Publicado por José Geraldo Magalhães em Expositor Cristão, Discipulado, Mídia | 01/07/2014 às 14:43:23


Discipulado como meio de revitalização de igrejas


fonte: pastor Marcos Antonio de Souza / 
Coordenador do Discipulado 2ª Região
 
Ao lermos o texto citado acima, percebemos que o conceito de liderança de Jesus é primordialmente definido em servir. O que vem ao encontro do tema de nossa Igreja para este biênio: “Discípulas e discípulos nos caminhos da missão, formam uma comunidade de fé, comunhão e serviço”. 
 
A formação de discipuladores/as está interligada com a revitalização de igrejas, podemos dizer que não são dois, mas um mesmo processo. Identificamos isto na formação de discípulos/as exercida por Jesus. Ao mesmo tempo em que Ele ensinava preceitos básicos da vida cristã, também instruía acerca de como se relacionar com o próximo.

A nossa existência, enquanto cristãos/ãs, demonstra claramente que o modelo de liderança de Jesus é o melhor que já existiu e que existe. O discipulado que Jesus praticou com seus discípulos revigorou e revitalizou a igreja primitiva. Nós precisamos dar continuidade aos Seus ensinamentos e mandamentos. Por isso, à medida que ensinamos, devemos observar Sua vida e Seu exemplo.
 
No processo de revitalização de igrejas, é preciso uma liderança participativa, obediente à Palavra de Deus, dedicada à oração e comprometida com o trabalho evangelístico, uma igreja de discípulos e discípulas a serviço do Senhor. 
 
O discipulado foi um instrumento de revitalização no ministério de João Wesley. Através dos grupos pequenos, introduziu um novo modo de evangelização e cuidado dos/as novos/as convertidos/as. Nenhuma pessoa era desassistida pela igreja; tanto pobre como rico. Assim, diferentemente de outros movimentos evangelísticos, o discipulado passa a envolver todos os membros da igreja, não mais como um ministério específico da igreja, mas como um estilo de vida de cada crente!
 
O resultado é que, ao invés de subtrair de outros ministérios, o discipulado vem adicionar na vida da igreja sem alterar sua estrutura. Na verdade, fortalece a comunhão e a unidade, tornando cada vez mais intensa e abençoadora a vida dos membros. 
 
Creio que o discipulado nasceu no coração de Deus. Temos testemunhos vivos, ao nosso redor, de Igrejas Metodistas que retomaram a prática do discipulado bíblico e hoje são exemplos de evangelismo com responsabilidade, levando as pessoas a receberem Jesus, consolidando, discipulando e levando-as a discipular outras, dando nova vida ao corpo (igreja).
A ligação entre o discpulado e revitalização da igreja consiste no fato de que uma igreja viva vai gerar vida. Essa vida que parte de uma igreja revitalizada transcorre na vida de seus membros, influenciando outras vidas. A revitalização e o crescimento da igreja é fruto de um esforço múltiplo na aplicação do discipulado na vida da igreja.
 
Discípulas e discípulos nos caminhos da missão revitalizam igrejas, tornando-as sadias e frutíferas. A Carta Pastoral do Colégio Episcopal 2014 e 2015: Discípulas e discípulos nos caminhos da missão formam uma comunidade de fé, comunhão e serviço, na página 36 está escrito: “O discipulado precisa ser compreendido como modo de ser igreja. Assim sendo, não é um programa para atender o “modismo eclesiástico”. Ao contrário, mergulhando nos estudos do Evangelho, vamos perceber que o discipulado é uma condição para que as pessoas possam seguir o caminho aberto por Jesus Cristo.” 
 
Acredito que revitalização é recriar uma comunidade de fé focada no discipulado, tornando possível o crescimento saudável das pessoas nos ensinamentos de Jesus Cristo.

CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD EM PDF

 

Leia online

 

Tags: expositor cristao, jornal, igreja metodista, Discipulado