Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

BOLETIM julho 2006

Testemunho Profético    

" e acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão..." (Atos 2.17; Joel 2. 28 30)

 

Nos últimos dias é a marcação do calendário do testemunho profético, que dita o tempo vivido entre a primeira e a segunda vinda de Jesus.

O que nos chama a atenção e vale salientar é que o cumprimento da promessa está vinculada a uma ação profética. A Descida do Espírito deu aos seguidores de Jesus a habilidade de mover-se numa unção profética, que consiste em:

 

1-denunciar o pecado  tornar conhecido o limite humano e suas opções que criam separação entre ele e Deus, que turva sua percepção da ação divina, que favorece a manifestação do mal, que prioriza a morte e não a vida;

 

2-anunciar a salvação  tornar conhecido o que está no coração de Deus, Seu projeto para a humanidade de uma vida com abundância, qualidade, que favorece a manifestação do bem, vontade de Deus; que anula sinais de morte e torna visíveis os  sinais de vida.

 

Amados/as intercessores/as, que sejamos canal dessa ação profética da Igreja na unção do Espírito de Deus, que age em nós e através de nós.

                                              Soraya Junker


ESTUDOS

 

SOBRE ORAÇÃO

 

Amadas (os) companheiras (as) de oração, estamos mais uma vez nos conectando com muita alegria através desse boletim.

"Ora, o homem natural nao aceita as coisas do Espirito de Deus, porque lhe sao loucura; e nao pode entende-las porque elas se discernem espiritualmente." I Co.2: 14

 

A Igreja do Senhor Jesus Cristo esta vivendo em pleno andamento do século XXI, com todos os seus Paradigmas.

Somos participantes e testemunhas dos cumprimentos proféticos das Sagradas Escrituras.

Por um lado é um grande privilégio, por outro, uma tremenda responsabilidade, principalmente em se tratando de discernir os tempos dentro dos acontecimentos escatológicos e se posicionando e exercendo o seu papel como corpo, cujo cabeça é o próprio Cristo Senhor da igreja. Saber discernir, para cumprir a vontade Soberana do Senhor é nossa grande responsabilidade.

Nesse mesmo capitulo no final do verso 16, Paulo afirma que nós temos a mente de Cristo.

Se isso não é uma realidade em nós, precisamos rever nossa confissão de fé. Mas, se é verdade, devemos andar nela com a mesma integridade e submissão do caráter de Cristo, conforme Ele mesmo deu a igreja para manifestar a sua Gloria.

A igreja tem uma arma muito poderosa que é a oração.

Não só temos uma arma, mas toda uma Armadura. E como bons soldados bem treinados, obedientes e submissos, devemos usa-la e jamais pecarmos por negligenciar, como diz o profeta e sacerdote Samuel.

Longe de mim que eu peque contra o Senhor deixando de orar por vós.

Temos, pois, que usar essa poderosa arma da oração, associada ao "conhecimento" de Deus para que sejamos vitoriosos nesses tempos de lutas e não caiamos nas armadilhas do engano e da ignorância

Como diz o Senhor: " O meu povo perece porque lhes falta o conhecimento".

Estejamos, pois, comprometidos com essa tão sublime tarefa como disse Wesley.

No amor de Cristo,                                             Zayda Agra 

 

SOBRE INTERCESSÃO

 

"... Pai, é chegada a hora; glorifica o teu Filho, para que o Filho te glorifique a ti..." João 17.1

 

A vida de oração de Jesus é mais que exemplo; ela estabelece princípios que norteiam nossa caminhada como homens e mulheres de oração/intercessão. Tomando como base sua oração sacerdotal/ oração intercessória, quero destacar alguns deles:

1-...é chegada a hora  Jesus deixa claro que tem a hora de orar, mas tem a oração da hora. Temos que orar em todo tempo, o intercessor/a é aquele/a que vive para orar, mas precisamos saber o que orar em cada momento, discernir o que declarar;

2- ...eu te glorifiquei na terra,  consumando a obra que me confiaste..."  perseverança e obediência caminham juntas no exercício de cumprir a vontade do Pai.  O caráter da perseverança  imprime a perseverança de caráter através da vida de oração; quanto mais nos dispomos a orar mais aprendemos a permanecer em oração, postura essencial na obra de intercessão através da qual lutamos contra a incredulidade, nossos limites e a ação do próprio Satanás;

3- não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me destes..."  Objetividade espiritual é marca da vida de oração do Senhor Jesus. O senso de compromisso com a esfera de ação que Deus delimitou. Deus tem colocado em nossas mãos vidas, pelas quais somos responsáveis. A exemplo de Samuel, que declarou: "Não peque eu contra o Senhor deixando de orar por vós"  (Sm. 12.23), devemos assumir o compromisso de vigiar a favor daqueles que Deus pôs sob nossa responsabilidade.

4- "Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer..."  Visão somada com esperança nos move em oração a favor do que ainda não vemos, mas cremos que Deus fará. Jesus já orava por aqueles que seriam alcançados. Quem anda na dimensão da fé vive antecipadamente o fruto da esperança.

 

Amados e amadas, que sejamos achados como imitadores de Cristo no querer e no efetuar. Homens e mulheres multiplicando a Palavra por meio da oração intercessória.

                                                       Soraya de Lima Junker

 

SOBRE BATALHA ESPIRITUAL

 

Vamos considerar algumas questões a partir da vida espiritual. Quando centramos o foco de nossas atenções na dimensão espiritual, encontramos pelo menos três níveis de batalha, por onde o inimigo procura vencer sobre nós:

1º)  Da evangelização

Definindo evangelização como o meio de conquistar incrédulos (aqueles e aquelas que não professaram a sua fé e nem aceitaram a vida cristã como seu estilo de vida) para Cristo por intermédio do Evangelho  (Cf. Mt 28.18-20).

A evangelização em si mesma já pressupõe uma batalha espiritual, pois como explicaríamos o fato de conhecermos o desejo de Deus, em relação a evangelização, e não o realizarmos (At 26.18; 2Co 4.3,4). Como explicaríamos que mesmo quando tomamos iniciativa para a realização da evangelização e a realizamos, muitas pessoas não dão ouvidos a nossa voz.

Isso nos leva a pensar que Satanás, dentro do seu ministério de se opor a Cristo, opera de modo a impedir o nosso sucesso na evangelização. Observem o que ensina 2Co 4.4  " nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus". Por esta razão, não podemos esmorecer em nossa luta e na força do Espírito Santo e em nome de Jesus Cristo, prosseguirmos avante em nossa missão evangelizadora.

É importante lembrar-se sempre, Satanás age contra a evangelização e para isso, utiliza-se de alguns meios: a)  1Ts 2.18b  " ... Satanás nos barrou o Caminho"  esta informação do Ap. Paulo é um claro indício do agir satânico para impedir a evangelização; b)  Mt 13.19a  "A todos os que ouvem a palavra do reino e não a compreendem, vem o maligno e arrebata o que lhes foi semeado no coração"  Mateus demonstra a possibilidade de roubo pelo maligno da palavra da salvação semeada em corações humanos; e c)  Mt 13.24-30  A parábola do Joio é também um ensinamento de como o inimigo procura confundir as mentes e corações humanos para lhes roubar a salvação.

Só nos resta um apelo, permaneçamos fiéis aos propósitos e desígnios de Deus, Salvar os seres humanos, através da evangelização, pregando a palavra e repreendendo as ações malignas. Somente assim, poderemos lograr êxito em nosso propósito de servir ao Senhor.

Que Deus os abençoe!                                   

 

Rev. JC Peres

Pr. IM Tucuruvi.


Ad-Oradores em ação

ORAÇÃO:

 A marca de um tempo Conciliar

 

"...mas havia oração incessante por parte da igreja..." Atos 12.5

 

A Catedral Metodista de São Paulo acolheu no último dia 30 de junho, das 22 da sexta até as 5 horas da manhã do Sábado, a Vigília Regional Pró-Concílio Geral, como parte da Campanha Regional de oração pelo 18º Concílio Geral, que contou com as presenças do Bispo Adriel de Souza Maia, Ministério Toque de Poder, representantes clérigos e leigos da COGEAM, da COREAM, da delegação regional, pastores/as e irmãos/ãs de várias igrejas.

 

"Clama a mim e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes..." Is 33.3

 

Buscar discernir a vontade de Deus em meio a tantas necessidades e decisões a serem tomadas, como em tempo de Concílio, moveu o coração da igreja em oração e clamor. Queremos discernir o "grande" de Deus para a Igreja Metodista no Brasil; queremos discernir o "firme", segundo a Palavra, o que não é abalável, porque está confirmado no coração de Deus para a Igreja Metodista no Brasil. É tempo de buscar: abrir o coração em oração para fazer conhecidas as petições e conhecer a vontade de Deus.

 

A Vigília foi um grande momento de clamor intercalado por louvor, adoração, confissão, dinâmicas de oração, comunhão e edificação. "Foi uma noite acolhedora e edificante", segundo o Bispo Adriel.

 

Registramos nossa gratidão à Catedral pela acolhida, e a cada irmão e irmã que tem se colocado na brecha adotando em oração um/a delegado/a e o Bispo Adriel dando-lhes cobertura espiritual.

 

Na certeza de que Deus ouve nossas orações, permanecemos firmes, crendo e aguardando o mover dAquele que é fiel para completar a boa obra.


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Geral, por Redação Metodista

Em oração | 26.08.2022

Com o objetivo de mobilizar pessoas a orarem semanalmente e diariamente pelos propósitos selecionados pela área nacional da Igreja Metodista, te convidamos a participar da campanha EM ORAÇÃO. O versículo que conduz a campanha lembra a importância da oração para fazer qualquer coisa: ...porque sem mim nada podeis fazer. (João 15:5b).

Geral, Mídia, Destaques Nacionais, Colégio Episcopal, por Sara de Paula

Nota do Colégio Episcopal: nomeação do diácono M Bracklay

Tem circulado nas mídias eletrônicas a notícia, publicada originalmente pelo jornal The Washington Post, sobre a nomeação do diácono M Bracklay, pela Bispa Sally Dyck , da Conferência Nordeste de Illinois, USA, da Igreja Metodista Unida dos Estados Unidos da América. O fato em destaque é o de que Barclay se declara transgênero (Queer).

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães