Publicado por Marcelo Ramiro em Expositor Cristão - 04/02/2015

Expositor Cristão: Responsabilidade geracional no discipulado

Vivemos em um tempo em que a paternidade ou maternidade tem sido muito desvalorizada. Não é difícil nos lembrarmos de algum caso nos últimos anos de abandono de bebês pelos próprios pais. Na igreja, este mesmo problema tem sido reproduzido, porque muitos novos convertidos e convertidas não têm pais espirituais para serem cuidados/as e ensinados/as na sua nova vida cristã.
 
Um pressuposto exigido, se desejamos ser uma igreja em discipulado por meio de células/grupos pequenos, deve ser: se eu ganhar alguém para Jesus eu devo ter o compromisso e responsabilidade de cuidar e ensinar bem essa vida “até que Cristo seja formado em vós”.
 
A figura do progenitor é, acima e antes de tudo, um ato espiritual, moldado à imagem e semelhança do Deus-Pai. E como tal, a progenitura é exercida de forma plena e eficaz, na medida do nosso entendimento e vivência de um relacionamento espiritual com Deus. Assim como em Deus fomos gerados/as e somos cuidados/as, devemos fazer o mesmo com as vidas que ajudamos a gerar em Deus.
 
Esse princípio tem sido extremamente negligenciado ultimamente por nós, cristãos e cristãs. Prova disso é que muitas pessoas não saberiam indicar seu pai/mãe espiritual se fossem questionadas. Outra prova é que também não saberiam indicar algum cristão ou cristã que o/a ajuda como um/a discipulador/a. 
 
Para o próprio apóstolo Paulo a figura de um/a pai/mãe espiritual é muito mais do que apenas aquele/a que gerou, mas sim o de alguém que é responsável pelo cuidado, ensino e crescimento cristão, como ele mesmo diz: “Porque ainda que tenhais dez mil preceptores em Cristo, todavia não tendes muitos pais.” 1 Coríntios 4.15.
 
Cuidado
Precisamos assumir uma postura diferente da que vivemos com relação à nossa missão. Geralmente ganhamos muitas vidas para Jesus, temos muitas estratégias, ações e planos para a evangelização, mas muito pouco se faz no plano do cuidado. Ainda existe no nosso meio uma mentalidade irresponsável com as vidas que ganhamos, ao pensarmos que: meu trabalho é levar essa pessoa para a igreja para ter uma decisão por Jesus; feito isso, acabou minha responsabilidade com essa vida e posso me preocupar em levar outra pessoa à igreja.
 
Quando uma criança nasce, ela precisa ser cercada de cuidado especial do pai, mãe, irmão, irmã e outros parentes nos seus primeiros anos de vida, assim também acontece na sua vida espiritual. Os membros da família de Deus, a igreja, devem ser os responsáveis pelo crescimento espiritual, cuidado e ajuda na caminhada cristã. E, sem sombra de dúvidas, assim como na vida natural as pessoas mais indicadas para esse cuidado são os pais, na vida espiritual também são aqueles e aquelas que a levaram a uma decisão, os seus pais espirituais.
 
Consolidação
Muitas igrejas que estão no processo de implantação do discipulado, o grande desafio é ter uma consolidação eficaz dos novos filhos e filhas na fé. Entretanto, quando entendemos o conceito bíblico de paternidade/maternidade espiritual e o aplicamos em nossa vida cristã, a consolidação passa a acontecer naturalmente, através da máxima: eu gerei, eu cuido!
 
Não podemos resumir o amplo conceito de paternidade/maternidade espiritual apenas ao processo de consolidação, mas certamente a sua vivência resulta em cuidar de vidas com maior zelo, amor e responsabilidade. A consolidação é o processo que fará com que o nosso fruto permaneça; “eu vos designei para que vades e deis fruto e o vosso fruto permaneça ...” João 15.16.
 
Precisamos efetuar uma consolidação com boa qualidade, com responsabilidade e amor, pois a Igreja de Jesus sempre evangelizou, sempre fez “discípulos/as”, mas com tristeza também assistimos a uma grande evasão, uma grande quantidade de frutos que não permanecem. Isso acontece porque não consolidamos, já que não vivenciamos uma paternidade/maternidade espiritual responsável. Vamos trabalhar para mudar esse quadro. Como? Sendo pais espiri­tuais responsáveis! 
 
Pr. Fernando Lopes Balthar
Igreja Metodista em Benfica em Juiz de Fora/MG
Coordenador Regional de Discipulado 4ª Região
 

                 

 

Tags: discipulado, expositor cristão


Posts relacionados

Geral, Expositor Cristão, por Sara de Paula

EC de janeiro: a importância vital da unidade cristã

Em 2020 a Igreja Metodista em terras brasileiras trabalhará o tema da unidade. Já disponibilizamos na edição de dezembro o logo e todas as informações a respeito do tema. Nesta edição, abordamos a importância do Corpo de Cristo estar unido. Uma reflexão do Pastor Hernandes Dias Lopes a respeito da temática ajuda a ampliar os olhares ainda mais nesse sentido.

Expositor Cristão, Mídia, por José Geraldo Magalhães

Expositor Cristão de Novembro: Meios da Graça de Deus

Tire suas dúvidas sobre Batismo e Ceia do Senhor e reflita sobre a importância dos sacramentos! 

Expositor Cristão, Administração, por José Geraldo Magalhães

Administração financeira na Igreja

Artigo apresenta de forma sintética, a importância de uma administração financeira sustentada em princípios legais, éticos e morais.

Expositor Cristão, Destaques Nacionais, Discipulado, Expansão Missionária, Mídia, Colégio Episcopal, por José Geraldo Magalhães

Liderança Episcopal planeja avanço do metodismo no continente

Discipulado, plantação de igrejas e expansão missionária são prioridades.