Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 09/05/2012

Expositor Cristão: Leia a mensagem do bispo João Carlos (6ª Região)

João Carlos Lopes
Bispo da 6a Região Eclesiástica

 

Nossa Fidelidade para com a Missão de Deus
“Indo, fazei discípulos de todas as nações”

Um dos empecilhos para o nosso envolvimento na missão de ?fazer discípulos de todas as nações? é a falsa propaganda de que missão é para super estrelas. Que o missionário é um gigante espiritual. E pensamos em nomes como Paulo, Hudson Taylor, Stanley Jones.

Essa falsa propaganda nos leva a acreditar que não somos qualificados e que apenas pessoas muito capacitadas, com boa oratória são qualificadas para participar da missão.

É difícil acreditar que pessoas grandemente usadas por Deus tiveram que lutar com problemas iguais ou piores que os nossos. Alguns anos atrás uma agência missionária escreveu uma lista das qualificações que um missionário precisaria ter: a força de uma mula, a coragem de um leão, a simplicidade de um pombo, a docilidade de uma ovelha, a visão de uma águia, a perspectiva de uma girafa, a disposição de um leopardo, a resistência de um camelo, o estômago de um cavalo, a lealdade de um apóstolo, a fidelidade de um profeta, o fervor de um evangelista e a devoção de uma mãe.

Em outras palavras, ?se não conseguir ?andar sobre as águas? não serve!?. Essa lista pode ter sido escrita com humor, mas demonstra uma concepção errada do que significa ?fazer discípulos e discípulas?.

Em I Coríntios 1. 26-29 o apóstolo Paulo nos dá uma perspectiva bem diferente sobre esse assunto. Ele diz que Deus escolheu, de propósito, pessoas comuns para que o mundo pudesse se engasgar e dizer: É inacreditável!

E em II Coríntios 4.7: ?Temos esse tesouro em vasos de barro para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós?. Deus teve prazer em colocar o tesouro do evangelho em um vaso de barro chamado ser humano. Pessoa comum!

Deus decidiu limitar a proclamação do evangelho à garganta humana. A mesma garganta que fala de dúvidas e falta de fé; que já usou palavras profanas; que fica em silêncio quando deveria falar e fala quando deveria se calar.


A história conta que certa vez a Inglaterra precisou fabricar mais moedas para por em circulação. Mas faltava prata para a fabricação das moedas. Então, Oliver Crownwel mandou seus homens saírem a procura de prata. Depois de algum tempo eles voltaram com o seguinte relatório: ?A única prata que achamos foi na catedral, nas estátuas dos santos que ficam encostados nos cantos da catedral?. Ao que Oliver Crownwell respondeu: ?Muito bem, derretam os santos e coloquem-os em circulação?.

Não podemos ficar nos cantos das igrejas, empoeirados. Somos qualificados por Deus e Ele quer nos colocar em circulação.

Não diga ?eu não sou capaz?; ?eu não sou suficientemente grande? ou ?eu não sou suficientemente bom?. O que precisamos é ser suficientemente disponíveis. Não precisamos ser grandes. O nosso Deus já é grande! Não precisamos ser fortes. O nosso Deus tem todo poder! Não precisamos ser ricos. Temos um Deus que nos supre!

?Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem o forte na sua força, nem o rico na sua riqueza (...). Aquele que se gloriar glorie-se nisso: em saber que eu sou o Senhor?.

Vejamos, no livro de Atos, alguns santos que Deus colocou em circulação:

Atos 8: Ao ler esse capítulo, não fixe seu pensamento em Estevão ou Paulo. Isso é o óbvio do texto. E o óbvio nem sempre é o mais significativo.

v.1-4 ? Eles foram espalhados Eles quem? O povo da Igreja! Exceto os apóstolos. De alguma forma Deus manteve ?os profissionais? em Jerusalém. Os leigos foram a Judeia, Samaria, etc. Não eram muito conhecidos, mas foram em frente, cochichando o evangelho. Os santos agora estavam em circulação e o evangelho sendo proclamado.

v. 5 ? No meio do grupo apareceu um homem chamado Felipe. Não era um pregador profissional. Não era um apóstolo. Era um diácono! Mas sentiu-se impulsionado a pregar em Samaria. E ?as multidões atendiam, unânimes, as cousas que Felipe dizia, ouvindo-as e vendo os sinais que fazia?.

Houve alegria na cidade. Tudo por causa de um homem comum que decidiu compartilhar as boas notícias de Jesus.

Atos 9: Outro homem comum aparece aqui. Alguns dirão que esse capítulo fala da conversão de Saulo. Mas esse assunto ocupa apenas 9 versos. Os outros 34 versos falam sobre ANANIAS e BARNABÉ. Homens leigos que fazem um trabalho singular depois da conversão de Saulo.

v.15 ? Não encontramos muita coisa a respeito de Ananias na Bíblia. O Senhor diz: ?Vá Ananias?. Ele foi! E o que aconteceu foi maravilhoso. Quem era Ananias? Homem comum!

v. 26 ? Barnabé - Anteriormente só lemos a respeito de Barnabé no capítulo 4. Se não fosse por ele, Paulo não teria sido aceito no meio da comunidade cristã. As pessoas não acreditavam em Paulo. Barnabé arriscou seu próprio nome. Você faria isso?

Alguém poderia dizer: ?Eu não tenho o Dom para evangelizar?. Espere! Não há nada na Grande Comissão a respeito de dons e habilidade. Obediência à Grande Comissão não é uma questão de habilidade. É uma questão de submissão e fidelidade!

Obediência à Grande Comissão tem a ver: com paixão por aqueles que ainda não tiveram um encontro com Jesus, com Santidade de vida, com disposição para aceitar críticas, com compromisso com o corpo de Cristo e com disposição para contribuir mesmo que sacrificialmente.

Enfim, tem a ver com disposição para dizer: ?eis-me aqui, envia-me a mim?.


Posts relacionados

Geral, Intercessão, por José Geraldo Magalhães

Semana de oração por Nova Zelândia e Austrália!

Os países que carecem de oração essa semana, segundo o Conselho Mundial de Igrejas (CMI), são Nova Zelândia e Austrália. Você é convidado a fazer parte desse círculo de oração entre os dias 10 a 16 de agosto de 2014. 

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães