Publicado por Sara de Paula em Destaques Nacionais | 25/09/2021 às 20:55:51

Dia da Pessoa Surda | Setembro Azul

lirbas-478-800x568.jpg

O mês de setembro é muito significativo para a comunidade surda brasileira, pois são várias datas importantes para o grupo. No dia 23/09 é o Dia Internacional da Língua de Sinais, no dia 26/09 comemora-se o Dia da Pessoa Surda e no dia 30/09 celebra-se o Dia do(a) Tradutor(a) e Intérprete em Língua de Sinais. Deve-se destacar, ainda, que durante todo o mês é celebrado o “Setembro Azul”, um mês de lutas e de celebrações das mais variadas conquistas da comunidade surda.

O Dia Nacional da Pessoa Surda é comemorado no dia 26 de setembro e foi criado pela lei nº 11.796/2008 com o objetivo de trazer luz à reflexão que envolvem as lutas e os direitos das pessoas surdas, assim como destacar as políticas voltadas á pessoa surda e garantia do usufruto de plena cidadania desta importante parcela de nossa população. Segundo o IBGE, mais de 24% da população apresenta algum tipo de deficiência e desse contingente, contamos com 10 milhões de surdos.

O dia 26 de setembro foi escolhido como Dia Nacional da Pessoa Surda por ser o aniversário de fundação do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES). A instituição comemorará 164 anos de sua fundação no corrente ano. O instituto foi criado em meados do século XIX, durante o reinado de D. Pedro II, por um surdo francês, E. Huet, inicialmente a instituição foi denominada Colégio Nacional para Surdos-Mudos, e com o passar dos anos foi alterando seu nome até chegar à denominação atual, INES.

É necessário destacar que a cor azul é escolhida em homenagem às pessoas surdas que morreram na Alemanha durante o nazismo, pois eram identificadas com uma faixa azul amarrada ao braço. O azul é usado como afirmação do orgulho surdo pela língua brasileira de sinais (libras) e por sua cultura, e como defesa das escolas bilíngues para surdos(as), também com respaldo na referida Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

Sabemos que a prática de verdadeira inclusão ainda é uma luta diária para muitas pessoas com deficiência, mas devemos insistir na caminhada pois temos acompanhado dia a dia diversas conquistas no âmbito da inclusão. É notório que a luta pelo reconhecimento da Libras (Língua Brasileira de Sinais) é muito antiga, mas foi coroada com a promulgação da Lei 10. 426 no dia 24 de abril de 2002, que garantiu o status de língua à Libras. Com a promulgação da lei, a Libras passou a ser reconhecida como um meio legal de comunicação e expressão dos surdos. Certamente, foi uma grande vitória da comunidade surda, mas é preciso lembrar que ainda hoje os surdos e surdas precisam lutar diariamente para eliminar do vocabulário da população em geral, expressões tais como: mudo, mudinho, linguagem, mímica, balé das mãos e expressão com mãos, entre outras que contenham um cunho pejorativo. Sabe-se que muitas vitórias mais, virão e para tal é necessário que a comunidade surda persevere e continue caminhando rumo às novas conquistas. E que, nós, como povo de Deus continuemos criando momentos favoráveis à reflexão e ações que promovam acessibilidade e inclusão dessa parcela da população em nossas comunidades de fé, uma vez, que os surdos fazem parte dos povos não alcançados e que apenas 1% dos surdos e surdas se declara cristão(ã). Caminhemos rumo a transformar esta realidade.

 

Magali Nicolau de O. Araújo
Pessoa de referência para inclusão da pessoa com deficiência na 8ª Região Eclesiástica


Tags: sem tags no momento!