Publicado por Sara de Paula em Geral | 04/09/2018 às 14:05:51


Setembro Amarelo: eu estou aqui para conversar com você!


Em 10 de setembro lembramos o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. Para marcar a data, disponibilizamos imagens que podem ser compartilhadas nas redes sociais, todas com uma frase objetiva: eu estou aqui para conversar com você.

O material de apoio da campanha Setembro Amarelo, iniciativa que visa conscientizar sobre o grande número de casos de suicídio no país e no mundo, explica a importância de conversar sobre o problema com pessoas que apresentam sinais de que pode cometer um ato de autodestruição.

“É preciso perder o medo de se aproximar das pessoas e oferecer ajuda. A pessoa que está numa crise suicida se percebe sozinha e isolada. Se um amigo se aproximar e perguntar “tem algo que eu possa fazer para te ajudar?”, a pessoa pode sentir abertura para desabafar. Nessa hora, ter alguém para ouvi-la pode fazer toda a diferença. E qualquer um pode ser esse “ombro amigo”, que ouve sem fazer críticas ou dar conselhos. Quem decide ajudar não deve se preocupar com o que vai falar. O importante é estar preparado para ouvir.” – Falando abertamente sobre suicídio – CVV

Compartilhe a imagem com seus contatos e se coloque à disposição dos seus amigos e amigas para conversar, levar uma palavra de esperança ou apenas esteja pronto a ouvir. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% dos casos de suicídio podem ser prevenidos, desde que existam condições mínimas para oferta de ajuda voluntária ou profissional. Acesse o site do Expositor Cristão e confira como a sua igreja pode se mobilizar para promover o debate sobre o assunto. 

Leia também: Setembro amarelo, mês de prevenção do suicídio
 


Origem

Em 1994, um Ford Mustang de cor amarela fabricado quase 30 anos antes se tornaria o grande símbolo desta campanha. O carro foi comprado por um jovem apaixonado pelo modelo mesmo antes de ter licença para dirigir em Westminster no estado norte-americano do Colorado, esse jovem se chamava Michael Emme, ou Mike, como era conhecido, o jovem reformou o carro sozinho na garagem de seus pais.

Tradução da imagem: ESSA FITA É UMA LINHA DA VIDA! Ela carrega a mensagem que existem pessoas que se importam e vão ajudar! Se você está precisando de ajuda e não sabe como pedir, entregue esse cartão a um conselheiro, professor, padre/pastor, médico, parente ou amigo e diga: “EU PRECISO USAR MINHA FITA AMARELA”. O programa Yellow Ribbon é em memória amorosa de Michael Emme. Tradução/Anderson Siqueira.

Na descrição de seus pais, Dale e Darlene Emme, Mike era um jovem de bom coração, generoso e bem humorado, seu sorriso era uma marca registrada. Aos 17 anos começou a andar triste pelos cantos e muitos diziam se tratar de coração partido, já que havia terminado com uma namorada pouco tempo antes. No entanto, o que ninguém imaginava era que Mike sofria de uma depressão severa e provavelmente por não entender o que estava enfrentando, não teve tratamento e nem apoio.

Desorientado e sem ter com quem conversar sobre o que sentia, chegou sozinho a uma conclusão terrível, no dia 8 de setembro de 1994 escreveu um bilhete dizendo: “Mãe, pai, amo vocês. Não se culpem. Com amor, Mike. 11:45 p.m.”.

Às 11:52 p.m., apenas 7 minutos após a hora que ele havia colocado no bilhete, o casal chegou em casa, encontrou o Mustang amarelo estacionado na frente, como de costume, mas Mike estava dentro dele já sem vida.

Os pais de Mike sabiam que poderiam ter evitado a morte prematura do filho de muitas maneiras, mas tentaram seguir o conselho deixado pelo jovem no bilhete e procurar formas de ajudar outras famílias a não passarem pela mesma situação, encontrando assim, um propósito para a morte do filho, para que ela não tenha sido em vão.

Foi quando eles tiveram a ideia de criar “lembranças” de Mike – objetos simples que fossem carregados com a memória do filho, e que de alguma forma pudessem ajudar jovens na mesma situação a escaparem de um fim precoce e triste como o dele.

Então, surgiu as fitas amarelas, cor que foi inspirada no Mustang de Mike, cada uma dessas fitas eram presas a um cartão. Nos cartões, uma mensagem simples: “Se você está pensando em suicídio, entregue este cartão a alguém e peça ajuda!”. A ideia era ajudar jovens a exporem sua situação e evitar tomar decisões como a que Mike tomou.

Durante o funeral, 500 cartões com fitas foram colocados em um cesto, todos foram levados e começaram a se espalhar por todo o país, surge assim a fundação Yellow Ribbon (fita amarela). Alguns dias depois, os pais do Mike, começaram a receber cartas e ligações de centenas de pessoas que haviam recebido o cartão de alguém e desistido de tirar a própria vida.

Segundo dados da fundação, desde 1994 os cartões amarelos ajudaram mais de 115.000 jovens a salvarem suas vidas e a data em que a corrente começou e a cor do velho Mustang inspiraram a origem do Setembro Amarelo.

Fonte: Diário do Acre


Centro de Valorização da Vida - CVV

Se você não se sente pronto/a para conversar com alguém sobre esse assunto, ou se tem dúvidas sobre como reagir diante de uma confissão relacionada a depressão ou pensamentos suicidas, apenas ouça quando necessário, acolha com muito afeto, sem julgamentos, ore junto e indique que a pessoa converse com um/a voluntário/a do CVV. O atendimento é realizado por meio de telefone, chat, Skype, e-mail e até pessoalmente. 

Divulgue os contatos do Centro de Valorização à Vida para prevenção do suicídio junto das imagens criadas pela Igreja Metodista em apoio da campanha Setembro Amarelo. 

Centro de Valorização da Vida - CVV
LIGUE 188 ou 141 (nos estados Bahia, Maranhão, Pará e Paraná)
Você é atendido por um voluntário/a, com respeito, anonimato, que guardará estrito sigilo sobre tudo que for dito e de forma gratuita.

Se em sua cidade não há um posto de atendimento do CVV, você pode utilizar o atendimento por chat e e-mail disponível no link: https://www.cvv.org.br/ligue-141/

VÍDEO

A área nacional da Igreja Metodista lançou um vídeo sobre o tema no mês de dezembro. O trabalho traz pessoas que estão envolvidas com a igreja de alguma forma, e já tiveram ou ainda enfretam episódios de depressão.

Agradecemos aos amigos/as que compartilharam suas histórias e experiências para fortalecer essa campanha: 

Pastora Andreia Fernandes
Silvana Storti
Pastora Eliad Santos
Rogerio Silva
Camila Abreu

Assista abaixo a publicação: 

IMAGENS PARA DOWNLOAD 
(clique nas imagens para ampliar)



 


Tags: sem tags no momento!