Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Moltmann

 

A segunda palestra de Moltmann, na manhã de sexta (31/10) teve como introdução a leitura do belíssimo texto bíblico que começa em Hebreus capítulo 11, versículo 30, e segue até o versículo 3 do capítulo 12.  Lendo este texto, fica mais fácil entender a teologia da esperança de Jürgen Moltmann. Destaco três versículos:

            Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma. Hb 12.1-3

            A palestra da manhã foi um testemunho de vida e fé. Da vida de um menino de 16 anos que foi tirado da sala de aula para combater na II Guerra Mundial e viu seu colega ser esfacelado por uma bomba. Da fé de um jovem que descobriu no Cristo Crucificado o amigo que entendia o seu próprio sofrimento e o resgatou da morte para a Vida.

Moltmann viu sua cidade natal, Hamburgo, ser incendiada. Foi prisioneiro de guerra de 1945 a 1948. No sofrimento, encontrou Cristo e passou a se dedicar aos estudos teológicos. "Naqueles dias, o abandono de Cristo na cruz me mostrou onde Deus está presente, onde ele estava naquela noite de chamas em Hamburgo e onde ele estará ao meu lado, aconteça o que acontecer no futuro. Esta convicção não tem me abandonado até hoje". Por isso, a teologia de Moltmann é centrada na figura de Cristo, Amor de Deus concretizado na forma humana. Essa é a Boa Nova que anunciamos hoje, que anunciamos sempre que é Natal, e sempre que o Natal se faz em nossas vidas. "Ora, nosso Senhor Jesus Cristo mesmo e Deus, o nosso Pai, que nos amou e nos deu eterna consolação e boa esperança, pela graça, consolem o vosso coração e vos confirmem em toda boa obra e boa palavra" (2 Ts 2.16-17). Feliz Natal!

 

O teólogo Jürgen Moltmann, ao lado do pastor Helmut Renders, que atuou como intérprete, junto com o pastor Levy Bastos. Moltmann compartilhou com a platéia o motivo da esperança que o faz viver até hoje: o amor de Cristo. Nas demais fotos da página, compartilhamos ações da Igreja que são motivadas pela mesma esperança no Cristo que se fez carne e habitou entre nós.

 

 

Projeto Levando na Flauta, da Igreja Metodista de Sorocaba, fez da música esperança para crianças e adolescentes da cidade.

 

 

   Barco Hospital, um projeto que funciona por convênio da Associação Metodista de Ação Social de Manaus com a organização Visão Mundial: ele leva amor, fé e esperança às comunidades ribeirinhas da Amazônia.

 

 

Na Igreja Metodista Alto da Bondade, em Pernambuco, um momento de pura esperança: a alegria das crianças numa Escola Bíblica de Férias.

 

 

   

Uma Semana pra Jesus: o projeto que se iniciou na 5ª Região Eclesiástica espalhou-se por outras regiões do país: esperança compartilhada por centenas de pessoas, voluntárias nos mutirões de trabalho e evangelismo.


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães