Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

conanda

Texto da nova resolução que define parâmetros para os Fundos da Infância e Adolescência está em processo de consulta pública

Publicado no Jornal da Tarde, 22 de janeiro de 2007

LUANDA NERA
luanda.nera@grupoestado.com.br

Cidadãos, órgãos públicos, empresas privadas e todos os demais representantes da sociedade civil podem ajudar a desenhar a resolução que estabelece parâmetros para o funcionamento dos fundos nacional, estaduais e municipais da Infância e Adolescência (FIAs).

O Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) abriu consulta pública à versão preliminar do documento. Até 30 de março qualquer cidadão poderá encaminhar sugestões ao texto por meio do e-mail consultapublicafia@sedh.gov.br.

Autorizados pela Lei Federal 8.242/91, os FIAs são contas geridas pelos Conselhos de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, cuja função é captar recursos destinados ao financiamento de políticas, ações e programas dirigidos a esse público. As verbas são aplicadas em projetos de defesa dos direitos de crianças e jovens em situação de risco social ou pessoal, em ações de combate ao trabalho infantil, de apoio à profissionalização de adolescentes e de orientação e apoio sociofamiliar.

A resolução aberta à consulta pública estabelece como principais provedores dos FIAs recursos dos orçamentos da União, dos Estados e municípios. "É uma forma de chamar a atenção do poder público para a responsabilidade em priorizar os investimentos na infância e adolescência, como determina o artigo 227 da Constituição Federal", explica José Fernando da Silva, integrante da coordenação do Centro de Cultura Luiz Freire e ex-presidente do Conanda.

Na sua opinião, a nova resolução vai preencher uma lacuna que se criou desde a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em 1990. "É preciso deixar claro que os FIAs são parte do orçamento, mas exigem uma gestão diferente. Os FIAs recebem recursos do governo federal, de instituições internacionais e até de pessoas físicas e jurídicas. É mais um instrumento para garantir políticas eficazes", completa.

O documento foi elaborado por especialistas das diversas entidades que compõe o Conanda. Após o processo de consulta pública, as contribuições serão sistematizadas e a versão final, submetida à aprovação do Conselho.

"Toda sugestão é importante. Quem quiser participar pode ler o texto da resolução proposta (que está no site
www.planalto.gov.br/sedh/conanda) e, com base nele, propor alterações e inclusões. O importante é fortalecer o exercício da cidadania", alerta José Fernando Silva.


Posts relacionados

Intercessão, Geral, por Julyana Rodrigues

Semana de oração por Afeganistão, Cazaquistão, Quirguistão, Mongólia, Tajiquistão, Turquemenistão, Uzbequistão

Nesta semana estamos em oração por Afeganistão, Cazaquistão, Quirguistão, Mongólia, Tajiquistão, Turquemenistão, Uzbequistão. Você é convidado a fazer parte desse círculo de oração entre os dias 05 a 11 de outubro de 2014. Envolva sua Igreja e faça parte também desses momentos de oração em comum. Leve os motivos de ações de graças e intercessões nos cultos de orações de sua comunidade.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães