Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

Jesus não é razoável

Jesus não é razoável. Ele mostra minhas incoerências, minhas incongruências e meus defeitos. Tento justificar meus erros com a velha desculpa de que sou humano, mas Ele diz para eu ir e não pecar mais. Quero que Ele passe a mão em minha cabeça, e Ele me insta a ser perfeito. Peço que me faça feliz, e a única coisa que me diz é para eu carregar a minha cruz dia após dia e não olhar para trás.

Jesus não é nada maleável. Contradiz aquele moço cumpridor da lei, religioso exemplar, e o despede pedindo para se desfazer de todos os seus bens para então segui-lo. Também não aceitou as razoáveis explicações daquele homem que queria ser discípulo, mas antes precisava enterrar o pai. Será que Ele não queria que o filho fosse ao enterro do próprio pai?

Vem uma mulher que louva a sua mãe dizendo "bem aventurada aquela que o concebeu e o seio que o amamentou", e ele ao invés de se embevecer, diz que mais bem-aventurados são os que ouvem as palavras de Deus e as guardam.

Quando criança some de seus pais e ao ser encontrado três dias depois, não demonstra arrependimento. Acho que não dava valor à sua família, pois já adulto, sua mãe e seus irmãos mandaram chama-lo, e ele disse que sua mãe e irmãos eram os que faziam a vontade do Pai.

Jesus é muito insensível. Para os homens de bem que recitavam as Escrituras de cor, oravam nas praças e davam o dízimo até da hortelã, ele reserva as mais duras palavras de todo o Evangelho. Agora, para os endemoninhados, cobradores de impostos,mendigos e prostitutas ele demonstra compaixão.

Jesus não é justo. Havia tantos doentes, cegos e leprosos no tanque de Betesda e ele cura apenas um único paralítico, que nem sequer tinha fé, e Paulo com toda a sua fé teve de suportar um espinhona carne por toda a vida.

Hoje vejo em muitos lugares pessoas sendo curadas na hora de surdez, dor nas costas e labirintite, e em minha igreja ninguém é curado assim - quase todos precisam ir ao médico e às vezes passam por um longo tratamento. Observo também que Jesus faz milagres em tanta igreja, mas parece que Ele não faz na África, no nordeste, e nas periferias das grandes cidades, onde tanta gente tem morrido de malária, sarampo, diarréia, e até de fome. Sou do tipo que não aceito nenhum tipo doença que me surja agora, na metade da vida. Se tivesse nascido assim, tudo bem. Mas, depois de velho, pegar? Não aceito.

Sempre espero alguma ajuda dos céus quando estou em dificuldades. Se adoro um Deus-Todo-Poderoso, não sei por que ainda me fura o pneu, fico doente, bato o carro, e preciso usar óculos.Afinal, qual o problema de eu querer um "milagrezinho" pra mim? Não tem essa de esperar com paciência no Senhor, ou o "tempo de Deus".Eu quero meu milagre hoje - e costumo até cantar que "hoje o meu milagre vai chegar".

Espero um mundo mais fácil. Não esse que eu tenho vivido - levantar cedo, dormir tarde, e resolver problemas o dia inteiro. Jesus poderia ter criado uma religião para ajudar as pessoas e faze-las felizes.... mas não, ele inverte as coisas e vem me dizer que o servo é maior e quem manda é menor, quecriança é o paradigma da verdadeira vida, que os últimos serão os primeiros, que os humildes de espírito é que são felizes, que é bom chorar, e que não devemos amar as coisas desse mundo.

Bem, se você leu esse texto até aqui, já deve estar acostumado a ouvir essas coisas. Saiba que todas essas são palavras de gente que já devia ser mestre, mas ainda não cresceu, meninos na fé que ainda não compreenderam a profundidade do Evangelho e da pessoa de Cristo.

Fé cristã é relacionamento com Deus, mas a Igreja foi transformada numa grande ONG de auto-ajuda. Há "igrejas-ONGs" que ajudam você a ganhar dinheiro, a ser feliz, não ter problemas e transformar a vida numa grande Disney World. Crentes que procuram conveniências: igrejas que ofereçam berçários aos filhos, estacionamento para o carro e uma pregação que não incomode.

A tarefa da igreja não é ajudar as pessoas a conviverem com seus pecados, nem de torná-laspessoas felizes, fazendo-as se sentirem bem. Por vezes Deus vai nos fazer sentir muito mal. É comum pessoas pedirem oração, pedirem que sejam abençoadas, mas nada falam de seus pecados, desvios, incredulidade, de suas decisões impensadas, de sua distância do Pai.... e querem como num passe de mágica que Deus conserte a conseqüência, mas deixe a causa - você - do jeito que está.

Jesus não é razoável por uma simples razão: a sua lógica é diferente da nossa. Minha lógica é mundana, personalista, egocêntrica, o meu senso de justiça visa só os "meus" interesses, e intimamente não quero meusubmeter a vontade de Deus pois já sou maior e tenho a minha "própria" vontade.

Jesus passa ao largo de qualquer esquema que pretenda prende-lo. Ele ri-se dos que desejam exercer controle sobre Ele com novas formulas e lugares de oração, adoração extravagante, gestos, atos, óleos ou incensos. Nada disso lhe toca.

Queremos um Jesus "bonzinho", mas bonzinho ele nunca será. Ele é bom e justo. Jesus, mesmo nos amando tremendamente,não transige com o pecado e nem é condescendente com o erro.

Jesus é sempre paradoxo, loucura, e escândalo. Ele não pretende ser coerente aos olhos do mundo. Ele veio trazer espada, fogo, divisão. Veio nos tirar do comodismo e do marasmo de uma vida sem paixão. Definitivamente Jesus não é razoável e nunca será. Jesus não compactua com meus erros, não dá de ombros à minha iniqüidade. Ele me perdoa, sim, mas diz: "vá e não peques mais".

Pr. Daniel Rocha - IM de Itaberaba

 


Posts relacionados

Sombra e Água Fresca, Geral, por Sara de Paula

Encontro do Projeto Sombra e Água Fresca acontece em São Paulo

Agentes Regionais do SAF se reúnem na Sede Nacional durante todo o fim de semana

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães