Publicado por Julyana Rodrigues em Destaques Nacionais, Expansão Missionária, Missionária, Administração | 02/07/2014 às 09:43:17


Plano Estratégico do Avanço Missionário (2012-2016)


 

Clique nas opções abaixo para visualizar cada conteudo:

 
Congresso missionário nacional
Congresso missionário nacional pleno
Programas de apoio ao avanço missionário
Formação para expansão missionária
Estratégias de avanço missionário
 

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Encontro Missionário Nacional

 

Ação: Encontro Missionário Nacional.
Quando: Setembro de 2014.
Quem: CE, Cogeam, SD, Sup.Mission, Coream, Expansão, Discipulado, Presidentes de Confederações e Federações.
Como: Participação das lideranças nacionais e regionais.

 

Encontro Missionário Nacional Pleno

 

Ação: Encontro Missionário Nacional Pleno.
Quando: 2015.
Quem: Evangelistas e outros.
Como: Inscrições de interessados.

 

Formação Para Expansão Missionária

 

Ação 1: Será realizada a revisão curricular das nossas instituições de ensino bíblico-teológico, com vistas a prática missionária pretendida pela igreja, enfatizando a formação missionária dos/as pastores/as.
Quando: 2015.
Quem: CE
Como: Que a CONET estabeleça um "currículo de referência" com o subsídio do GT que elaborou o plano.
Observações: Formação de pessoas para o avanço missionário no país FATEO – revisão curricular; Estratégias evangelísticas; Histórias de missionários; implantação de Igrejas; Projeto missionário metodista; Antropologia missionária; Métodos de discipulados.

 

Ação 2: As instituições de formação reconhecidas pela Igreja Metodista serão a referência de formação e informação missionária para a Igreja no Brasil.
Quando: 2014.
Quem: Centros Teológicos, Centros Missionários e Núcleos.
Como: Cursos baseados no currículo de referência.
Quanto: Custos assumidos por cada região.
Observações: A região que não tiver estrutura para montar sua formação, poderá estabelecer parceria com outra.

 

Ação 3: Anualmente a Escola de Missões oferecerá curso intensivo (com duração de aproximadamente 10 dias) de formação e atualização missionárias onde serão trazidos/as pastores/as e missionários/as das regiões eclesiásticas (especialmente da REMA e da REMNE), cujo custo será subsidiado pelas Regiões Eclesiásticas. As Regiões Eclesiásticas adotarão pelo menos um missionário ou pastor/a das regiões missionárias.
Quando: 2014.
Quem: Escola de Missões em Teresópolis.
Como: Divulgações.
Quanto: A definir.
Observações: A viabilidade deste programa será analisada após a definição das diretrizes curriculares do curso de formação para expansão missionária.

 

Ação 4: No currículo do curso de evangelista será acrescentada a formulação do projeto do evangelista. Para se matricular no curso, o/a evangelista deverá apresentar um projeto de trabalho de expansão missionária no qual irá atuar. O projeto deverá ser vinculado à igreja local e ter o acompanhamento e aprovação da CLAM e do/a pastor/a local.
Quando: 2014.
Quem: Centros teológicos, centros missionários e núcleos.
Como: Implantação de Igrejas na área urbana; Plano de salvação; Como abrir novos trabalhos? Formação de pessoas para o avanço missionário nas Estratégias evangelísticas; Histórias de missionários; Projeto missionário metodista; Antropologia missionária; Métodos de discipulados.
Observações: Projeto de trabalho missionário no qual irá atuar deverá ser vinculado à igreja local e ter o acompanhamento e aprovação da CLAM e do/a pastor/a local.

 

Ação 5: Os professores e professoras dos cursos de formação pastoral e de formação de evangelistas serão selecionados dentre os/as pastores/as e leigos/as que têm um histórico de ministério frutífero (ênfase mais no fruto do que nos títulos acadêmicos);
Quando: Princípios para todas as instituições.
Quem: Conselhos Diretores das Instituições Ouvido o Ministério de Ação Episcopal – MAE, que fará sugestões de nomes de professores/as.
Como: Imediatamente.

 

Ação 6: Buscar-se-á a preparação de missionários/as para ministérios específicos tais como sem-teto, semterra, hospitalar, cracolândia.
Quando: 2014.
Quem: Instituições Teológicas; Escola de Missões; Secretarias Regionais e etc.
Como: Cursos; Treinamentos.

 

Parcerias

 

Ação 1: Todas as Regiões Eclesiásticas deverão buscar novas parcerias com Remne e Rema, além das parcerias estabelecidas pelo Concílio Geral;
Quando: Principio permanente.

 

Ação 2: Serão estabelecidos critérios éticos para avanço missionário de um distrito em outros distritos e de uma região em outras regiões, bem como para o avanço da igreja brasileira em outros países.
Quando: Imediato.
Quem: C.E
Como: Através de Diretrizes do Colégio Episcopal.

 

Ação 3: As parcerias missionárias deverão enfatizar o investimento em pessoas mais do que em prédios e estrutura física (a estrutura física não traz pessoas necessariamente, mas pessoas possibilitam e constroem a estrutura física necessária).
Quando: Princípio permanente.

 

Processo de Autonomia de Novas Regiões Eclesiásticas

 

Ação 1: O Colégio Episcopal estabelecerá plano e cronograma visando atender o alvo de transformar estados em Regiões Eclesiásticas.
Quando: Até final de 2014.
Quem: C.E
Como: Diálogo entre os (a) bispos (a) e respectivas COREAMs e Ministérios de Expansão Missionária.

 

Ação 2: O Colégio Episcopal estabelecerá critérios (número de membros, arrecadação, auto ustento, consequências para a Região de onde a nova região sairá) para a criação das novas Regiões Eclesiásticas.
Quando: Até final de 2014.
Quem: C.E. COGEAM

 

Ação 3: Na criação de novas regiões será levada em conta a possibilidade de avanço missionário mais do que a mera divisão/desdobramento geográfica;
Quando: 2014.
Quem: C.E.
Observações: Príncipio permanente.

 

Ação 4: O Colégio episcopal estabelece a seguinte ordem de prioridade no estabelecimento de ovas regiões: Nos próximos 8 anos buscar-se-á a consolidação dos estados do Espírito Santo (tão logo se crie a região do estado do Espírito Santo, as igrejas do Sul de Minas e Triangulo Mineiro serão transferidas para a IV Região), Mato do Grosso do Sul e Santa Catarina; interior de S. Paulo.
Quando: Após definição dos critérios pelo CE (item 3.2) até final de 2014, estabelecerse- á o cronograma. Até 2021 estabelecer os estados regiões descritos aqui.
Quem: C.E.
Como: Parcerias e Min. Expansão Missionária das regiões envolvidas.

 

Ação 5: Serão estabelecidas ações pedagógica/pastoral junto às igrejas que passarão a integrar outra região.
Quando: A partir de 2014.
Quem: C.E.
Como: Parcerias.

 

Programas de Apoio ao Avanço Missionário

 

Ação 1: No ano de 2014 haverá um Encontro Missionário Nacional com participação limitadas câmaras missionárias, os/as SD e SM, as Coream, Cogeam, Colégio Episcopal, representantes missionários.
Quando: Setembro de 2014.
Quem: Câmara Nacional de Expansão Missionária.
Como: Em parceria com a Câmara de Discipulado Nacional.
Quanto: A definir.
Observações: Local Curitiba.

 

Ação 2: Haverá um Congresso Missionário Nacional a cada quinquênio buscando fortalecer uma visão de missão integral/missão urbana/missão com grupos sociais e étnicos.
Quando: Até final de 2015.
Quem: Câmara Nacional de Expansão Missionária.
Como: A definir.
Quanto: A definir.
Observações: Aberto às igrejas no país.

 

Ação 3: Será criado um Pacto Missionário Nacional.
Observações: Precisa planejar.

 

Ação 4: Serão desenvolvidos materiais de capacitação missionária do povo local na Escola dominical; de crianças às pessoas idosas.
Quando: Recolher materiais existentes de capacitação ... e encaminhar para Ronan e Luís Carlos. Divulgar no site.
Quem: Coordenadores encaminharão.
Como: Correio eletrônico e não eletrônico.
Observações: Implantação de Igrejas na área urbana, Plano de salvação, Como abrir novos trabalhos?

 

Ação 5: Será desenvolvido o Manual Metodista de Evangelização.
Quando: Para o Congresso em 2014 (Até final de Fevereiro).
Quem: Colher materiais existentes (Ronan) até o 30/09 e compartilhar com os demais.
Como: Material recolhido e analisado formação de texto final.
Quanto: Orçamento nacional.
Observações: Luiz e Ronan acompanhar todo processo.

 

Ação 6: As regiões, em parceria, organizarão ofertas e campanhas específicas para o plantio de novas igrejas.
Quando: A definir.
Quem: Regiões Eclesiásticas.
Como: Campanhas.
Quanto: R$ 50.000,00 por cidade escolhida.
Observações: Maceió (AL) Aracruz (ES) e outras a serem definidas.

 

Estratégias de Avanço Missionário

 

Ação 1: Em cada bairro deverá ser aberto, no mínimo, novo trabalho missionário a partir de grupo pequeno de discipulado, grupos familiares. Preferencialmente considerando-se o princípio de parceria estabelecido no XIX Concílio Geral.
Quando: A partir do próximo biênio 2014/2015.
Quem: Regiões.
Como: A partir de grupos pequenos de discipulado se plante o trabalho missionário. E a partir de igrejas locais o Distrito organize a consolidação do trabalho.
Quanto: Parcerias.
Observações: Parcerias que atendam a expansão independente da região de origem.

 

Ação 2: Serão utilizadas todas as mídias sociais para convocação missionária.
Quando: Sempre que convocado.
Quem: Câmara Nacional.
Como: Caravanas de apoio aos projetos nacionais.
Quanto: Voluntários (as).
Observações: Será organizado um cadastro.

 

Ação 3: Será criado um sistema/cultura de informação de famílias metodistas que se mudam para outros bairros e cidades, sobretudo onde ainda não há presença da Igreja Metodista (não podemos perder famílias, mas tê-las como ponto de apoio para início de novo trabalho missionário).
Quando: Biênio 2014/2015.
Quem: Bispos e Sds.
Como: Através do pastoreio de pastores.
Observações: Nos encontros de pastoreio de pastores (as) será enfatizado esta cultura na prática pastoral (discipulado).

 

Ação 4: A realidade da presença e desafios missionários em cada região deverá ser detalhada (mapeamento, informações demográficas etc).
Quando: 2014.
Quem: Secretários Expansão Missionária Regional e SDs
Como: Pesquisa / Relatório

 

Ação 5: Cada região elaborará um planejamento estratégico de ocupação geográfica em suas respectivas áreas.
Quando: Dezembro de 2013.
Quem: Concílios Regionais.
Como: Relatórios.

 

Ação 6: Será elaborado um Cadastro Nacional de Missionários/as;
Quando: 2014.
Quem: Regiões Eclesiásticas e Missionárias.
Como: Relatório dos SD e do Bispo.
Observações: Obreiros (as) enviados para projetos missionários específicos.

 

Ação 7: A ênfase no pastoreio, discipulado e consolidação deverá ser fortalecida na busca de "fechar a porta dos fundos".
Quando: 2014.
Quem: C.E.
Como: Princípios para encontros de pastoreio de pastores/as.

 

Ação 8: O uso da internet (vídeos, mensagens, música...) deverá ser enfatizado nos vários níveis da igreja.
Quando: Imediato.
Quem: Internautas Metodistas.
Como: Comunicar mudança para cidade onde não há IM.
Observações: Acertar o texto na sede nacional.

 

Ação 9: O conceito de "designação de missionários/as", leigo/a deverá ser fortalecido nas diversas regiões eclesiásticas e missionárias.
Quando: Imediato.
Quem: C.E
Como: A definir.

 

Ação 10: As Federações e Grupos Societários serão desafiados a recuperar a sua vocação como sociedades missionárias.
Quando: 2014/2015.
Quem: Câmara Nacional de Expansão Missionária e grupos societários.
Como: Nos congressos.

 

Plano Nacional Missionário 2012-2016

 

O Colégio Episcopal e a Cogeam entregam à Igreja o Plano Nacional Missionário para o período 2012 a 2016. O 19º Concílio Geral aprovou por unanimidade este Plano que traz os conteúdos que denominamos os alicerces, os compromissos missionários, nossas ênfases missionárias e prioridades que devem estar na mente e no coração da Igreja em sua ação missionária, tendo em vista que a Avaliação Nacional constatou o crescimento do povo metodista em seu compromisso missionário.

Para facilitar sua presença na vida da igreja e o acompanhamento de sua execução, este Plano contém itens como "Onde queremos chegar"; "O que fazer?", a avaliação da caminhada e os temas de cada período eclesiástico.

Nesta edição, vem acompanhado do Plano para a Vida e Missão da Igreja, documento básico do metodismo brasileiro desde 1982. Junto com este documento, externamos nossa vibração pela presença do Espírito Santo em nós, na expectativa de que ele possa ser um instrumento motivador e facilitador da igreja em todos os seus níveis, como "comunidade missionária a serviço do povo, espalhando a santidade bíblica por toda terra".

São Paulo, 09 de setembro de 2011.

Adonias Pereira do Lago
Bispo Presidente 2012 - 2016

Plano Nacional Missionário

 

Tags: Plano Estratégico do Avanço Missionário