Publicado por José Geraldo Magalhães em Destaques Nacionais | 22/06/2015 às 08:27:09


Leia o testemunho do bispo Stanley da Silva Moraes após procedimento cirúrgico


Bispo Stanley na Igreja Metodista na Penha/SP no dia 21 após transplante de rins. Foto de celular - Gutemberg Casal Barbosa
 
Tenho que reafirmar a alegria que tenho em meu coração por ter uma relação de intimidade com Deus, através de Jesus, com assistência do Espírito Santo. Nas lutas e celebrações em mim sempre há uma esperança renovada. Para mim sempre o melhor está por vir. Não olho para traz como se ele fosse melhor do que o hoje, pois acredito que o melhor Deus está preparando para o porvir.
 
Ontem vivi um dia muito especial em minha recuperação no pós transplante. Desde dia 31, quando recebi o rim de um desconhecido que, com 51 anos, foi atropelado, morreu e doou seu rim.  Fez aquilo que Jesus nos ensina a fazer: praticar a verdadeira solidariedade. Várias pessoas vivas me ofereceram seu rim, e para todas agradeci e disse que só aceitava rim de pessoa falecida. Há pessoas que estão na fila  esperando há mais de 10 anos. Recebi um novo rim com 6 meses de espera. Isto é um milagre de Deus. Acredito que é porque ele ainda não me queria do outro lado da vida, e sim tinha algo para mim ainda nesta terra e no Brasil.
 
Sou muito grato a Deus por ter me chamado a ser parte de Igreja Metodista, uma comunidade de fé onde Deus realiza maravilhas. É uma comunidade de pecadores e pecadoras, onde acontecem muitas coisas carnais, mas cuja santidade é a vestimenta com a qual Deus a veste e age no mundo. Ser alvo da corrente de oração desta comunidade metodista, desta fraternidade wesleyana, do povo cristão de diferentes denominações, é maravilhoso!
Sou muito grato a Deus pela família que tenho. A Rute, minha esposa há 44 anos e namorada há 48 anos é a mulher que Deus colocou ao meu lado para estar comigo na alegria e na tristeza, nas vitorias e derrotas. Com sua leucemia mileóide crônica tem cuidado de mim com uma fé inabalável e uma força física que só Deus pode lhe dar. Minhas filhas Tais e Liane, meus genros Oseias e Wagner, meu neto Pedro e minha netas Eduarda e Malu são presença de Deus em minha vida. A estes se unem meus cunhados, cunhadas, irmãos e irmãs, sobrinhos, sobrinhas quase todos e todas engajados/as na igreja do Senhor, em várias denominações. 
 
Pertencer à família humana com tanta gente boa também é maravilhoso. Alguns médicos e algumas médicas que estão cuidando de mim não professam a fé cristã mas são fantásticos/as em seu espirito de solidariedade humana. Certamente eles e elas tem o toque de Deus. As enfermeiras e os enfermeiros que cuidam de mim em sua grande maioria são de uma bondade que não mereço! Entre estes e estas a maioria é cristã/ão.  Alguns/algumas evangélicos, outros/as das igrejas de prosperidade (também chamada de neo pentecostais) outros/as católicos/as. 
 
Ontem na consulta com o urologista e com o nefrologista diminuí os medicamentos para metade do que usei no dia que saí do hospital. Meu rim já colocou meu sangue num estado que eu não tinha há mais de 3 (três) anos, quando meu rim começou a fraquejar. Fui liberado para relacionamentos, cuidadosos, mas sem as restrições maiores que tinha. Já posso sair de casa, com todo cuidado, mas já posso sair. Já posso ir à Igreja para celebrar o nome do Senhor. Não devo dirigir, mas não estou mais proibido. Já posso ter mais tempo trabalhando através do computador. Na próxima semana espero dar a primeira chegada na Sede Nacional. Minha alimentação está com pequenas restrições; apenas não usar açúcar, usar muito pouco sal  e não usar frituras, não comer na rua em restaurantes e bares, comer comida nova.
 
Todas as quintas feiras faço uma bateria de exames no Hospital das Clinica e todas as sextas tenho consultas médicas e psicológicas, e retiro medicamentos na Farmácia do Hospital de Clinica.
Agradeço a Deus pela vida de cada um/uma de vocês. Agradeço pelas orações e clamores que levantaram ao Senhor.
Ao Senhor toda glória! Paz!
 
Bispo Stanley da Silva Moraes
Secretário Executivo do Colégio Episcopal

Tags: Stanley da Silva Moraes,