Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

o metodismo nasceu cantando

O metodismo nasceu cantando

"...cantarei com o espírito, mas também cantarei com a mente". 1 Co 14:15b

Foto Jovanir Laje

Os hinos fazem parte importante da vida cristã.O próprio Jesus, num dos momentos mais cruciais de sua vida, pouco antes de ser preso, cantou um hino junto com seus discípulos. O que eles cantaram naquela hora deveria ser, conforme era da tradição dos judeus, a Hilel, um conjunto de orações que está nos capítulos 113 a 118 dos Salmos.

Paulo, por sua vez, fala em salmos, hinos e cânticos espirituais. Os salmos eram cantados, muitos com melodias que já tinham quase mil anos.Os cânticos espirituais tinham o objetivo de relembrar as promessas de Jesus, manifestar a alegria por sua Graça e exaltar a maravilha da Salvação.

O metodismo nasceu cantando. Os hinos, especialmente os de Carlos Wesley, tinham como objetivo principal a memorização da mensagem dos sermões. Após um novo sermão de João Wesley, Carlos compunha um hino baseado nele. Era um modo muito eficiente de prolongar, na mente e no coração dos metodistas, as mensagens que eram pregadas. As músicas eram muito bonitas, mas a letra era sempre o mais importante. Por isto, João Wesley dizia: "Tenha um olho em Deus em cada palavra que você canta. Procure satisfazê-lo mais do que a você mesmo". Muita gente que não ouviu os sermões se converteu com o cântico dos hinos.

Cresci cantando os hinos de nossa fé. Na minha casa, quando éramos crianças, nós tínhamos dois cultos domésticos por dia, um antes do café da manhã e o outro à noite, antes de irmos dormir. Cantávamos, papai, mamãe, meu irmão e eu, mais as pessoas que conosco estavam, pelo menos dois hinos.Á noite, a mesma coisa. Além disto, líamos a Bíblia, o No Cenáculo, cada um de nós orava de joelhos e encerrávamos com o Pai Nosso. Havia dois hinos que cantávamos todos os dias, ambos com letras e melodias bem expressivas.. De manhã, o atual 472 do Hinário Evangélico:

Bem de manhã, embora o céu sereno

pareça um dia calmo anunciar,

vigia e ora, o coração pequeno

um temporal pode abrigar.

Bem de manhã e sem cessar,

Vigiar e orar!

No culto da noite, o último que cantávamos era o "Finda-se este dia", atual 481 do Hinário Evangélico, cujo título é "Oração da Noite".

Finda-se este dia que meu Pai me deu,

Sombras vespertinas cobrem já o céu.

Ó Jesus bendito! Se comigo estás,

Eu não temo a noite, vou dormir em paz.

Eu cresci e continuo achando que os hinos são muito importantes na consolidação da nossa Fé. Eles adjetivam com poesia e melodia as mensagens fundamentais da Bíblia. João Wesley e Carlos Wesley compreenderam muito bem essa importância. O metodismo cresceu com os hinos, que traduziam de maneira clara, fácil de decorar, as mensagens fundamentais da Bíblia.Assim, através dos hinos, podemos seguir todo o roteiro do plano de salvação que Deus, em Jesus Cristo, preparou para nós.

Primeiramente, a importância da leitura da Bíblia. Wesley, num dos seus mais importantes sermões, fala dos Meios de Graça, isto é, canais pelos quais sua Graça se manifesta em nós. Um deles é a leitura constante da Bíblia, como é expressado no hino 144:

Quero ouvi-las, ainda uma vez, essas palavras de vida!

Narram tudo o que Cristo fez; belas palavras de vida!

Elas vêm de cima, têm de Deus a estima,

Que alegres são! Essas palavras de vida"

Os hinos valorizam também a oração, outro meio de graça citado no sermão de João Wesley, como o de nº 91:

Bendita a hora de oração,

Que acalma o aflito coração,

Que leva ao trono de Jesus,

Os rogos para auxílio e luz!

Em tempos de cuidado e dor

Refúgio tenho em meu Senhor;

Vencendo o ardil e a tentação

Bendigo a hora de oração.

Os hinos são muito importantes na valorização das diversas fases do calendário cristão. A beleza e o encanto das narrativas natalinas são enfatizadas em diversos hinos que nos transmitem o verdadeiro espírito do Natal. Um dos mais bonitos é certamente o nº 11 do Hinário Evangélico, que é de autoria de Carlos Wesley:

Eis dos anjos a harmonia!

Cantam glória ao Rei Jesus,

Paz aos homens! Que alegria!

Paz com Deus em plena luz.

Ouçam povos exultantes,

Ergam salmos triunfantes,

Aclamando seu Senhor.

Nasce Cristo, o Redentor.

Toda a terra e os altos céus,

Cantem sempre glória a Deus.

Nem só os momentos alegres fazem parte de nossa hinologia. A cruz também está presente nela. No hino34, o poeta fala das implicações da morte de Jesus:

Meu pecado resgatado

Foi na cruz, por teu amor

E da morte - triste sorte -

Me livraste, ó Redentor.

A morte, contudo, não podia derrotar Jesus. No terceiro dia, conforme prometera, ele levantou-se de entre os mortos. O hino 41 é um canto alegre de vitória.

Cristo já ressuscitou; aleluia !

Sobre a morte triunfou; aleluia!

Tudo consumado está; aleluia!

Salvação de graça dá; aleluia!

Hoje, como igreja de Cristo, podemos cantar a Maravilhosa Graça, que é a música que poderíamos considerar o hino nacional do Metodismo.

Maravilhosa graça! Maior do que o meu pecar.

Como poder cantá-la? Como hei de começar?

Pois alivia a minha alma e vivo em toda a calma

Pela maravilhosa graça de Jesus!

Resumo de sermão pregado por João Wesley Dornellas, membro da Igreja Metodista em Vila Isabel, Rio de Janeiro.

Tricentenário de Charles Wesley (1707-1788)

Neste ano, a Semana Wesleyana, em sua 56ª versão, celebrará os 300 anos de nascimento de Charles Wesley, irmão do fundador do metodismo, John Wesley, e um dos maiores compositores sacros da história do protestantismo. De 21 a 25 de maio, a Faculdade de Teologia da Universidade Metodista de S.Paulo abrigará conferências e oficinas com especialistas em música, liturgia e história do metodismo. Mais informações pelo telefone (11) 4366-5978.


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães