Publicado por José Geraldo Magalhães em Educação, Geral | 03/06/2015 às 14:35:04


Quadrilátero de Wesley é tema das Jornadas Wesleyanas na Primeira Região Eclesiástica


Tendo como pano de fundo a celebração da experiência religiosa de John Wesley no dia 24 de maio de 1738, o Seminário Metodista César Dacorso Filho (SMCDF) promoveu no último sábado (23), nas próprias dependências, as Jornadas Wesleyanas 2015. O objetivo do evento, que faz parte do calendário acadêmico da instituição, é tratar de temas relacionados com a tradição wesleyana, que é base da formação metodista.
 
Para este ano, o tema escolhido foi o “Quadrilátero de John Wesley”. Durante o encontro, a abordagem desse assunto foi feita em dois momentos. Na parte da manhã, com o bispo Paulo Lockmann e o diretor do Seminário, professor Levy Bastos. Ao fazerem suas exposições, eles foram mediados pela professora Alessandra Viegas. Já o segundo momento, à tarde, contou com a participação dos professores Ricardo Neves e Ricardo Lengruber, mediados pelo pastor Clóvis Paradela.
 
Durante sua exposição, o bispo Paulo Lockmann falou sobre a construção da compreensão de John Wesley acerca de alguns assuntos ligados à fundação da igreja, como a doutrina da salvação e o processo de santificação. De acordo com o bispo, Wesley chamou esse momento de processo de amadurecimento. “John Wesley teve como fonte alguns pregadores reformados, como Lutero e outros ‘pais’ da igreja. Ao ler a Bíblia, ele utilizou-se do que nós chamamos de ‘Quadrilátero Hermenêutico’”, diz.
 
Ainda para o bispo, compreender a origem da Igreja é essencial para a caminhada de fé. “O elemento vital para você entender a Bíblia é beber da tradição da Igreja. Nós entendemos as Escrituras, porque Deus nos deu o raciocínio. E isso se complementa quando experimentamos de modo existencial a eficácia do ensino bíblico. É a Palavra se transformando em vida”, conclui. 
 
O Quadrilátero de Wesley, explica o professor Levy Bastos, é composto pela Escritura, a Razão, a Experiência e a Tradição. Para ele, a visão de John Wesley é relevante e necessária para os metodistas nos dias de hoje. Ele destaca ainda a forma como o fundador do Metodismo conectou a Teologia à prática missionária da Igreja. “Precisamos ligar a experiência religiosa de hoje e de sempre à centralidade da Palavra de Deus, com a experiência da racionalidade e, acima de tudo, estar conectados com os desafios do mundo de hoje”, comenta Bastos.
 
As Jornadas Wesleyanas são, de fato, uma excelente oportunidade de atualização teológica, mas também de aprofundamento do senso de missão da Igreja Metodista no Estado do Rio de Janeiro. Um item que contribuiu para o sucesso desse evento foi a presença dos estudantes do curso de Diaconato do Núcleo de Capacitação Missionária da Primeira Região Eclesiástica e também da Fraternidade Wesleyana, representada pelos reverendos Clóvis Paradela e Eli Bastos, da Igreja Wesleyana.
 
Durante as Jornadas, houve ainda um momento de gratidão com a homenagem prestada ao reverendo Uriel Teixeira. Por mais de quarenta anos, ele tem servido à Igreja Metodista do Rio de Janeiro no ministério docente e atualmente tem nomeação episcopal para o exercício da capelania junto aos estudantes do Seminário Metodista César Dacorso Filho.
 
fonte: Site da 1ª Região 

Tags: Wesley, Jornadas Wesleyanas,