto de 2011!
Ficou com vontade de participar? E quem não ficaria, não é?
Aliás, só para lembrar, na Revista Voz Missionária do bimestre novembro/dezembro, tem uma matéria sobre a Assembléia Mundial. Não deixe de ler e se informar.
E falando da Voz Missionária, a irmã e presidente da 3ª região, Neusa Felippe Silva Souto, representando a redatora da Revista Voz Missionária, Revda Amélia Tavares C Neves, falou com muito respeito e carinho sobre essa benção que é a revista, convidando a todas para que divulguem, assinem e presenteiem com a revista. Também chamou as agentes regionais que foram presenteadas.
Já encaminhando para o final, o relatório da Comissão de Exames de Livros foi lido e foram feitas algumas sugestões, aprovadas pelo plenário. Também o relatório da Comissão de Resoluções e Pareceres, foi aprovado.
Durante todo o congresso foram muitos os momentos especiais. Foi muito aprendizado.
E agora, ao término, onde sempre se falou no IDE, não pode ser esquecido o FAZEI!
Lá no início do congresso, nas primeiras palavras do Bispo João Carlos. Lembram-se?
“Indo pelo caminho, FAZEI discípulas e discípulos!”
Esta é a mensagem das boas-novas do Evangelho.
Todas devem contar, testemunhar e contagiar, levando uma palavra de esperança a todas as pessoas.
O que foi aprendido, vivido nestes dias do congresso, tem que ter “ação centrifugadora” e “ser jogado para fora”, em todas as direções.
E foi esta também a mensagem da Bispa Marisa no Culto de Encerramento. Jesus quer ser convidado a entrar em todas as casas, em todos os lares. Essa é a esperança, uma vida nova em Jesus Cristo e no Reino de Deus.
A mesa de ceia do Senhor foi compartilhada.
A nova diretoria abençoada para realizar muitas obras no nome do Senhor.
E quando a presidente Sonia, bateu o martelo encerrando o congresso, não foi o fim não!
Foi só o recomeço da caminhada.
Todas renovadas, gratas pela oportunidade de ter estado naquele lugar.
Deus chama a cada uma, a prosseguir para o alvo e ter sempre as mãos dispostas a “Viver para Servir”.

Geny Rodrigues Mendonça Amorim

• Álbum de Fotos Completo do Congresso

• Apresentação " Reconstruindo sua Vida"

• Depoimentos:

“O congresso para mim é um lugar de matar saudades das amigas, de reencontros, de aprendizado e esperança” – Maria Alice Aguiar Sales (Campos dos Goiatacazes-1ª re).

“Minha expectativa é ter mais experiência e levar na bagagem crescimento” – Alice Pereira de Campos (Cabo Frio/1ª re)

“Espero levar do congresso crescimento espiritual. Tudo está sendo muito especial, um renovo. Um momento marcante para mim foi o painel sobre Violência com o Rev. Pedro” - Izabel Carraro (6ª re).

“Algo que me marcou no congresso, foi o relacionamento, a unidade das regiões e o carinho das irmãs, umas com as outras”. - Loide Gouveia Cruz (Presidente Prudente/5ª re)

“Gostei muito da palestra da Profª. Elaine. Foi muito esclarecedora” - Hadassa Guiomar de Oliveira (Londrina/6ª re).


Posts relacionados