Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

Poema Pai Nosso Rubem Alves

Pai Nosso... Mãe Nossa

Rubem Alves

Pai... Mãe... de olhos mansos
sabemos que estás invisível em todas as coisas.
Que o teu nome nos seja doce, a alegria de nosso mundo.
Traze-nos as coisas boas em que tens prazer:
Os jardins, as fontes, as crianças,
o pão e o vinho,
os gestos ternos, as mãos desarmadas,
Os corpos abraçados...
Sei que desejas dar-nos nosso desejo mais fundo,
desejo cujo nome esquecemos... mas tu não esqueces nunca.
Realiza pois o teu  desejo para que possamos sorrir.
Que o teu desejo se realize em nosso mundo
da mesma forma que ele pulsa em ti.
Concede-nos contentamento nas alegrias de hoje:
o pão, a água, o sono...
Que sejamos livres da ansiedade.
Que nossos olhos sejam tão mansos para com os outros
como os teus são para conosco.
Porque, se formos ferozes,
não poderemos acolher a tua bondade.
Ajuda-nos para que não sejamos enganados pelos maus desejos
E livra-nos
daqueles que carregam a morte nos próprios olhos.
Amém


Rubem Alves -Transparências da Eternidade- 4ª edição


Posts relacionados

Pastoral Indigenista, Geral, por Sara de Paula

Envie orações e palavras de esperança para a Missão Metodista indigenista

A Igreja Metodista brasileira, através da sua Pastoral Indigenista, convida o povo metodista a se mobilizar em amor e compaixão pelas vidas indígenas que enfrentam uma série de desafios nesse tempo, através do envio de mensagens de apoio.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães