Publicado por José Geraldo Magalhães em Destaques Nacionais, Pastoral da Saúde, Social | 29/09/2013 às 19:27:54

Veja o testemunho do representante da Pastoral da Saúde

o amor corre nas veias

henrique barbosa correiaDr. Henrique Barbosa Correa
Pessoa de Referência da Pastoral da Saúde

No ano de 2013 comemoro duas datas muito importante na minha vida pessoal. Há 45 anos fiz minha profissão de fé e há 30 me formei em medicina. Mas independente desta "ação teimosa e constante do tempo" existiria alguma relação entre ser cristão e ser médico? Sim, e o ponto de confluência é o SANGUE.

Relembrando minhas aulas de catecúmeno ensinaram-me que o SANGUE tinha o poder de efetuar a remissão do pecado (Lv 17.11 e Ex 24.8). E no mesmo curso preparatório aprendi em Mt 26.28 e Hb 9.14-15 que o SANGUE de Jesus derramado na cruz do calvário foi suficiente para marcar a Nova Aliança comigo e com todos os pecadores que abriram seu coração para Ele. Assim, aprendi a grande importância do SANGUE, como elemento fundamental para a remissão do pecado.

Mas um fato novo marcou ainda mais a minha vida. Já no 3º ano da faculdade de medicina em Sorocaba/SP, comecei a acompanhar um pequeno menino na enfermaria do hospital. Ele tinha seis anos de idade e seu nome era Fábio. Criança ativa, inteligente, mas portadora de uma doença que acomete exatamente o SANGUE, chamada leucemia mieloide aguda.

Eu acompanhava a evolução do quadro do Fábio e passava visita diariamente pela manhã e no final da tarde. Durante aproximadamente 15 dias eu conversava com ele e acompanhava sua evolução clínica, sempre com esperança de que seu estado geral melhorasse e que pudéssemos conseguir a cura daquela nefasta doença.

Numa manhã cheguei para a visita habitual, mas fui notificado pela enfermagem que o estado geral do Fábio piorara muito e ele fora transferido para a UTI. Fui para lá e acompanhei com certa incredulidade, espanto e muita tristeza os últimos momentos de vida daquele pequeno menino.

Saí do hospital e, após caminhar meio sem direção, fui sentar numa praça central da cidade e passei a orar de uma forma muito diferente da que eu habitualmente fazia. Passei a perguntar para Deus se esta era a profissão que eu deveria abraçar. Perguntava e perguntava a Deus qual o motivo de um menino, ainda com apenas seis anos de idade, deveria morrer por uma doença sanguínea, uma vez que o próprio Jesus havia doado o seu SANGUE para que houvesse vida!

E a resposta que senti de Deus em meu coração, foi que o principal símbolo do cristianismo não deveria ser uma cruz, que significa a morte, mas ser representado por uma gota de SANGUE significando sempre a manutenção da vida e A NOVA ALIANÇA!

Assim, não deixe nunca de ser um DOADOR DE SANGUE. Jesus precisou morrer e derramar a totalidade de seu SANGUE para nos salvar, mas você, que está ligado ao Reino de Deus e tem "a mente de Cristo", não deixe de doar uma pequena fração de seu SANGUE que poderá também salvar um ser humano que necessita deste seu ato de amor.

Portanto, veja as condições mínimas descritas abaixo para realizar esta doação e participe da Campanha Nacional da Igreja Metodista - Um Doador de Sangue Salvou Minha Vida!
 

Estar em boas condições de saúde.
Ter entre 16 e 67 anos
Pesar no mínimo 50 kg.
Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).
Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho).
 

METODISTA "sangue bom" NÃO HESITA - DOA SANGUE!
 


Tags: sem tags no momento!