Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 20/09/2013

as decisões do concilio

Saiba quais foram as principais decisões do Concílio Geral

Sábado, 14 de outubro:

Concedidos títulos de Bispos Honorários

 

 

Por solicitação das delegações da 2ª, 3ª e 4ª regiões, foi concedido título de Bispo Honorário ao Rev. Stanley da Silva Moraes, que exerceu o episcopado na 2ª RE; ao Rev Geoval Jacinto da Silva, que exerceu o episcopado na 3ª RE, e ao Bispo Josué Adam Lazier, atual bispo da 4ª Região Eclesiástica.  O título de Bispo Honorário não representa ônus financeiro para a Igreja; mas uma honra e um reconhecimento pelo trabalho exercido na obra do Senhor.

 

 

ELEIÇÃO DA COGEAM: Os(as) eleitos(as)

 

1ª Sônia Palmeira (leiga)

1ª Joana D`Arc Meirelles (clériga)

2ª Elmo Albernaz (leigo)

3ª Ivana Garcia (leiga)

3ª Marcos Antônio Garcia (clérigo)

4ª Elias Bonifácio (leigo)

4ª Wesley Nascimento (clérigo)

5ª Tânia Mesquita Guimarães (leiga)

6ª Ari Parreira (leigo)

Rema - José Erasmo Alves de Melo (leigo)

Remne - Francisco Porto de Almeida Jr (clérigo)

 

A questão do ecumenismo: as palavras de orientação da Bispa Marisa e do Bispo Paulo

"A Igreja Metodista não deixou de ser ecumênica", frisou a Bispa Marisa, em palavra à plenária. Mas não podemos deixar que as divergências quebrem a fraternidade. "Teremos tempo de amadurecer a questão do ecumenismo, discutir com mais profundidade, ajudar o povo de Deus a ter mais segurança sobre este tema. Somos povo metodista e vamos ter que trabalhar juntos para a glória do Senhor". O Bispo Paulo Lockmann, representando o Colégio Episcopal, informou à plenária que será estabelecido um grupo de trabalho, com pessoas a favor e contra, para esclarecer a Igreja e a sociedade a respeito das implicações decorrentes da decisão. "Seja o primeiro sinal do Espírito a nossa comunhão em acolhimento, amor e tolerância em nossa vivência fraterna e missionária, como Igreja Metodista".

Eleito Conselho Fiscal AIM

Athos Wesley de Oliveira Santos - 3ª RE

Jether Ernesto Cardoso - 3ª RE

Azoil Zerbinato - 1ª RE

Maria Enilda Rodrigues da Silva - 2ª RE

Samuel Pereira Marques - 5ª RE

Superintendentes Distritais serão escolhidos pelo Bispo a partir de uma lista tríplice indicada pelos Concílios Distritais.

Às 15h35, passou, por pequena margem de votos, a proposta: "Que os SDs sejam indicados pelos Concílios Distritais em lista tríplice para escolha o bispo ou bispa". Houve 69 votos a favor, 60 contra e 1 abstenção. Pedida reconsideração, a proposta está sendo agora revista e pode ser alterada.

Às 16h10, a reconsideração foi votada e recusada. De forma que a proposta foi confirmada pelo Concílio.

Regiões terão independência para fazer trabalho missionário

Por 106 votos a favor, 22 contra e 2 abstenções, foi aprovada a proposta: Cada região deve ter independência de fazer o seu trabalho missionário, cumprindo as suas obrigações com a Sede Nacional. As regiões poderão propor programas, projetos ou campos internacionais depois de atendidas suas obrigações em relação ao orçamento nacional e ouvido o Colégio Episcopal. Os projetos criados nestes convênios deverão ser contemplados nos respectivos orçamentos e programas regionais. O Concílio Geral poderá referendar campos missionários criados na atividade missionária espontânea, por regiões, ouvido o Colégio Episcopal.

Aprovada proposta de organização da Ordem Diaconal

Às 14h35, aprovada proposta de organização e regulamentação da ordem.

O texto da proposta diz:

Considerando

  • que o Fórum para um Diaconato Metodista Hoje" estabeleceu princípios e diretrizes para organização do diaconato;
  • que os cânones em seus artigos 12 a 17 definem normas para composição, formação do diácono(isa), deveres e direitos, admissão e exclusão da ordem, bem como manutenção dos diáconos(isas);
  • que por decisão do 18º Concilio Geral, mantem-se as ordens eclesiásticas;

 

Propõe:

1º - Que seja, imediatamente após o 18º Concílio, organizada e regulamentada a ordem diaconal

2º - Que as propostas emanadas do "Fórum para um Diaconato Metodista Hoje" sirvam de orientação a esta organização.

 

"Estamos esperando a organização da Ordem há 25 anos", disse Livingstone dos Santos Silva, um dos raros diáconos metodistas existentes hoje no país.

 

A proposta passou por 125 votos a favor, 1 contra e 1 abstenção.

 

Plenária reduziu para um o número de secretários executivos nacionais

Às 12h25 foi aprovada proposta de reestruturação da Sede Nacional. Diz o texto: "Que para a Área Nacional e gestão do Plano Nacional , haja apenas um(a) executivo, assessorado por funcionários(as). O objetivo é a redução de custos da área nacional.

A Igreja Metodista organiza-se em quatro áreas de atuação: Administrativa, Educacional, Social e Missionária. Atualmente, cada área é coordenada por um secretário-executivo. Pela decisão tomada nesta plenária, as quatro áreas passam a ser geridas por apenas uma pessoa.

 

O culto de abertura do último dia de Concílio

 

O sermão da Bispa Marisa: a vida ao alcance de todos(as), pelo sangue de Cristo

 

Carlos era pobre, favelado e foi acusado injustamente pela Chacina da Candelária. Mas sua fé em Jesus deu-lhe forças para suportar três anos de prisão até que sua inocência fosse provada. Durante todo o tempo em que ele permaneceu preso, ele testemunhou: "Eu sei em quem tenho crido". E um de seus companheiros de cela, por meio de seu testemunho, conheceu Cristo.

A partir desta história real, a Bispa Marisa Coutinho conduziu sua pregação, baseada na segunda epístola de Pedro, lembrando que o sangue de Cristo é vida para todas as pessoas.

 

Ela lembrou que, nos tempos de Pedro, muitas igrejas eram invadidas pelo gnosticismo, filosofia que enxergava Deus como uma "emanação" que não habitava a Terra e só era acessível para alguns "iluminados". Eles consideravam que a terra era imperfeita, a carne fraca e Deus era santo demais para estar aqui. Para subir a Deus, os gnósticos dividiam-se em duas correntes: os que negavam totalmente a carne e os que se entregavam a todos os prazeres carnais, esperando que a vida terrena acabasse logo e o espírito subisse aos céus.  Mas Pedro trouxe nova mensagem: Cristo se deu para nossa salvação e ela é completa --  corpo, alma, espírito - e acessível a todas as pessoas.

 

Hoje, diz a Bispa, as igrejas cristãs também são invadidas por pensamentos gnósticos, buscando rituais mágicos para chegar a Deus. Nada disso é preciso. A fé é para todos e todas, por meio do sangue de Cristo que, assim como numa transfusão sanguínea, traz vida e vigor.

 

 

Sexta, 13 de outubro

 

 

Alunos(as) do último ano da Faculdade de Teologia poderão receber título de Pastor Acadêmico

 

 

Foi aprovada uma proposta de retomada da titulação de pastor acadêmico para estudantes do 4º. ano de Teologia.  Os alunos do último ano das faculdades de teologia poderão receber título de pastores(as) acadêmicos(as), conforme necessidade da região. Eles poderão exercer atividade pastoral na igreja local, preparando-se para o ministério após a conclusão do curso.

 

Uma hora de discussões antecedeu a decisão. O Rev. Paulo Garcia lembrou que, no passado, houve uma substituição do título de pastor acadêmico para estagiário - status que não valoriza os estudantes de teologia. O termo "pastor acadêmico", na opinião de Garcia, confere importância e responsabilidade a estudantes de teologia e dá segurança à Igreja. A Revda. Margarida Ribeiro explicou que no quarto ano do curso ocorre o?estágio eclesiástico?, e a igreja já reconhece os seminaristas como pastores. "Nada mais digno que chamá-los de ?pastor/a acadêmico?: dizer sim ao que a igreja já reconhece".

 

A proposta foi aprovada com 70 votos a favor, 43 contra e 3 abstenções.

 

Propostas que definiam limites de idade para ordem presbiteral foram rejeitadas

 

Propostas que impunham limites de idade - uma para ingresso na ordem presbiteral e outra que estipulava aposentadoria compulsória aos 70 anos de idade - foram rejeitadas pelo 18º Concíio

 

O texto da proposta da Terceira Região:

Definir idade limite para ingresso no ministério "presbiteral", bem como para aposentadoria. Idade limite de ingresso para servir a Igreja, com recomendação e bolsa de estudos, 35 anos na Faculdade de Teologia e 45 anos para ingresso na ordem presbiteral, e 70 anos para aposentadoria compulsória.

 

Proposta da Segunda Região:

 

Que a idade limite para aposentadoria compulsória seja aos 70 anos, passando à categoria de pastor(a) jubilado(a).

 

As duas propostas, ambas rejeitadas, suscitaram discussões acaloradas antes da votação. A aposentadoria compulsória foi considerado como "castigo" por alguns irmãos(ãs) e até mesmo como decisão discriminatória, contrária ao Estatuto do Idoso. Outros participantes afirmaram que a aposentadoria não seria uma decisão de exclusão, mas o reconhecimento pelo trabalho realizado e o privilégio do descanso. Essa proposta de aposentadoria foi a primeira a ser derrubada. Logo em seguida, debateu-se a idade limite para ingresso na ordem presbiteral: 35 anos para o aluno receber bolsa de estudos da Igreja e 45 anos para o ingresso na ordem.

 

 

Vocação tardia: "Moisés não teria libertado o povo do Egito, se houvesse limite de idade", diz um irmão. "Moisés não era presbítero", rebate outro.

 

Nas discussões prévias, a questão da "vocação tardia" dividiu as opiniões. Para algumas pessoas, a vocação tardia tem sido usada como justificativa para pessoas que buscam na Igreja uma alternativa profissional e um subsídio alternativo. Outras entenderam que a Igreja estava desprestigiando a vocação e tentando limitar a ação divina. "Podemos definir até que idade um pecador pode se converter ou uma pessoa atender ao chamado de Deus? Por essa proposta, Noé não teria construído a arca, Abraão não seria o Pai da Fé e Moisés não teria libertado o povo do Egito", defendeu o delegado Márcio Aurélio, pastor da 5ª Região Eclesiástica, arrancando aplausos da plenária. A resposta veio rápida, pelo pastor Marcos Antônio Julião, delegado clérigo da 3ª.  "Moisés não era presbítero!" Ele justificou: "Estamos discutindo apenas critérios para concessão de bolsa de estudo. Vamos dar bolsa para todo mundo? Precisamos nos pautar por princípio, não por emoção". Mais aplausos.

Um representante da terceira região, autora da proposta, sugeriu que se votasse apenas a questão do limite de idade para concessão de bolsa de estudo. Nesse caso, a região retiraria a parte do texto que limita a idade para 45 anos. O Bispo Adriel de Souza Maia, em vista do avançado da hora, não aceitou mudança da proposta, que foi à votação da maneira que estava e foi derrubada pela plenária. 

Pastor com avaliação negativa de desempenho será colocado em disponibilidade

Ao final da manhã da sexta-feira, uma decisão importante para os pastores e pastoras mobilizou a plenária: a questão do direito garantido de nomeação pastoral para os presbíteros.

Foi aprovada, com 108 votos a favor, 19 contra e 5 abstenções uma alteração canônica que diz: "A admissão de candidato ou candidata à Ordem Presbiteral pressupõe a existência de vaga no quadro da Ordem".

Aprovou-se também um artigo e dois parágrafos que, juntos, condicionam a nomeação do presbítero ao seu desempenho. O pastor com avaliação negativa será colocado em disponibilidade (veja abaixo). Na discussão que antecedeu a votação, debateu-se a questão dos critérios de avaliação do trabalho pastoral. "Nós nos ressentimos da ausência de clareza no processo de avaliação de nosso trabalho. É necessário que se tenha clareza sobre o processo de avaliação", disse a pastora Jussara Cavalheiro, delegada da segunda região. Para o delegado leigo Amós Teixeira da Silva, da quarta região, a Igreja não pode ter medo de avaliação. "Até na administração publica tem avaliação de desempenho e produtividade. Instrumento de avaliação serve até como estímulo" disse o delegado Amós.

O artigo foi aprovado, mas a discussão ainda deve continuar, em âmbito episcopal. É necessário que o Colégio Episcopal faça uma regulamentação deste artigo, esclarecendo os critérios que poderão deixar o pastor em disponibilidade.

Veja a íntegra dos artigos aprovados pela plenária:

Artigo 25 - A admissão do candidato ou candidata à Ordem Presbiteral pressupõe a existência de vaga no quadro da Ordem, e exige:

Artigo 37 - N.1Havendo avaliação positiva de desempenho, ser nomeado pastor ou pastora, titular ou coadjutor(a), para uma igreja local, pelo Bispo ou Bispa, de acordo com os Cânones da Igreja e do Regimento da Região Eclesiástica.

Parágrafo 1º - O pastor com avaliação negativa de desempenho será colocado em disponibilidade.

Parágrafo 2º - Todos os membros da Ordem Presbiteral recebem nomeação episcopal, ainda que sem ônus, exceto os que se encontram licenciados, aposentados ou em disponibilidade.

Eleita Comissão Geral de Constituição e Justiça

Público feminino aplaude a decisão:entre oito nomes (um de cada região) cinco mulheres.

A manhã da sexta-feira terminou com a eleição de uma importante comissão, responsável pelas consultas de ordem legal da Igreja. Cada região tem um representante. Segundo Hylceia Villasboas (a integrante mais votada , com 73 votos) , a Comissão é  responsável por proporcionar a estabilidade júridica da Igreja, cuidando para que sejam cumpridos os Cânones. Comparando com a justiça do país, essa comissão seria o "Supremo Tribunal". 

 Na atual comissão houve uma  grande representatividade feminina - cinco mulheres para três homens - e a entrada de vários nomes novos, em substituição a membros que atuavam há vários anos, como os pastores Carlos Walter e Gerson Marques Ferreira. Hylceia, professora e bacharel em Direito, é uma das integrantes mais experientes; participa há 24 anos da Comissão. 

 Os(as) eleitos(as) para a Comissão Geral de Constituição e Justiça:

Dra. Hylceia Villasboas - 6RE - 73 votos

Dr. Nelson Magalhães Furtado - 1RE - 68 votos

Dr. Achile Mário Alesina Jr. - 5RE - 65 votos

Dra. Marli Silva - 4RE - 63 votos

Dra. Maria Berenice Ferreira - REMNE - 52 votos

Dra. Eva Ramão - 2RE - 51 votos

Dra. Raquel Antunes - 3RE - 50 votos

Sr. Joaquim Alves Barros Neto - REMA - 48 votos

Dia 12 de Outubro

Aprovada proposta que disciplina a posse dos bispos e da bispa para exercício de seu mandato.

Veja a aqui íntegra da proposta.

 

Roberto Pimenta, da Igreja Metodista de Vila Isabel, também fez uma cobertura do Concílio e publicou suas fotos no site da Igreja. Confira!

http://www.metodistavilaisabel.org.br

 

 


Posts relacionados

Geral, por Sara de Paula

Em oração | 26.03.2020

Conheça a campanha diária de oração daIgreja Metodista. Ore pela Igreja, pelo Brasil e pelo mundo, e acompanhe a publicação de cada pedido nas redes sociais. Confira a seleção de motivos de intercessão dessa semana.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães