Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral | 25/06/2014 às 10:21:18

Igreja Presbiteriana Unida emite pronunciamento sobre decisão da Assembleia Geral Americana

Decisão histórica: pastores comemoram a decisão, anunciada após assembleia geral da igreja em Detroit. - David Guralnick / AP
 
Dois dias após uma das decisões mais polêmicas da 221ª Assembleia Geral da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos da América - PC(USA) que autoriza o casamento com pessoas do mesmo sexo, a Igreja Presbiteriana Unida do Brasil (IPU), emitiu um pronunciamento em resposta a decisão. Seis pontos foram destacados, dentre eles, o respeito das decisões tomadas e que o assunto não está em pauta da IPU, embora o estado brasileiro, por decisão monocrática do Supremo Tribunal Federal (STF), tenha aprovado a união civil entre pessoas do mesmo sexo.
 
A Igreja Metodista no Brasil orienta os/as pastores/as em vários de seus documentos oficiais. Dentre eles, dois tratam especificamente do tema acima: "A Igreja e a Questão do Homossexualismo: uma orientação pastoral" e um pronunciamento do Colégio Episcopal a respeito de um projeto de lei acerca da Homofobia.
 
A decisão  da 221ª Assembleia Geral é considerada pela PC(USA) como um marco histórico na vida da igreja e, a prática de realizar casamentos com pessoas do mesmo sexo, é bem comum entre as igrejas americanas. À Assembleia Geral foi realizada no dia 14 de junho. Veja abaixo o pronunciamento da IPU.
 
 
 
PRONUNCIAMENTO nº 6 do CC-IPU
 
Sobre a Decisão da 221ª Assembleia Geral da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos da América - PC(USA) que Permite a Realização de Casamentos entre Pessoas do Mesmo Sexo
 
O Conselho Coordenador da IPU - CC-IPU, no uso de suas atribuições e tendo em vista que a Igreja Presbiteriana Unida do Brasil - IPU mantém, desde sua fundação, laços fraternos com a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos da América - PC(USA) e que essa igreja irmã, por decisão de sua 221ª Assembleia Geral, em 19 de junho de 2014, em Detroit, concedeu poder discricionário a seus pastores para celebrar casamento entre duas pessoas, independentemente de se tratar de um homem e uma mulher, que eles acreditem que tenham sido chamados pelo Espírito Santo para realizar  e que também promoverá alterações em seu Livro de Ordem no sentido de permitir a celebração de casamentos entre pessoas do mesmo sexo, nos estados federados onde a lei civil o permite, resolve fazer o seguinte 
 
PRONUNCIAMENTO
 
1 - A IPU sempre reconhecerá o papel missionário relevante e histórico da PC(USA) e sua importância para a propagação do presbiterianismo em terras brasileiras, desde o envio do Missionário Ashbel Green Simonton em 1859;
 
2 - A IPU é grata pelo apoio histórico da PC(USA), quando de nossa fundação como denominação cristã, período em que nossas igrejas, pastores e presbitérios, sofreram intensa perseguição de líderes da antiga denominação a que pertencíamos;
 
3 - A IPU reafirma que os laços fraternos históricos entre as duas igrejas, IPU e PC(USA), e que o apoio missionário que recebe de nossa igreja irmã, seja por meio de missionários e missionárias, seja por meio de recursos logísticos e financeiros, em nenhum momento significam rendição da IPU aos princípios eclesiológicos da PC(USA) e que ambas igrejas são autônomas, independentes e se respeitam mutuamente em sua liberdade constitutiva;
 
4 - A IPU respeita as decisões tomadas pela 221ª Assembleia Geral da PC(USA), embora com muito sofrimento e constrangimento para toda a igreja irmã, pois se trata de questão que tem sido debatida há muitos anos, sem que se chegue a consenso e que tem promovido divisões internas e evasão de muitas igrejas e presbitérios da PC(USA);
 
5 - A IPU reafirma que a questão do casamento religioso entre pessoas de mesmo sexo não tem sido objeto de pauta ou de análise em nossas assembleias, embora o estado brasileiro, por decisão monocrática do Supremo Tribunal Federal - STF, tenha aprovado a união civil entre pessoas do mesmo sexo;
 
6 - A IPU, não obstante a decisão do STF acima descrita, reafirma que não há demanda interna nem de igrejas nem de presbitérios sobre essa questão e que não se cogita nenhuma alteração em seus Princípios de Fé e Ordem no sentido de permitir a celebração de casamentos entre pessoas de mesmo sexo e  que celebra o matrimônio, apenas, entre um homem e uma mulher em fidelidade mútua.
 
Que o Deus de paz abençoe a todos nós, em especial à PC(USA), neste delicado momento histórico de sua caminhada.
 
Este Pronunciamento pode ser reformado pela Assembleia Geral da IPU.
 
 
Vitória, 21 de junho de 2014
 
Conselho Coordenador da IPU - CC-IPU 2011-2014

Tags: sem tags no momento!