Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Haiti

   A Igreja Metodista une esforços para ajudar o Haiti

 
A Igreja Metodista no Brasil une-se à Igreja Metodista Unida, dos Estados Unidos, para ajudar nos esforços de salvamento e reconstrução do Haiti. 

O mundo inteiro assiste com aflição e tristeza a dramática situação vivida pelo povo haitiano após o terremoto que devastou a capital Porto Príncipe. Tropas do Exército de vários países, bombeiros e médicos seguem em vôos de emergência para o Haiti, carregados de suprimentos. Os que ficam em seus países podem ajudar com suas orações e apoio financeiro aos grupos humanitários que atuam na região.

Para fazer doações, os brasileiros estão sendo orientados a realizar depósitos em dinheiro em contas abertas pela Embaixada do Haiti no país ou ONGs reconhecidas que atuam em território haitiano. Uma dessas organizações não governamentais é a UMCOR, Comitê de Auxílio da Igreja Metodista Unida (United Methodist Committee on Relief), que tem uma longa história de trabalho no Haiti, onde mantêm um escritório desde o ano de 2005.

A Sede Nacional da Igreja Metodista une-se a estes esforços da UMCOR, destinando uma conta corrente para receber doações dos(as) metodistas brasileiros (as) ao Haiti. Quem puder ajudar, pode fazer seus depósitos na seguinte conta:

Banco Bradesco

Agência:  3381-2

Conta corrente:  2237-3

Associação da Igreja Metodista - CNPJ 33.749.946.0001-04.

Rede Metodista de Educação tem alunos haitianos, que precisam de nossa ajuda e orações.

A Rede Metodista de Educação tem 22 estudantes e os ajudou a obter informações sobre seus familiares. Todos(as) têm pai, mãe e irmãos (ãs) com saúde, mesmo quem perdeu casa. Porém, todos os alunos e alunas do grupo tiveram perda de familiares mais distantes.

Prezadosas irmãos e irmãs em Cristo
 
Graça e Paz!
 
"Tudo posso naquele que me fortalece!"
 
Em virtude do terremoto que assolou o Haiti, creio que todos nós temos acompanhado estarrecidos o sofrimento daquela nação.
Este é, para nós cristãos, um momento de orarmos e intercedermos ao Senhor da Vida para que preserve o pouco que sobrou daquela nação. Que vidas sejam resgatadas, que familiares encontrem seus queridos, que haja consolo entre os que perderam suas
casas e seus familiares.

Nós como Igreja Metodista na 2ª RE, não podemos ficar inertes, assistindo a dor de irmãosãs à distância com o sentimento de que nada nos atingiu, nada tem a ver conosco.
 
Entre nós, temos 12 alunosas haitianos estudando na Rede Metodista e freqüentando as igrejas de Porto Alegre. Destes, apenas 01 tem notícias de seus familiares, para os demais sobram apenas a esperança e a fé. O Bispo Luiz Vergílio esteve com estes alunos na tarde de quinta, 14/01.

Não podemos enviar gêneros, água, medicamentos ou outra espécie de ajuda  (somente por entidades governamentais). O único auxílio possível é financeiro.  A intenção é enviar estes jovens para servirem de tradutores às equipes de busca e reconstrução, pois poucos falam o Crioulo (língua nativa do Haiti) ou francês.  

A Sede Regional está disponibilizando uma conta para que todos interessados possam
contribuir:
 
Banco BANRISUL
Agência: 0035
Conta corrente: 06.035245-0.6 --  Associação da Igreja Metodista
 
Conclamamos todo o povo metodista a colaborar com seus recursos e orações.
 
Agradecido, 
 
Rev. Marcelo Montanha Haygertt 
Secretário Executivo da AIM - 2ªRE
Assessoria Episcopal

 
e.mails:
assessoriaepiscopal@metodista-rs.org.br
             mhaygertt@yahoo.com.br
fones: (51) 3332.0226
          (51) 8183.5279 

    
VEJA TAMBÉM:

* O Haiti e a "maldição africana": uma reflexão sobre crenças que legitimam injustiças.

* Liderança metodista morre no Haiti: Rev. Sam Dixon, diretor da agência de socorro humanitário da Igreja Metodista Unida (EUA)

* A palestra que a dra Zilda Arns daria no Haiti: resumo de uma vida de dedicação ao próximo.

* Mensagem de solidariedade do CLAI, Conselho Latinoamericano de Igrejas

* Mensagem de solidariedade do CIEMAL, Conselho de Igrejas Evangélicas da América Latina e Caribe.

E AINDA:

Igrejas mobilizam ajuda para vítimas do terremoto no Haiti

AFP/Twitter

Foto postada no Twitter mostra Porto Príncipe

O secretário geral do Conselho Mundial de Igrejas, Rev. Olav Fykse Tveit, expressou condolências e solidariedade com o povo do Haiti, após o terremoto e convocou as igrejas a dar apoio imediato aos esforços de ajuda.

O tremor de 7.3 na escala Richter atingiu a capital Porto Príncipe dia 12 de janeiro por volta das 5 da tarde, destruindo, entre outros edifícios, o maior hospital do país.

No Haiti, as catástrofes naturais tem sido agravadas pela instabilidade politica, a violência e o consequente estado de miséria, que atinge 80% da população. Em 2004, 3 mil pessoas morreram vítimas do Furacão Jeanne.

A ACT (Action by Churches Together), Ação Conjunta de Igrejas, uma aliança de igrejas que trabalha no salvamento e assistência a vítimas de catástrofes já está se mobilizando para uma resposta rápida ao povo do Haiti. Oremos por esse trabalho, pelas igrejas presentes no país, e por toda a população que sofre neste momento.

A médica pediatra e fundadora da Pastoral da Criança da Igreja Católica, Zilda Arns, estava no Haiti para uma missão humanitária e morreu, atingida pelo terremoto. A informação foi divulgada na manhã da quarta-feira (dia 13), pelo gabinete do senador Flávio José Arns, sobrinho de Zilda, em Curitiba. Zilda Arns s foi atingida pelo desabamento de uma escola, na qual fazia palestra para padres e seminaristas. O Haiti seria o 11º país a receber a Pastoral da Criança e os padres e seminaristas que participavam da palestra tinham a intenção de abrir suas igrejas para receber o trabalho.

Zilda Arns Neumann tinha 73 anos, era médica pediatra e sanitarista, fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança e fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Pessoa Idosa. Ela era representante da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), do Conselho Nacional de Saúde e membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). Seu falecimento é uma imensa perda para o país. O Exército Brasileiro também já confirmou a morte de 14 militares; quatro ainda estão desaparecidos. Os militares são membros do 5º batalhão de infantaria-leve das forças brasileiras no Haiti, em missão de paz no país. Contudo, outros nomes podem ser divulgados no decorrer do dia. A Igreja Metodista se solidariza com os familiares das vítimas neste momento de dor, pedindo que o Espirito Santo os conforte imensamente, na fé e esperança de que  "bem aventurados são os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus" (Mt 5.9)

 

Veja a nota do Conselho Mundial de Igrejas:

CHURCHES MOBILIZE SUPPORT FOR HAITI QUAKE VICTIMS

The World Council of Churches (WCC) general secretary Rev. Dr Olav Fykse Tveit has
expressed condolences and solidarity with the people of Haiti after the earthquake
there and has called for prompt support in the relief efforts.

The major earthquake that shook the Caribbean nation of Haiti overnight has become
yet another in a series of natural disasters to hit this already vulnerable nation,
the poorest in the western hemisphere.

The temblor, which registered 7.3 on the Richter scale and struck the area in around
the capital Port-au-Prince on Tuesday, 12 January, around 5 p.m., caused heavy
damage knocking down buildings and power lines.

"On behalf of the fellowship of churches of the World Council of Churches, I
express our condolences and solidarity with the people of Haiti, as they once again
experience the great burdens of anguish, damage, and death because of a natural
catastrophe"; said Tveit. "They already have carried many burdens of
political instability and poverty";

In 2004 more than 3,000 people died because of Hurricane Jeanne which passed over
the northwest city of Gonaives. This same area was hit again in 2008 when four
tropical storm systems passed through the region.

In 2004 political instability led to the ousting of the President Jean-Baptiste
Aristide. And in November 2008, a school collapse which was blamed on poor
construction killed 90 people. Nearly 80 percent of Haitians live in poverty.

"The people of Haiti should now experience the prompt support and help from
others"; Tveit said early Wednesday morning. "Also through the work of the
ACT Alliance there will be given support as expression of the actions of churches
together worldwide"; "Let us keep our member churches in Haiti and all affected by the earthquake in
our prayers and thoughts"; he said.

Officials with Action by Churches Together (ACT), a global alliance of churches and
related agencies working to save lives and support communities in emergencies
worldwide, said ACT member churches are already involved in responding to the
earthquake. The ACT secretariat in Geneva, Switzerland, is now coordinating a global
response to the catastrophe.


More information about the ACT Alliance response:

http://www.act-intl.org/countries.php?uid=80


WCC member churches in Haiti:

http://www.oikoumene.org/en/member-churches/regions/caribbean/haiti.html



Posts relacionados