Publicado por José Geraldo Magalhães em Missionária, Expansão Missionária, Discipulado, Expositor Cristão - 03/12/2014

Conheça o projeto missionário no Vale do Ribeira

Fonte: Pr. Martin Barcala / 
Igreja Metodista em Registro/SP  
 
Meu relógio de pulso marcava 21h37 quando o bispo Adriel iniciou a apresentação do último tópico de nosso encontro de pastoreio de pastores/as com o grupo de aspirantes ao presbiterado e pastorado da 3a Região Eclesiástica. Estávamos reunidos no Espaço 24h desde às 19h daquele dia. Faltava pouco para o ano de 2010 se encerrar e, costumeiramente, as expectativas pelas nomeações pastorais para o ano seguinte aumentavam na medida em que os dias restantes para a virada do calendário diminuíam. Com a seriedade e sutileza que lhes são peculiares, o bispo dirigiu-se a todos/as os/as presentes e discorreu sobre o “Projeto Missionário Metodista no Vale do Ribeira, SP”.
 
A projeção de slides demarcava o território geográfico que compreende os 22 municípios a sudeste do Estado de São Paulo, muitos deles cortados pelo vasto e belo rio Ribeira de Iguape, que empresta seu nome ao vale. A cidade de Registro/SP fora destacada das demais por uma grande estrela, que se multiplicava nas telas seguintes, ilustrando a estratégia a ser adotada na plantação das igrejas metodistas na região selecionada. Enquanto o bispo explicava as características do local, enfatizando que a inserção do metodismo ali se tratava de um antigo e persistente sonho da Região, cultivado desde o episcopado do bispo Nelson, e descrevia com detalhes o procedimento a ser seguido por quem desejasse se dispor àquela nomeação “inusitada”, o Altíssimo falava comigo. E eu sabia que aquele lugar passaria a ser a habitação de minha família por muito tempo.
 
Escrevi ao bispo Adriel, colocando à disposição meu cargo à frente do Programa de Discipulado Pastoral e indicando minha disponibilidade para ser nomeado para o Projeto Missionário no Vale do Ribeira. Seguiram-se importantes considerações e definições sobre o que deveria ser feito nos próximos anos, tendo em vista a consolidação dos objetivos.
Chegamos em Registro em 18 de fevereiro de 2011. Aqui, poucos dias depois, conhecemos duas famílias que se uniram a nós definitivamente desde então. O casal Vandayr e Olinda, moradores de Registro, já tinham sido metodistas há uma década e frequentavam a Igreja Presbiteriana do Brasil desde sua mudança pra cidade. Marcelo, Fabíola e Amanda, habitantes de Eldorado/SP, dispuseram-se imediatamente a participar da plantação da Igreja Metodista em sua cidade. Careço de espaço para narrar as profundas experiências que tivemos juntos. Contudo, é suficiente afirmar que eles/as sempre sinalizaram a presença de Deus conosco desde que viemos pra cá.
 
Decidimos iniciar o trabalho realizando reuniões em nossa residência para lermos a Bíblia e discutirmos nossas experiências de vida à luz do que íamos lendo. Convidamos todos/as que nos cruzavam o caminho, desde o rapaz que veio fazer a conversão do fogão para o gás de botijão até a prefeita da cidade. A estratégia deu certo. Muitos/as vieram algumas vezes, outros/as ainda não. Porém, aprouve ao Senhor conceder-nos a companhia de bastante gente sincera e disposta a viver o Evangelho que vimos pregando.
 
A experiência de despertar num lugar no qual a ausência completa de qualquer estrutura metodista é percebida antes do café da manhã, nos ensinou muita coisa. Das principais, posso enumerar a gratidão a Deus pelo tempo que, vivendo engajados/as nestas estruturas, fomos amadurecidos/as no conhecimento de Jesus Cristo. Por outro lado, tomamos consciência do perigo de nos deixar seduzir pelas mesmas estruturas e transformar, infelizmente, poderosos meios de cumprir a missão em fins missionários equivocados.
 
Aprendemos “na pele” o sentido do testemunho do apóstolo Paulo e nos juntamos a ele na tentativa de “por todos os meios, ganhar alguns”, ao invés de nos exaurir tentando, sempre do mesmo modo, salvar a todos/as. As memórias do tempo feliz que vivemos nestas estruturas nos enchem de convicção de que o Senhor, que as transcende, nos vocacionou para além delas.
 
Hoje, nossas duas comunidades, em Registro e Eldorado, contam com programações regulares e testemunho cada vez mais relevante para a sociedade. Caso esteja viajando pela rodovia Régis Bittencourt, a famosa BR-116, saiba que nossas atividades ocorrem nos seguintes horários: Às terças-feiras, a partir das 19h, temos nossas reuniões de discipulado. Aos domingos, a partir das 10h, celebramos nosso culto de adoração e realizamos a Escola Dominical.
 
Em Registro, estamos localizados na rua José Dias de Araújo, 181, no bairro da Pedreira. 
 

Tags: Expositor Cristão, Missionária


Posts relacionados

Expositor Cristão, por Sara de Paula

EC | 21º Concílio Geral bate à porta e traz esperança ao povo metodista

Todas as vezes que se fala em Concílio Geral (CG) se pensa em debates, discussões intermináveis, decisões importantes que precisam ser colocadas em pauta, missão da Igreja, e por vezes muitos assuntos acabam ficando para o Colégio Episcopal e/ou a Cogeam decidirem futuramente.

Expositor Cristão, Destaques Nacionais, Missionária, por Herbert

Discipulado é o tema do Expositor Cristão de setembro

Conheça as bases do discipulado na Igreja Metodista e saiba como esse modo de ser igreja tem fortalecido relacionamentos e ajudado a consolidar o processo de expansão missionária!

Expositor Cristão, Social, por José Geraldo Magalhães

Albergue metodista acolhe população em situação de rua

Projeto é desenvolvido pela Catedral Metodista de São Paulo em parceria com a Prefeitura e acolhe 150 homens por dia. foto: Fábio Mendes.

no Cenáculo, Expositor Cristão, Mídia, por José Geraldo Magalhães

O lugar onde o mundo se reúne para orar

Filha de pastor e vocacionada aos dez anos de idade para a obra missionária, a editora mundial do The Upper Room, Sarah Wilke, visitou o Brasil para participar das homenagens dos 75 anos da publicação em língua portuguesa — o no Cenáculo. Alegre com as comemorações, ela conversou com o Expositor Cristão e falou sobre os planos do devocionário para o futuro. fonte: José Geraldo Magalhães / 

Expositor Cristão, Destaques Nacionais, Geral, por José Geraldo Magalhães

Metodistas: intérpretes da conexidade

Na Inglaterra do século 18, a conexidade destaca-se pela sua dinâmica de acolher na comunidade qualquer pessoa independente do seu passado ou condição