Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Ciemal

Conselho de Igrejas Evangélicas Metodistas da América Latina e Caribe pronuncia-se sobre situação do país.

O CIEMAL emitiu novo pronunciamento a respeito da situação política e social de Honduras, onde já se contabiliza, em pouco mais de duas semanas, 1.115 casos de violação dos direitos humanos, incluindo a morte de duas pessoas.

 

Diz o documento:

Como Conselho de Igrejas Evangélicas Metodistas de América Latina e Caribe queremos:

  • Convocar nossas Igrejas a orar por Honduras e sua gente, que Deus os acompanhe e os guie para encontrar caminhos para chegar a uma vida plena para todos/as.
  • Orar pela delegação do Conselho Mundial de Igrejas e o Conselho Latinoamericano de Igrejas em sua visita pastoral em breve a Honduras.
  • Expressar nosso lamento de que a Igreja Católica e algumas Igrejas Evangélicas tenham aderido ao golpe de Estado.
  • Solicitar ao Concílio de Bispos da Igreja Metodista Unida dos Estados Unidos que possam reclamar ao seu Governo -- indo além de uma condenação formal e pondo toda a sua influência para resolver urgentemente esta crise. Sabedores dos passos que foram dados, há outras medidas que podem ser feitas contra aqueles que são responsáveis por essa situação.
  • Solicitar à Comunidade Internacional e Ecumênica a buscar saídas que ultrapassem uma legalidade institucional e que busque possibilitar as mudanças necessárias em Honduras, em favor de seu povo.

No intuito de sinalizar o Reino de Deus e sua Justiça até que seja uma realidade plena, oramos.

No amor de Jesus Cristo,

Bispo Moisés Valderrama Gómez - Presidente do CIEMAL

Joyce Torres Plaça - Secretária Geral.

 

Fonte: www.metodista.br/fateo  


Posts relacionados

Geral, por Comunicação

Aniversariante do Dia 17/08

Marly Schiavini de Castro! Feliz Aniversário  

Geral, por Sara de Paula

Um dia histórico nas conquistas das pessoas com deficiência no Brasil

Advogado da União Claudio de Castro Panoeiro, é nomeado para exercer o cargo de secretário Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O Dr. Cláudio Panoeiro é deficiente visual e doutor em direito pela Universidade de Salamanca, na Espanha e foi a primeira pessoa cega a fazer uma sustentação oral em um tribunal superior, em 2010 no Superior Tribunal de Justiça.

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães