Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Voz Missionária

Celebração do Jubileu de Begônia da revista Voz Missionária

Acolhida
Adoração
Salmo 104
1 Bendize, ó minha alma, ao senHoR! senHoR, Deus meu, como tu és magnifi cente: sobrevestido de glória e majestade,
2 coberto de luz como de um manto. Tu estendes o céu como uma cortina,
3 pões nas águas o vigamento da tua morada, tomas as nuvens por teu carro e voas nas asas do vento.
13 Do alto de tua morada, regas os montes; a terra farta-se do fruto de tuas obras.
14 Fazes crescer a relva para os animais e as plantas, para o serviço do homem, de sorte que da terra tire o seu pão,
15 o vinho, que alegra o coração do homem, o azeite, que lhe dá brilho ao rosto, e o alimento, que lhe sustém as forças.
16 Avigoram-se as árvores do senHoR e os cedros do Líbano que ele plantou.
17 em que as aves fazem seus ninhos; quanto à cegonha, a sua casa é nos ciprestes.
18 Os altos montes são das cabras montesinhas, e as rochas, o refúgio dos arganazes.
19 Fez a lua para marcar o tempo; o sol conhece a hora do seu ocaso.
20 Dispões as trevas, e vem a noite, na qual vagueiam os animais da selva.
21 Os leõezinhos rugem pela presa e buscam de Deus o sustento.
22 em vindo o sol, eles se recolhem e se acomodam nos seus covis.
23 Sai o homem para o seu trabalho e para o seu encargo até à tarde.
24 Que variedade, senHoR, nas tuas obras! Todas com sabedoria as fi zeste; cheia está a terra das tuas riquezas.

Cântico: Um hino ao SENHOR [HE no 120]
As grutas, as rochas imensas,
Dos mundos o grande esplendor
Proclamam bem alto, constantes,
Um hino ao teu nome, senHoR!

Oração de Adoração

Confissão - Leitura Bíblica:

4 Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo.
5 E também há diversidade nos serviços, mas o senHoR é o mesmo.
6 E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.
7 A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fi m proveitoso.
8 Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento;
9 a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;
10 a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas;
e a outro, capacidade para interpretá-las.
11 Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente.

– 1 Coríntios 12.4-11

Reflexão

Oração
senhor, a diversidade da Tua criação, a criatividade da vida em nós e a pluralidade das estradas nos surpreendem.
Teus misteriosos propósitos nos reuniram, aproximaram e fi zeram conviver [...]
Hoje, somos gente peregrina, cuja estrada se conjuga no plural. Mas, amanhã será outro dia.
Como será o amanhã?... senHoR, Tu o sabes! Suspiramos, em nossas preces, na esperança de que seja um novo dia de plena alegria.
Abençoa-nos, senHoR, para que, de forças recobradas, vejamos o raiar do dia no qual os ódios serão aplacados e os temores abandonados. Que o Teu amor nos envolva e a Tua vida em nós seja plena. Em nome de Jesus, amém.
– Luiz Carlos Ramos

Palavra de Esperança
Oh! Como é agradável viverem unidos os irmãos! – Salmos 133.1

Louvor e ação de graças
“Bendize, ó minha alma, ao senHoR e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome” – Salmo 103.1

Momento de ação de Graças por tudo que a revista já fez nos seus 83 anos de existência

Cântico: Mudança

Ao longo destes 83 anos, a revista tem espalhado beleza e variedade por seu intermédio de suas páginas. Oração de gratidão pela longevidade da revista e por todas as pessoas que trabalharam e trabalham na mesma.

Reflexão

Compromisso

Por isso, enquanto te espero trabalharei nos campos e dialogarei com homens, mulheres e crianças. Minhas mãos fi carão calosas, meus pés aprenderão os mistérios dos caminhos,
Meu corpo será queimado pelo sol.
Meus olhos verão o que nunca tinha visto
Meus ouvidos escutarão ruídos antes despercebidos, na difusa sonoridade de cada dia.
Desconfi arei daqueles que venham me dizer, à sombra daquela árvore, prevenidos,
Que é perigoso esperar da forma que espero Que é perigoso caminhar,
Que é perigoso falar...
Porque eles rechaçam a alegria de tua chegada. Desconfi arei também daqueles que venham a me dizer à sombra desta árvore, que Tu já chegaste.
Porque estes que Te anunciam ingenuamente, Antes te denunciaram.
Esperarei por Ti como o jardineiro, que prepara o jardim para a rosa que se abrirá na primavera.

Paulo Freire

Cântico: Cantos prá viver

Semear um novo momento, continuar plantando – distribuir tubérculos ou cartões confeccionados com o acróstico begônia.

Oração final e bênção


Posts relacionados

Geral, Escola Dominical, por Sara de Paula

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães