Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 07/12/2012

Bispo metodista é reeleito para a Presidência do Conselho Diretor da Diaconia

Conselhos Diretor e Fiscal eleitos para o triênio 2013-2015 - Foto: Higor Gonçalves

O bispo emérito da Igreja Metodista, Paulo Ayres Mattos, foi reeleito para o próximo triênio (2013-2015) como Presidente do Conselho Diretor da organização não governamental Diaconia. A eleição dos conselhos Diretor e Fiscal ocorreu no final da Assembleia Geral Ordinária 2012 no dia 24 de novembro. Ao todo 19 delegados participaram da votação em Recife-PE.

Veja mais informações abaixo:

 

Diaconia elege novos conselhos Diretor e Fiscal para o triênio 2013-2015

Já estão definidos os novos conselhos Diretor e Fiscal para o triênio 2013-2015 da organização não governamental Diaconia. No último sábado de novembro (24), ao final da Assembleia Geral Ordinária (AGO) 2012, os 19 delegados das Igrejas associadas à instituição participaram de votação, no Recife (PE), para escolha dos conselheiros que estarão responsáveis pelo comando da ONG nos três próximos anos. O resultado culminou com a reeleição do atual presidente da Diaconia, Bispo Paulo Ayres Mattos, a passagem do Pastor Elecir Brito de vogal para 2º secretário do Conselho Diretor e a renovação dos demais cargos dos Conselhos.

A escolha dos representantes se deu através da indicação de chapas - uma para cada Conselho - pela Comissão de Eleição, integrada pelo Reverendo Nenrod Douglas de Oliveira Santos, pelo Presbítero Darli Alves de Souza e pela Missionária Marília Schuller. Definidas as chapas, os 19 delegados assinalaram “sim” ou “não” para os representantes indicados pelo grupo para cada cargo.  Na apuração, a chapa do Conselho Fiscal recebeu a unanimidade de votos. Seis dos sete postulantes ao Conselho Diretor também foram eleitos com 100% de votos a favor.

Para o Diretor Executivo da Diaconia, Pastor Armindo Klumb, o novo grupo terá como desafio contribuir para que a organização continue a ser um sinal de esperança para pessoas e grupos que vivem em situação de pobreza ou têm seus direitos fundamentais desrespeitados. “Além disso, o Conselho tem como uma de suas principais tarefas a de aproximar a instituição com as Igrejas associadas, fazendo com que esse trabalho tenha apoio e acompanhamento de seus membros”, afirmou Klumb.

Conselho Diretor:
Presidente: Bispo Paulo Ayres Mattos (Igreja Metodista)
Vice-presidente: Maruílson Menezes de Souza (Exército de Salvação)
1ª Secretária: Odete Liber Adriano (Igreja Episcopal Anglicana do Brasil)
2º Secretário: Elecir Brito da Silva (União das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil)
1o Tesoureiro: Sergio Fernando Lomeu de Andrade  (Igreja Episcopal Anglicana do Brasil)
2º Tesoureiro: Siegmund Berger (Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil)
Vogal: Roseane Chagas Lima de Freitas (Igreja Presbiteriana Independente do Brasil)

Conselho Fiscal:
Marcus Vinícius Brandão Costa (Igreja Metodista)
Holdair José Drefs (Igreja Evangélica Luterana do Brasil)
Douglas Alberto dos Santos (Igreja Presbiteriana Independente do Brasil)
Valdênio Pessoa da Silva (suplente) (Igreja Presbiteriana do Brasil)
Daniel Pereira Bonfim (suplente) (Associação das Igrejas do Cristianismo Decidido)
Esdras Wesley da Costa Silva Dantas (suplente) (Igreja de Cristo no Brasil)

Palestra - Conferência Evangélica do Nordeste
Na sexta-feira (23), primeiro dia da AGO, a Diaconia realizou dentro da programação do evento, às 20h, uma palestra em alusão aos 50 anos da Conferência Evangélica do Nordeste (CEN). A apresentação ficou a cargo do Pastor Edijéce Martins Ferreira (Igreja Presbiteriana), doutor em Sociologia pela Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.

Realizada no Recife, em 1962, por iniciativa do Setor de Responsabilidade Social da Confederação Evangélica do Brasil, a Conferência marcou a história do protestantismo brasileiro ao reunir alguns dos principais intelectuais brasileiros da época. Ao lado de pastores e teólogos protestantes, a proposta era discutir o processo revolucionário pelo qual o País atravessava, assim como a participação cristã no mesmo.

Durante 1h30, o palestrante fez um passeio pelas teses defendidas pelos principais conferencistas, entre eles os economistas Celso Furtado e Paulo Singer, destacando os pontos principais de cada mensagem apresentada, e chamou atenção para a necessidade de uma participação mais ativa das Igrejas no campo social.

“Mesmo 50 anos após a Conferência, a Igreja ainda não está preparada para lidar com os problemas sociais. É preciso que pastores e líderes religiosos sejam formados para lidar com a realidade fora das congregações. As Igrejas precisam se aproximar do trabalho social”, pontuou Ejijéce Martins, aproveitando para parabenizar a Diaconia pela atuação desenvolvida ao longo dos últimos 45 anos. “É um trabalho sério, que muito tem ajudado os nordestinos”, destacou.

Clara Cavalcanti - Assessoria de Comunicação da Diaconia


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães