Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

Palavra Episcopal março 2008

 

 Roberto Alves de Souza, Bispo na 4ª Região Eclesiástica

"Mas Pedro e João lhes responderam: Julgai se é justo diante de Deus ouvir-vos antes a vós outros do que a Deus; pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos." - Atos 4:19-20

A Igreja Metodista tem as suas doutrinas fundamentadas nas Sagradas Escrituras do Antigo e do Novo Testamento, única regra de fé e prática dos cristãos. O artigo 2º/§ 1º dos Cânones da Igreja Metodista declara: "A tradição doutrinária metodista orienta-se pelo Credo Apostólico, pelos Vinte e Cinco Artigos de Religião do Metodismo histórico e pelos Sermões de João Wesley e suas Notas sobre o Novo Testamento."

Como metodistas temos que conhecer o Credo Aóstólico e suas doutrinas e verificar sua fundamentação na Bíblia Sagrada. Você já parou para analisar as palavras contidas no Credo Apostólico, para entender e conhecer um pouco mais das doutrinas da sua igreja?

O Credo Apostólico não é uma oração como muitos pensam, mas é uma confissão de fé, ou seja, quando você cita o Credo Apostólico está declarando em que você crê. A confissão é algo exigido de todo cristão, pois Jesus Cristo declara aos seus discípulos: "Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus". O apóstolo Paulo ainda afirma que a confissão é essencial para a salvação: "Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo; pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação".

Através do Credo Apostólico confessamos publicamente a nossa fé nos sacramentos do batismo e da Ceia do Senhor, bem como reafirmamos nosso compromisso sincero e profundo com os valores do reino de Deus dentro da ética e do testemunho cristão.

Reafirmemos nossa fé:

Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu unigênito Filho, nosso Senhor, o qual foi concebido por obra do Espírito Santo, nasceu da virgem Maria, padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos; foi crucificado, morto e sepultado; ao terceiro dia, ressurgiu dos mortos, subiu ao Céu e está à direita de Deus Pai, Todo-poderoso, de onde há de vir, para julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja de Cristo; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição do corpo, e na vida eterna. Amém!

Como você pode observar, ele é baseado na Bíblia e, ao contrário do que alguns pensam, não é um documento ou uma reza católica, mas é fruto da Igreja Primitiva que existia antes do romanismo. O termo "Credo" vem do latim "credo" e significa "creio"; já o termo "Apostólico" vem do latim "apostolicu" e significa "que diz respeito aos apóstolos, que destes provém". É importante esclarecer que o "Credo" não é "Apostólico" porque foi escrito pelos apóstolos, mas é "apostólico" por ser a doutrina dos apóstolos.

Para Karl Barth, o Credo Apostólico "é um ato humano de reconhecimento da realidade de Deus, resposta coletiva, confessional, graciosa, exegética, proclamadora e missionária da Igreja". A Bíblia está repleta de textos que nos mostram a declaração básica da fé em Jesus Cristo. Vejamos: Deuteronômio 6:4-9[shema - confissão de fé dos judeus]; Mateus 16:16[a famosa confissão de Pedro]; João 1:29, 34[confissão de João Batista]; João 1:49[confissão de Natanael]; João 4:42[confissão dos samaritanos]; Mateus 14:33/João 6:14, 69[confissão dos discípulos]; João 11:27[confissão de Marta]; João 20:28[confissão de Tomé]. Confessar a fé em Jesus Cristo é algo presente na vida de seus seguidores e seguidoras.

A declaração de fé através do Credo Apostólico era também importante para o ensino e instrução dos novos convertidos na preparação para o batismo e caminhada na vida cristã. Somos responsáveis em doutrinar os fiéis para que sejam mais que membros, mas discípulos e discípulas de Jesus Cristo. Essa responsabilidade e tarefa e antes de mais nada responsabilidade do pastor e da pastora, que não pode repassá-la para outros.

Alguns estudiosos afirmam que os Pais Apostólicos acreditavam que o Credo Apostólico era resultado da pregação da Igreja Primitiva. Sendo assim, alguns dizem que também recebeu o nome de "Os Doze Artigos de Fé", pois nele há doze artigos que obedecem à lenda de que cada um dos 12 apóstolos escreveu um artigo. Veja esta ordem:

1.Creio em Deus, Pai Todo-poderoso, o criador do Céu e da terra;

2.e em Jesus Cristo, o seu único Filho, o nosso Senhor;

3.o qual foi concebido por obra do Espírito Santo, nasceu da virgem Maria,

4.padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos; foi crucificado, morto e sepultado;

5.[desceu aos inferno], e ao terceiro dia ressuscitou dentre os mortos;

6.subiu ao céu e está assentado a direita de Deus Pai Todo-poderoso;

7.dali virá para julgar os vivos e os mortos.

8.Creio no Espírito Santo;

9.na santa Igreja de Cristo, na comunhão dos santos;

10.no perdão dos pecados;

11.na ressurreição do corpo;

12.e na vida eterna. Amém.

Através do Credo Apostólico reafirmamos nossa fé em Jesus Cristo. Como seus discípulos e discípulas, renovamos nosso compromisso de vida através dos sacramentos do Batismo e da Ceia do Senhor. 

Podemos concluir que crer e praticar essa doutrina é fundamental para que tenhamos uma fé e testemunho consolidados na Palavra de Deus e não em um "evangelho" de oba-oba onde não há fidelidade, compromisso de vida, tudo é superficial, sem sentido, sem razão, sem explicação.A Igreja Metodista é histórica porque têm doutrinas sólidas e fundamentadas na Palavra de Deus e na história do cristianismo primitivo, e estamos fundamentados na Bíblia Sagrada, nossa única regra de fé e prática.

Para saber mais:

 Para quem quer estudar mais o Credo Apostólico recomendamos a leitura e estudo do livro de Karl Barth: Credo - Comentários ao Credo Apostólico, Editora Novo Século, Osasco, São Paulo, 2005.


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

II Festival Nacional de Cinema Cristão realiza premiação para o melhor filme longa-metragem de 2014

O II Festival Nacional de Cinema Cristão premiou "Metanoia" como o melhor filme longa-metragem de 2014 no Teatro Ipanema, no Rio, na noite de terça-feira (25). Produzido pela Cia de Artes Jeová Nissi, a película é baseada em fatos reais sobre um jovem criado num bairro da periferia de São Paulo. Saiba mais!

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

CDS