Publicado por José Geraldo Magalhães em Social - 14/05/2015

Barco Metodista recebe equipe do projeto Saúde Integral em Foco do Izabela Hendrix

Entre os dias 12 e 19 de abril, dezenove voluntários estudantes e professores do Izabela Hendrix participaram do projeto de extensão Saúde Integral em Foco - Barco Metodista. O projeto foi realizado em Manaquiri, estado do Amazonas, em parceria entre a Fundação Metodista de Ação Social e Cultural, o Projeto Sombra e Água Fresca e o Izabela Hendrix.
 
A equipe foi acolhida pela coordenadora do projeto Volunteers in Mission no Brasil, Maria Teresa Raposo Greathouse e pelo rev. Sérgio de Paula, responsável pelo projeto Barco Metodista em Manaus.
 
Foram realizados atendimentos a crianças, jovens, adultos e idosos. Foram visitadas as comunidades Ouro Verde; Boa Vista; Andiroba; Limão; Mirauaua. Aproximadamente 400 atendimentos de saúde (médica e odontológica) foram realizados, além de 100 atendimentos em educação (saúde, meio ambiente e jogos e brincadeiras). 
 
A jornada também celebrou parcerias com a Prefeitura Municipal de Manaquiri, por meio de visita à Secretária Municipal de Saúde. Foram realizados grupos focais com mulheres e adolescentes. Na oportunidade foram discutidos os problemas apontados pelas comunidades, além de levantadas as demandas em saúde, educação e lazer.
 
Informou: profa. Danielle Marciano
 

Tags: Barco Metodista, Barco Missionário, Missionária, Social


Posts relacionados

Social, por Sara de Paula

Tornado em Santa Mariana

Igreja Metodista no município do Paraná foi destelhada, e centenas de pessoas ficaram desabrigadas

Colégio Episcopal, Entrevistas, Cogeam, Expositor Cristão, Destaques Nacionais, Mulheres, Discipulado, Pastoral do Combate ao Racismo, Social, por José Geraldo Magalhães

Expositor Cristão de janeiro: Igreja Metodista reafirma o combate ao Racismo

Expositor Cristão já refletiu várias vezes sobre a diversidade, intolerância religiosa e racismo. O Colégio Episcopal fez vários pronunciamentos reafirmando a doutrina da Igreja Metodista combatendo essas chagas sociais que têm diminuído várias pessoas. Retomei o assunto nesta edição. A princípio, seria apenas sobre a chacina que ocorreu no Rio de Janeiro envolvendo cinco jovens que foram mortos por policiais, mas a pauta se ampliou. Parece que o assunto ainda não foi esgotado na vida de muitas pessoas. O caso mais recente de injúria racial ocorreu no 1º Concílio Regional da Sétima Região Eclesiástica, no início de dezembro, quando foi feita uma denúncia ao plenário. “Desbancamos o urubu”, disse a denunciante ao ouvir a expressão de um pastor sobre outro pastor após as eleições da lista tríplice.