Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Se Deus chama não há maneira de se recusar

Há 37 anos o jornal "Expositor Cristão" publicou uma matéria com a missionária metodista Ingeoborg Fehrmann. Naquele ano, 1973, a diaconisa completava dez anos de missão fora da Alemanha, sua terra natal. No texto, Fehrmann desafia a todos para que ouçam o chamado de Deus, por meio de seu trabalho. Veja o texto na íntegra.

Aproveitando a passagem de D. Ingeborg Fehrmann por São Paulo, dia 12 de maio/73, o EC a entrevistou, como primeira diaconisa metodista alemã vinda para o Brasil, em 1963.Sua primeira experiência foi na cidade de Salvador, BA, onde atuou como Enfermeira no ambulatório da IM Central.

A partir de 1970, a pedido do Hospital da Cidade de Passo Fundo, RS, Ingeborg, transferiu-se para o sul, aonde foi ocupar o cargo de Diretora da instituição, na vaga da ex-diretora que se aposentara por motivos de saúde e idade.

Com sua chegada ao hospital, Ingeborg através do seu testemunho cristão, tem ajudado a melhorar as condições morais e espirituais dos funcionários da casa de saúde. Disse ela que são realizados cultos matutinos e estudos bíblicos para os funcionários e alunas internas do hospital. A Diaconisa tem pautado sua direção no sentido de "dizer e fazer com a ajuda de Deus".

O hospital que possui 100 leitos, atende a muitas pessoas que não têm condições de pagar assitência médica.A Universidade de Passo Fundo tem se valido do hospital de um Curso Técnico de Auxiliar de Enfermagem, cuja parte prática é desenvolvida ali.

Informou Ingeborg que - das diaconisas alemãs que trabalham em hospitais e igrejas, cindo delas se enconstram no exterior, sendo duas no oeste da África, e as demais em Israel, Brasil e Bornéu na Ásia. Instituição que não pertence à Igreja Metodista. Ela considera que para ser diaconisa é necessário sentir o chamado de Deus. Pode ser que o apelo divino não seja atendido imediatamente - acrescentou - mas se Deus chama não há maneira de se recusar.



Posts relacionados