Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

missão metodista tapeporã

 

Em meio aos problemas sociais, políticos e econômicos vivenciados pelo povo indígena Kaiowá/Guarani, a Missão Tapeporã tem buscado sinalizar o Reino de Deus por meio de diversas atividades. Uma de suas principais ações é o apoio a três escolas municipais da cidade: a Escola Indígena Municipal Araporã (bom tempo), Agustinho e Tengatuí Marangatu (ensino sagrado). Estas escolas contam atualmente com quase dois mil alunos entre 6 a 14 anos e oferecem apenas o ensino básico (1ª a 4ª série do ensino fundamental).

A Igreja colabora distribuindo leite de soja, realizando mostras culturais, eventos esportivos e de lazer e "apadrinhando" o curso bilíngüe de alfabetização (português e língua materna). Também se desenvolvem atividades de artesanato, horta de ervas medicinais e um projeto odontológico que, em parceria com a Faculdade de Odontologia de Lins (FOL), da Unimep, já realizou mais de 20 mil atendimentos na última década. Além do apoio da 5ª Região e da Coordenação Nacional de Ação Social, estes projetos realizam-se graças à colaboração da Igreja Metodista Evangélica da Alemanha, Igreja Metodista dos Estados Unidos e de algumas agências nacionais, tais como a Coordenadoria Ecumênica de Serviço (Cese) e Grupo de Trabalho de Missionários Evangélicos (GTME). 

"Nosso grande desafio tem sido o de equacionar o relacionamento entre a sociedade envolvente e a indígena, cada vez mais delicado e explosivo, visto que cada dia este relacionamento torna-se mais próximo, direto e inevitável".   Mais informações: Rev.Paulo e Revda. Ima, e-mail: pscppr@terra.com.br.



Conteúdos relacionados

Posts relacionados

Geral, Pastoral Indigenista, por Sara de Paula

Velhos Espíritos

Confira mais uma sugestão de leitura para semana indigenista 

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães