Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

natal missionário

"O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres..." Lucas 4:18

 

Foto: arquivo do Projeto Meninos e Meninas de Rua

O Natal cristão é um momento "inclusivo" no sentido de acolher todas as pessoas para viverem oportunidades iguais e, sendo assim, não há discriminação do tipo "poucos com muito" e "muitos com pouco". Aos pobres que não têm lugar às mesas abastadas está reservado lugar junto à manjedoura.

A estes revela-se primeiro aquele nascido para salvar a humanidade. Muitos tornam o Natal um momento "exclusivo" pois nem todos podem usufruir das benesses oferecida pelo comércio ávido para ganhar novos clientes com produtos cada vez mais caros e sofisticados. A maioria sequer tem feijão para colocar em suas velhas panelas gastas pelo tempo de uso e enegrecidas pelas poucas lenhas de um fogão pré histórico.

Diz a Bíblia: "Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite". (Lucas 2:8). Estes homens exerciam uma função pouca remunerada e desejada, mas a eles foi anunciada a Palavra de Vida e feito um convite para que estivessem junto ao Rei: "E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura." ( Lucas 2:12).

Sabemos que o conforto oferecido a cada um de nós pode fazer-nos esquecer da terrível desigualdade existente em nossa nação. Apesar dos planos governamentais de distribuição de renda, ainda somos uns dos piores países neste quesito em todo o mundo. O Natal de Cristo deve ser Missionário e Profético. Devemos incluir os pobres e denunciar os ricos que tem riquezas mal adquiridas e mal empregadas. "As vossas riquezas estão corruptas, e as vossas roupagens, comidas de traça..."(Tiago 5:2).

Como deve ser o Natal em um País com milhões de analfabetos e em sua maioria índios e negros ? Como deve ser o Natal em um país que usa sua riqueza para pagar um cruel sistema de juros internacionais e para tanto relegar a um segundo plano o que diz respeito à saúde, segurança, saneamento básico? Cobrimos de luzes o Natal do chamado "primeiro mundo" e lançamos nas mais densas trevas uma população que vive a margem de qualquer beneficio quer seja espiritual ou material. A Igreja deve chamar todos para participarem alegremente da fartura desta mesa onde Cristo se faz presente e, também exercendo seu papel profético, esta mesma Igreja deve denunciar os desmandos de autoridades que oprimem os pobres e aliviam suas dores com falsas e pífias promessas. A verdadeira promessa é esta: "(Ele veio para)...proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para por em liberdade os oprimidos." (Lucas 4:18). Este é o Natal Missionário. Amém!

Rev. Jonas Lopes de Oliveira

Igreja Metodista em Taguatinga Norte - Brasilia - DF 5ª Região Eclesiástica

 


Posts relacionados

Geral, Liturgia, por Sara de Paula

Liturgia de Ação de Graças 2022 | Te damos graças, oh, Deus

Confira a sugestão de liturgia para o Dia de Ação de Graças 2022. A sugestão do Departamento Nacional de Escola Dominical tem como tema "Te damos graças, oh, Deus". Faça download também em PDF. 

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães