Publicado por Sara de Paula em Geral - 28/04/2016

Época de cheias deixam desabrigados no Rio Grande do Sul

Alguns municípios no estado do Rio Grande do Sul continuam passando por dificuldades, devido às condições climáticas adversas na região. No fim de março noticiamos a situação da Igreja Metodista na cidade de Santa Mariana, que teve parte do seu telhado destruído por um tornado, assim como vários imóveis da região. Ontem recebemos informação do Pastor José Roberto da Silva, de que o município de Quaraí já apresenta o número de 200 pessoas desabrigadas devido aos alagamentos que acontecem na época de cheia do rio que faz fronteira com o Uruguai. 
 
A Defesa Civil informou que já passam de 85 famílias afetadas apenas em Quaraí, além dos desabrigados nas cidades vizinhas como Alegrete e Dom Pedrito.
 
A Igreja Metodista fica no Distrito de Fronteira II na 2ª Região Eclesiástica, e já tem 90 anos na cidade. Os membros se mobilizaram para ajudar os moradores distribuindo alimentos no último domingo após o culto, e agora se comprometem em arrecadar móveis para suprir a necessidade de quem passou por severas perdas. Apesar da situação estar sob controle, com os níveis normalizados do rio Quaraí que faz a divisa Brasil e a cidade de Artigas no Uruguai, ainda há o trabalho de ajuda humanitária para se fazer. 
 
"Como houve em dezembro a maior enchente da história da cidade, com risco até de destruir a ponte, existe um temor grande sempre que começa a chover. Peço oração por estas famílias e por nossa igreja, que esta em processo de revitalização e restauração", conta o Pastor José Roberto que está há dois anos na direção da Igreja Local. 
 
Para ajudar, entre em contato com o pastor José Roberto da Silva através do e-mail jrangular@hotmail.com
 
Foto: Rio Ibirapuitã, em Alegrete | Defesa Civil do Rio Grande do Sul 

Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Apoie o trabalho metodista com imigrantes em Boa Vista

O trabalho com pessoas imigrantes e refugiadas na cidade de Boa Vista, em Roraima, acontece com o apoio da Igreja Metodista da cidade, e coordenação do Pastor Augusto Cardias. As atividades que atendem as famílias, oferecendo primeiras orientações para os grupos que ingressam no país, atendendo crianças e muito mais, só é possível com a ajuda de Igrejas e doadores e doadoras individuais em todo o país, através da campanha Metodistas Acolhem e Cuidam.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães