Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 01/03/2012

FALECIMENTO: professor Milton Schwantes

Recebemos a triste notícia do falecimento, nesta madrugada do professor Milton Schwantes. O velório acontecerá no Cemitério da Paz, no Morumbi (rua Doutor Luís Migliano, 644, tel. 11/3742-8584) partir das 16h. A cerimônia religiosa está prevista para as 10h desta sexta-feira (dia 2 de março) no Cemitério da Paz  (fonte: http://www.luteranos.com.br/portal/site/).

Compartilhamos com todos/as nossa tristeza por essa perda e nossa profunda gratidão ao professor que deixa um legado inestimável de conhecimento e testemunho cristão. Pedimos que o Senhor da Vida conforte familiares e amigos/as.

A FaTeo decretou LUTO OFICIAL nesta sexta, dia 2 de março, no período da manhã. Não ocorrerão aulas no período matutino, possibilitando que o maior número possível de alunos/as possa estar, junto com os/as representantes da FaTeo, neste momento de despedida e oração de gratidão pela vida do prof. Milton Schwantes.

E, enquanto a gente vai se lembrando do professor, as saudades vão aumentando e as memórias surgem para consolar.

Algumas palavras sobre o professor Milton Schwantes

“Dia a dia, Jesus nos arranca da morte para que, com alegria, vivamos com nosso próximo, pobre e destituído da vida em nossa América Latina. Nas terras latino-americanas, não se pode viver sem ser militante de uma fé centrada nos pobres”. Milton Schwantes, em entrevista ao IHU On-Line

Procuro palavras para descrever o Milton Schwantes como biblista, professor e pastor. Sei que é uma tarefa ingrata: palavras nem sempre são suficientes para os sentimentos... e quem quer que tenha assistido a uma única aula ou palestra do professor Schwantes concordará que o mestre não falava apenas ao intelecto, falava à alma. Profeta é uma palavra que já foi usada para descrever o professor Milton, radical defensor do direito dos pobres, incansável promotor da leitura popular da Bíblia. Contudo, até essa palavra, tão cara a um estudioso do Antigo Testamento como o professor Schwantes, tem sido esvaziada de seu sentido, após tantas vezes incompreendida ou deliberadamente vilipendiada.... Com respeito, guardo então a palavra até que possamos nos lembrar qual é o seu mais profundo significado, lendo, por exemplo, A Profecia durante a monarquia, texto do prof. Schwantes  publicado no livreto Profeta: Saudade e Esperança, obra em parceria com outro grande biblista, Carlos Mesters, lançada em 1989 pelo CEBI, Centro de Estudos Bíblicos. Quer ler agora? Basta clicar aqui e acessar o documento em pdf.

Mas há outra palavra que meu coração acolhe quando pensa no professor Schwantes: sabedoria. E essa palavra vem de braço dado com outra, que lhe é tão próxima: simplicidade. Se você acabou de ler o texto sobre Profecia, entenderá o que digo.  O currículo do teólogo Milton Schwantes é daqueles capazes de intimidar alunos ou repórteres desavisados que o procuravam para entrevistas.  Graduado em teologia pela Escola Superior de Teologia em 1970, em 1974 ele se doutorou em Bíblia/AT pela Universidade de Heidelberg, na Alemanha, com tese sobre “O direito dos pobres no Antigo Testamento”. Também foi doutor honoris causa pela Universidade de Marburgo, Alemanha, em 2002. Era professor da FaTeo há uns 30 anos. Também era professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo e frequentemente convidado a ministrar palestras no Brasil e no exterior, como biblista respeitado em todo o mundo.  O extenso currículo, no entanto, não criava barreiras. Professor Milton não vivia encastelado, tinha os pés no chão e os olhos no próximo. E, assim, era com simplicidade que ele concedia entrevistas, proferia palestras, dava aulas. Acessível, gentil, sereno, sábio, paciente.  Só não era paciente com a injustiça.

Em agosto de 2002, o teólogo passou por uma delicada cirurgia para retirada de um tumor na hipófise (glândula localizada na parte central da base do crânio). Susto. Tristeza. Mas aos poucos o professor foi se recuperando e (que bom!) foi muito festejado e homenageado por ocasião de seu 60º aniversário, em 2006. Uma das homenagens recebidas veio de um grupo de amigos, 31 autores e autoras da América Latina e Europa, que organizaram a publicação de um belo livro: “Profecia e Esperança. Um tributo a Milton Schwantes”, publicado pela Editora Oikos, que também publica a maioria dos livros do professor Schwantes. Livros que ele vendia pessoalmente a preços irrisórios, nadando na contramão do mercado editorial, disseminando conhecimento com linguagem simples e preço baixo, numa verdadeira ação revolucionária!

Restabelecido da cirurgia, o professor voltou às aulas, orientação de teses, palestras. Teve algumas seqüelas, ficou mais frágil e, às vezes, fazia brincadeira com o estado de saúde. Em dezembro, no entanto, foi internado e não pôde mais sair do Hospital. Faleceu depois de um longo período de sofrimento, amparado pelo amor da família e amigos/as e sob a Graça do Autor da Vida, de quem o professor Milton foi servo bom e fiel.

Suzel Tunes

Vejas também duas entrevistas com o professor Schwantes


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Em oração | 17.04.2020

Com o objetivo de mobilizar pessoas a orarem semanlmente e diariamente pelos propósitos selecionados pela área nacional da Igreja Metodista, te convidamos a participar da campanha EM ORAÇÃO. O versículo que conduz a campanha, lembra a importância da oração para fazer qualquer coisa: ...porque sem mim nada podeis fazer. (João 15:5b). Veja os pedidos dessa semana.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães