Publicado por Sara de Paula em Geral, Pastoral Indigenista | 27/04/2018 às 14:41:29


Pastoral Indigenista: Canto de Gratidão - Delimitação da Terra Indígena Pankará da Serra do Arupuá


IGREJA METODISTA
Pastoral Indigenista

Canto de Gratidão

Delimitação da Terra Indígena Pankará da Serra do Arupuá

 

Para quem não sabe, hoje são 544 terras indígenas no Brasil, destas, 426 regularizadas, 129 em estudo, 66 declaradas, 38 delimitadas, 14 homologadas, e tudo isso somam apenas 12% da terra do país. Outra informação importante é o processo politico de demarcação de terras indígenas: terras indígenas tradicionalmente ocupadas, em estudo, delimitadas, declaradas, homologadas, regularizadas ou interditadas.

É sempre bom ouvir boas novas, cantos de alegria, e hoje ouvimos uma conquista. Pelas redes sociais e no site da Funai, divulgou-se que “mais uma etapa para a demarcação da Terra Indígena Pankará da Serra do Arapuá, em Pernambuco, foi concluída”, a Fundação Nacional do Índio aprovou a conclusão dos estudos de identificação e delimitação da área de 15.114 hectares localizada no município de Carnaubeira da Penha-PE, cujo processo demarcatório vai beneficiar uma população de cerca de 4.700 indígenas pertencentes ao Povo Pankará, atualmente distribuída em 52 aldeias. A Funai divulga ainda que a região onde habita a maioria dos atuais povos indígenas do estado: como os Tuxá, Pankararu, Pankaiwka, Pipipã, Kambiwá, Truká, Atikum e os próprios Pankará.[1]

Nós, Igreja Metodista, através da Pastoral Indigenista, expressamos nosso canto de gratidão pela conquista dos povos indígenas em Pankará da Serra do Arupuá.

Nosso canto de gratidão é pela vida, pela natureza, pela terra, pela cultura, pela fé, pela língua, pela etnia de cada povo.

Nosso canto de gratidão é pelo direito conquistado, pois quando se tem terra, tem-se água, comida, continuidade da vida e do povo. Tudo começa na terra e tudo termina com a terra.

Nosso canto de gratidão é pela Constituição, pelas revoluções, pelas lutas e movimentos sociais, pelo povo da terra, originários dos direitos da terra, da igualdade, do cumprimento dos Direitos Humanos.

Nosso canto de gratidão é pela conquista da consciência da exploração e principalmente, da consciência do direito.

E nesse canto de gratidão nos unimos ao povo Myky, que obteve vitórias.

Unimo-nos às lágrimas nos olhos, às danças e cantos da comunidade indígena em Pankará da Serra do Arupuá.

 

27 de abril de 2018

João Coimbra Filho
Pastoral Indigenista Igreja Metodista

 

[1] www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias/4864-funai-conclui-estudos-de-delimitacao-da-terra-indigena-pankara-da-serra-do-arapua


Tags: sem tags no momento!